Ensaio sobre as visões de pecado: Uma reflexão sobre o pecado da vaidade na contemporaneidade / Essay on the visions of sin: A reflection on the sin of vanity in contemporary times

Higor Vieira de Araújo, Carlos Paula de Moraes

Abstract


Este artigo, é um ensaio sobre as visões de pecado nas três grandes religiões monoteístas: judaísmo, cristianismo, islamismo, uma vez que esse possui papel fundamental na construção moral de suas sociedades. Podemos perceber que no campo da formação moral, a concepção de “pecado”, está relacionada com a formação dos conceitos de certo e errado, presente nestas referidas culturas. De forma especial, buscaremos fazer uma reflexão sobre o pecado da vaidade na tradição cristã, a partir da visão de Tomás de Aquino, analisando alguns aspectos da cultura contemporânea, para discutir como foi o desenvolvimento, no ocidente cristão. Para tanto, teremos como base teórica do referido estudo o Dizionario delle religioni monoteistiche: Ebraismo, cristianesimo, Islam. Adel Theodor Khoury; algumas questões da Suma Teológica de Tomás de Aquino; a obra sobre “as linguagens da experiência religiosa” de José Severino Croatto; o Compêndio de Ciência da Religião, organizado por Frank Usarski e a obra de Zygmunt Bauman, Modernidade Líquida, para uma análise da sociedade contemporânea. Nossa intenção é apontar, que na sociedade globalizada, as diferentes matrizes culturais dessas três grandes religiões monoteístas, não conhecem fronteiras para o mundo digital da internet.


Keywords


Pecado, Religião, Vaidade.

References


AQUINO, Tomas de. Suma teológica. Volume 4; Os hábitos e as virtudes – os dons do espirito santo - os vícios e os pecados – a lei antiga e a lei nova – a graça.Ed: Loyola, São Paulo, 2010.

A VIDA. Qual é a história do povo judeu?. Disponível em: < https://bit.ly/2SlWxLp>. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

A VIDA. O discurso de despedida de Moisés: A história seguindo sua própria norma. Disponível em: < https://bit.ly/2SXvACK>. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

ALTARES, Guillermo. Por que falamos de seis milhões de mortos no Holocausto?.

Disponível em: < https://bit.ly/2ST81eu >. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

Católico Orante. Os 7 Pecados Capitais. Disponível em: < https://bit.ly/2PqJRX2>. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

ÁVILA, Antonio. Para conhecer a psicologia da religião.Ed: Loyola, São Paulo 2007. BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BÍBLIA, Português. A Bíblia Sagrada: Antigo e Novo Testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição rev.e atualizada no Brasil. Brasília: Sociedade Bíblia do Brasil, 1969.

CROATTO, José Severino. As linguagens da experiência religiosa: uma introdução à fenomenologia da religião. São Paulo, ed. Paulinas, 2001.

HOFMEISTER, Roberto Pich. Religião como forma de conhecimento. In: PASSOS, joão Décio; USARSKI, Frank (organizadores). Compendio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulus,2013.

LEWIS, Bernard. O Oriente Médio: Do advento do cristianismo aos dias de hoje; tradução Ruy Jungmann; Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1996.

KARNA, Leandro. Oriente Médio. São Paulo: ed. Scipione, 2002.

KARNAL, Leandro. O mal primordial o orgulho nosso de cada dia. Disponível em: < https://bit.ly/2Ep6jbK>. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

KARNAL, Leandro. Café Filosófico: 7 Pecados Capitais, Vaidade. 2016 (52m41s) Disponível em: < https://bit.ly/2T7wagI>. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

MACKENZIE, John L.Dicionário bíblico. São Paulo, ed. Paulinas, 1983.

KHOURY, Adel Theodor (org.). Dizionario delle religioni monoteistiche: Ebraismo, cristianesimo, Islam. Ed. PIEMME, 2004.

SAMUEL, Albert. As religiões hoje. São Paulo: ed. Paululus,1997.

WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. História de Israel. Disponível em:

. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. NARCISO. Disponível em:

. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.

WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Trindade (cristianismo). Disponível em:

. Acesso em: 19 de fevereiro de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-732

Refbacks

  • There are currently no refbacks.