Adultização de crianças em Escolas Públicas no Município de Picos-PI / Adultization of children in Public Schools in the Municipality of Picos-PI

Bruna da Silva Araújo Mourão, Francisco José Dias da Silva, Gabriel Eidelwein Silveira, Deusilande Muniz Deusdará Luz, Monica Pagel Eidelwein, Carlito Lins de Almeida Filho, Edison Ferney Castrillón Angel, José Rodrigues do Nascimento

Abstract


Este artigo tem como objetivo apresentar uma análise de como a temática da adultização infantil vem sendo percebida por docentes em três escolas municipais de Picos, Estado do Piauí. Toma como referência a realidade de estudantes dessas escolas, procurando responder ao questionamento: quais os fatores estão contribuindo para a perda da infância?


Keywords


Educação Infantil, Adultização, Educação Pedagógica, Ensino, Escola.

References


ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei Federal 8.069/1990. 5. ed. Natal: CONSEC (Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente), 2008.

BRASIL. Lei n.9394, Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Editora do Brasil.

BRASIL. Ministério de Educação e do Desporto. Referencial curricular nacional para educação infantil. Brasília, DF: MEC, 1998.

BUJES, Maria Isabel E. Escola Infantil: pra que te quero. In: CRAIDY, Carmem; KAERCHER, Gládis E. (orgs.). Educação Infantil pra que te quero?. Porto Alegre: Artmed, 2001.

CIRINO, Oscar. Psicanálise e Psiquiatria com crianças: desenvolvimento ou estrutura. Belo Horizonte: Autêntica,2001

DALBOSCO, Cláudio Almir. Primeira infância e educação natural em Rousseau: as necessidades da criança. Porto Alegre/RS, ano XXX, n. 2 (62), p. 313-336, maio/ago. 2007.

FERREGUETT, C. Relações dialógicas em revista infantil: processo de adultização de meninas. 243 f. Tese (Doutorado em Estudo de Linguagens) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância: da Idade Média á época contemporânea no Ocidente. Porto Alegre: Artmed, 2004.

KUHLMANN Junior, Moisés. Instituições Pré-Escolares no Brasil. Caderno de Pesquisa . São Paulo, 2001.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

ORTIGOZA, Silvia; et al. Da produção ao consumo: Impactos socioambientais no espaço urbano. São Paulo: Unesp, 2009. 146p. Disponível em: http://bibliotecadigital.puc-campinas.edu.br/services/e-books/Da_producao_ao_consumo-NOVA%20P4.pdf . Acesso em 15/09/2020.

POSTMAN, Neil. O desaparecimento da infância. Rio de Janeiro: Graphia, 1999.

SCHOR, J. B. Nascidos para comprar: uma leitura essencial para orientarmos nossas crianças na era do consumismo. São Paulo: Ed. Gente, 2009.

SETTON, Maria da Graça Jacinto. Família, escola e mídia: um campo com novas configurações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.28, n.1, jan./jun. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022002000100008&lng=pt&nrm=iso . Acesso em 15/09/2020

SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Ana Beatriz. Mentes consumistas: do consumismo à compulsão por compras. São Paulo: Globo, 2014. 114p. Disponível em: https://www.passeidireto.com/arquivo/6231244/mentes-consumistas . Acesso em 15/09/2020.

WALLBACH, Edna Maria Romano. A criança do século XXI: as crianças mudaram ou foi o mundo que mudou? Reflexões psicanalíticas da contemporaneidade. Curitiba: Juruá, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-570

Refbacks

  • There are currently no refbacks.