Impactos ambientais e qualidade microbiológica da água do Rio Açailândia, localizado na cidade de Açailândia, Estado do Maranhão / Environmental impacts and water microbiological quality from Rio Açailândia, in Açailândia town, Maranhão State, Brazil

Michael Douglas Roque Lima, Tatiana dos Santos Silva, João Firminiano da Conceição Filho, Felipe Alexandre Rizzo, Sylvia Letícia Oliveira Silva, Delineide Pereira Gomes, André Gustavo Lima de Almeida Martins

Abstract


Os impactos ambientais são considerados os principais fatores que influenciam negativamente o ambiente natural. Quando ocorrem nos cursos de rios tornam-se ameaças à saúde pública e contribuem para a perda de biodiversidade. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar de forma simplificada os impactos ambientais e a qualidade da água do Rio Açailândia, um importante recurso hídrico da cidade de Açailândia, Maranhão. Foi aplicado um questionário de avaliação de impactos com parâmetros de fácil visualização em campo, em 3 pontos estabelecidos (P1, P2 e P3), ao longo do trecho de ocorrência do Rio. Além disso, análises microbiológicas foram realizadas nos três pontos mencionados para analisar a qualidade da água do rio. Constatou-se que o rio é influenciado negativamente pela alta quantidade de efluentes lançados neste corpo d’água. Além disso, foram observadas erosões com risco de escorregamento, lixo no entorno e dentro do Rio, e indícios de vandalismo. Essas observações mostram que o rio, nos três pontos avaliados, apresenta alto impacto ambiental associado. A análise microbiológica evidenciou que apenas um ponto estava fora dos padrões de potabilidade. Assim, destaca-se a necessidade de mitigação dos impactos ambientais sob o Rio Açailândia por meio da recuperação da mata ciliar, políticas públicas voltadas a essa causa e a sensibilização da população ribeirinha.


Keywords


recurso hídrico, degradação ambiental, pressão antrópica, educação ambiental.

References


AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. Biologia: biologia das populações. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2004.438 p.

APHA - American Public Health Association. Standard methods for the examination of water and wastewater. New York: American Public Health Association. 1985.

BORGES, M. J. et al. Monitoramento da qualidade hídrica e eficiência de interceptores de esgoto em cursos d’água urbanos da bacia hidrográfica do córrego Jaboticabal. RBRH –Revista Brasileira de Recursos Hídricos, v. 8, n. 2, p. 161 – 171, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Vigilância e controle da qualidade da água para consumo humano. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Lei n° 12.727, de 17 de outubro de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa. Diário Oficial da União, Brasil, 2012.

BRASIL. Lei Federal n. 9.605. Institui a Lei de Crimes Ambientais de 12 de fevereiro de. 1998.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução Nº 001, de 23 de janeiro de 1986. Disponível em: . Acesso 9 Out. 2020.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução Nº 357 de 17 de março de 2005. Disponível em: . Acesso 9 Out. 2020.

FREITAS, E. P. et al. Indicadores ambientais para áreas de preservação permanente. Revista Brasileira Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.4, p.443–449, 2013.

HITCHINS, A. D. et al. Coliforms – Escherichia coli and its toxins. In: VANDERZANT, C.; SPLITTSTOESSER, D. F. Compendium of methods for the microbiological examinations of foods. 3. ed. Washington: American Public Health Association (APHA). 1992. cap. 24, p. 325–369.

INFOPEDIA.Contaminação da Água. Porto: Porto Editora, 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 Out. 2020.

LI, F. et al. Preparation and characterization of biochars from Eichornia crassipes for cadmium removal in aqueous solutions. PLoS ONE, v. 11, n. 2, p. e0148132, 2016.

PAULINO, W. R. Biologia: Genética, evolução e ecologia.São Paulo: Ática, 2005, 304p.

PEELER, J. T. et al.The most probable number technique.In: VANDERZANT, C.; SPLITTSTOESSER, D. F. Compendium of Methods for the Microbiological Examinations of Foods. 3.ed.Washington: American Public Health Association (APHA). 1992. cap.6.

SANTOS, J. O. et al. A qualidade da água para o consumo humano: uma discussão necessária. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, v. 7, n. 2, p. 19-26, 2013.

SARDINHA, D. S.; CONCEIÇÃO, F. T.; CARVALHO, D. F.; CUNHA, R.; SOUZA, A. D. G. Impactos do uso público em atrativos turísticos naturais do município de Altinópolis (SP). Geociências, v. 26, n. 2, p. 161-172, 2007.

SILVA, J. V. et al. Matas ciliares, assoreamento e educação ambientalno baixo São Francisco. In: Expedição Científica do Rio São Francis, 2018.

SILVA, M. R. F. et al. Biomarkers as a tool to monitor environmental impact on aquatic ecosystems. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 10, p. 75702-75720, 2020.

SMA - Secretaria do Meio Ambiente. Áreas de Proteção Ambiental de Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão: documentos ambientais. São Paulo: Secretaria de Estado e Meio Ambiente; CETESB; Prefeituras Municipais de Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal e São Bento do Sapucaí. 2000. 28p. (Caderno Informativo). In: ANDRADE, T. O. Inventário e análise da arborização viária da estância turística de Campos do Jordão, SP. Piracicaba, 2002. 112f. Dissertação (mestrado em Agronomia) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo.

XU, Y. et al. Enhanced adsorption of methylene blue by citric acid modification of biochar derived from water hyacinth (Eichornia crassipes). Environmental Science and Pollution, v. 23, p. 23606–23618, 2016.

ZOBY, J. L. G. Panorama da qualidade das águas subterrâneas no Brasil. XV Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas. ANA: Natal, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-708

Refbacks

  • There are currently no refbacks.