Relação dos casos de dengue com os aspectos ambientais em Mineiros – GO entre 2012 A 2017/ Relation of dengue cases with environmental aspects in Miners - GO Between 2012 and 2017

Jéssica Thaynna Resende Figueiredo, Luiz Fernando Yabumoto, Maria Carolina Pereira de Carvalho, Romullo Augusto Bastos de Oliveira, Zaqueu Henrique de Souza

Abstract


A dengue é um problema de saúde pública uma doença viral febril aguda, arbovirose, transmitida pela fêmea do Aedes aegypit. A dengue é endêmica no Brasil, possui quatro sorotipos, todos em circulação, e um mosquito pode contaminar até 300 pessoas. Devido à expansão da dengue no município de Mineiros-GO, ocasionado por resíduos sólidos depositados em locais inadequados com água parada, o artigo tem o intuito de orientar, prevenir e minimizar as notificações dos casos de dengue e ocorrência de óbitos, ademais tem importância na área epidemiológica e ambiental. Tem como objetivos evitar ocorrência de novas notificações de casos de dengue e de notificações de óbitos de dengue. Os dados utilizados são dos últimos 5 anos dos casos de dengue tanto de notificação como de óbitos no município de Mineiros-GO (2012 a 2017), através de dados obtidos na Vigilância Sanitária da cidade e também através do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). O presente trabalho é de suma importância para que a população seja conscientizada quanto aos casos de dengue no município de Mineiros-GO e que essa doença viral pode matar.


Keywords


Aedes Aegypti, medidas ambientais, prevenção, conscientização.

References


BARTH, O. M. Atlas of dengue viruses morphology and morphogenesis. Rio de Janeiro: XXX, 2000. 1.Dengue.2.Morphology.3.Morphogenesis.4.Atlas.126p. Disponível em: < http://www.fiocruz.br/ioc/media/2010%20Atlas%20completo%20rede.pdf>. Acesso em: 28 mar. 2018.

BARRETO, M. L.; TEIXEIRA, M. G.. Dengue no Brasil: situação epidemiológica e contribuições para uma agenda de pesquisa. Estud. av, São Paulo, v.22, n.64, p. 53-72, 2008. Disponível em: . Acesso: 03 abr. 2018.

BRAGA, I. A.; VALLE, D. Aedes aegypti: histórico do controle no Brasil. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.16, n.2, p. 113-118, jun. 2007. Disponível em: Acesso: 03 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde. Dengue: aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento / Ministério da Saúde, Fundação Nacional de Saúde. – Brasília: Fundação Nacional de Saúde, 2002. 24p. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf>. Acesso em: 07 abr. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Diretrizes nacionais para prevenção e controle de epidemias de dengue / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância Epidemiológica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 160 p. Disponível em: < http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&category_slug=dengue-964&alias=97-diretrizes-nacionais-para-a-prevencao-e-controle-epidemias-dengue-7&Itemid=965> Acesso: 28 mar. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Dengue: diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. – 5. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2016. 58 p. Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2018.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Cuidados com o meio ambiente ajudam a combater a dengue. Brasil: 2011. Disponível em:< http://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2011/02/cuidados-com-o-meio-ambiente-ajudam-a-combater-a-dengue>. Acesso em: 10 abr. 2018.

BRASIL. Lei 9.795 de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Politica Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 28 de abr. de 1999.

CAMARA, F. P. et al . Estudo retrospectivo (histórico) da dengue no Brasil: características regionais e dinâmicas. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., Uberaba, v. 40, n.2, p. 192-196, abr. 2007. Disponível em . Acesso: 03 abr. 2018.

MARCUZZO, F. F. N.; CARDOSO, M. R. D.; FARIA, T. G. CHUVAS NO CERRADO DA REGIÃO CENTRO-OESTE DO BRASIL: análise histórica e tendência futura. Ateliê Geográfico, Goiânia-GO v.6, n.2 ago/2012 p.112-130. Disponível em: Acesso: 02 mar. 2018.

MOURÃO, E. M. A Dengue junto à Educação Ambiental. 2010. 30f. Curso de Especialização em Planejamento e Educação Ambiental. 2010. 56f. Dissertação (Mestre em Ciências) – Universidade Candido Mendes. Pós Graduação Lato Sensu, 2010. Disponível em: Acesso em: 10 mar. 2018.

PINTO, P.S.; PINTO, F.O.; DUARTE, S.C. A Dengue e sua relação com Educação Ambiental no município de Quissamã/RJ. Revista Científica da Faculdade de Medicina de Campos. v.8 , nº.1 - Maio de 2013. Disponível em: < www.fmc.br/ojs/index.php/RCFMC/article/download/76/59>. Acesso em: 29 mar. 2018.

ROSA, C.S. et al . Composição química e toxicidade frente Aedes aegypti L. e Artemia salina Leach do óleo essencial das folhas de Myrcia sylvatica (G. Mey.) DC. Rev. bras. plantas med., Botucatu, v.18, n.1, p. 19-26, Mar. 2016. Available from . Acesso: 03 Apr. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-677

Refbacks

  • There are currently no refbacks.