Assistência de enfermagem frente à violência obstétrica: Um enfoque nos aspectos físicos e psicológicos / Nursing assistance in front of obstetric violence: A focus on physical and psychological aspects

Aline da Silva Melo, Sidiane Bezerra Santos da Silva, Felipe Bezerra da Costa, Maria do Socorro Alécio Barbosa, Kelly Cristina do Nascimento, Rosane Pereira dos Reis

Abstract


A violência obstétrica é qualquer ato invasivo contra a mulher ou o bebê na hora do parto, caracterizando este como pouco humano, constrangedor e marcado pela ocorrência de intervenções desnecessárias e violentas, que transforma a experiência de dar à luz e nascer em um experimento apavorante. Objetivo desse trabalho é Descrever a assistência de enfermagem frente à violência obstétrica tendo como enfoque os aspectos físicos e psicológicos. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, com abordagem qualitativa, onde o levantamento bibliográfico foi realizado no ano de 2020, por meio das seguintes bases de dados: Medical Literature Analysis and Retrievel Sistem Online (MEDLINE), Literatura Latino-Americana Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Bases de dados em Enfermagem (BDENF), através do portal da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), totalizando treze artigos para amostra. Os resultados evidenciaram que muitos casos de violência obstétrica ocorrem por falta de conhecimento da equipe de saúde sobre os atos, os profissionais, principalmente os enfermeiros acabam que não identificam eles como sendo uma violência contra a parturiente. Concluímos que a violência obstétrica pode ser caracterizada como física ou psicológica e é cometida dentro dos hospitais, maternidades por parte dos profissionais da saúde, principalmente enfermeiros e médicos, com isso torna-se fundamental que o enfermeiro ofereça uma assistência humanizada que respeite os direitos das mulheres na hora do parto.

Keywords


Assistência de Enfermagem, Enfermagem Obstétrica, Parto, Saúde da Mulher, Violência.

References


CARDOSO, Ferdinand José da Costa et al. Violência obstétrica institucional no parto: percepção de profissionais da saúde. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 11, n. 9, p. 3346-3353, 2017. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

DA-SILVA-CARVALHO, Isaiane; SANTANA-BRITO, Rosineide. Formas de violência obstétrica vivenciadas por puérperas que tiveram parto normal. Enferm. glob. [online], v.16, n.47, pp.71-97, 2017. Disponível em: < http://scielo.isciii.es/scielo.php?pid=S1695-61412017000300071&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em 13 set. 2020.

DINIZ, Simone Grilo et al. Abuso e desrespeito na atenção infantil como questão de saúde pública no brasil: origens, definições, impactos na saúde materna e propostas para sua prevenção. Revista de crescimento e desenvolvimento humano, v. 25, n. 3, 2015. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

INAGAKI, Ana Dorcas de Melo et al. Fatores associados à humanização da assistência em uma maternidade pública. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 12, n. 7, p. 1879-1886, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

JOJOA-TOBAR, Elisa et al. Obstetric violence: making the invisible visible. Rev. Univ. Ind. Santander. Salud [online], v. 51, n.2, pp.135-146, 2019. Disponível em: < http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0121-08072019000200135>. Acesso em 13 set. 2020.

LEAL, Sarah Yasmin Pinto et al. Percepção da enfermeira obstetra acerca da violência obstétrica. Cogitare Enfermagem, v. 23, n. 1, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

LIMA, Kelly Diogo. Raça e Violência Obstétrica no Brasil. Repositório Institucional da Fiocruz. Monografia (Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva), 2016. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

MATOSO, Leonardo Magela Lopes. O Papel do Enfermeiro Frente à Violência Obstétrica. Revista Ciência e Desenvolvimento, v. 11, n. 1, 2018. Disponível em: . Acesso em 17 set. 2019.

MENDES, Karina Dal Sasso; SILVEIRA, Renata Cristina de Campos Pereira; GALVÃO, Cristina Maria. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008. Disponível em: . Acesso em 19 set. 2019.

MENEZES, Fabiana Ramos de et al. O olhar de residentes em Enfermagem Obstétrica para o contexto da violência obstétrica nas instituições. Interface (Botucatu), v. 24, e180664, 2020. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

MILTENBURG, Andrea Solnes et al. Desrespeito e abuso no cuidado à maternidade: consequências individuais da violência estrutural. Reproductive Health Matters, v. 26, n. 53, p. 88-106, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

MOURA, Rafaela Costa de Medeiros et al. Cuidados de enfermagem na prevenção da violência obstétrica. Enfermagem em Foco, v. 9, n. 4, 2019. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

OLIVEIRA, Virgínia Junqueira; PENNA, Cláudia Maria de Mattos. Discurso da violência obstétrica através das vozes das mulheres e profissionais de saúde. Texto contexto - enferm., v. 26, n. 2, 2017. Disponível em . Acesso em 18 abr. 2020.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS). Prevenção e eliminação de abusos, desrespeito e maus-tratos durante o parto em instituições de saúde. 2014. Disponível em: . Acesso em 17 set. 2019.

PERERA, Dinusha et al. When helpers hurt’: women’s and midwives’ stories of obstetric violence in state health institutions. BMC Gravidez e Parto, v. 18, n. 211, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

ROCHA, Mágda Jardim; GRISI, Erika Porto. Violência obstétrica e suas influências na vida de mulheres que vivenciaram essa realidade. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v. 11, n. 38, 2017. Disponível em: . Acesso em 17 set. 2019.

RODRIGUES, Diego Pereira et al. A peregrinação no período reprodutivo: uma violência no campo obstétrico. Esc Anna Nery, v. 19, n. 4, p. 614-620, 2015. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

RODRIGUES, Diego Pereira et al. Violência obstétrica no contexto do trabalho de parto e parto. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 12, n. 1, p. 236-246, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.

SENA, Ligia Moreiras; TESSER, Charles Dalcanale. Violência obstétrica no Brasil e o ciberativismo de mulheres mães: relato de duas experiências. Rev. Interface, v. 21 n. 60, 2017. Disponível em: . Acesso em 17 set. 2019.

SILVA, Francisca Martins, SILVA, Milécyo de Lima, ARAÚJO, Flávia Nunes Ferreira. Sentimentos causados pela violência obstétrica em mulheres de municipio do nordeste brasileiro. Revista Prevenção de Infecção e Saúde (REPIS), v. 3, n. 4, 2017. Disponível em: . Acesso em 17 set. 2019.

SILVA, Meyrenice Cruz et al. Trabalho de parto e nascimento na região rural: violência obstétrica. Revista de Enfermagem da UFPE, v. 12, n. 9, p. 2407-2417, 2018. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-703

Refbacks

  • There are currently no refbacks.