A (im) possibilidade do consumo como forma legítima para o exercício da cidadania: aspectos sociais de uma era global / The (im) possibility of consumption as a legitimate form for the exercise of citizenship: social aspects of a global era

Fernanda Licéli Lowe, Marcelo Ivan Volkweis, Vera Raddatz

Abstract


O presente artigo abraça a temática do consumo em meio às sociedades do mundo Pós-Moderno, oferecendo um olhar crítico sobre a obra “Consumidores e Cidadãos” de Nestor García Canclini, naquilo que concerne à possibilidade de relacionar os conceitos de cidadania e consumo nas sombras da contemporaneidade. Dessa forma, considerando-se um momento sujeito a constantes renovações impelidas pela nova ordem global, pretende-se revelar as dificuldades em legitimar a cidadania por meio de práticas consumistas, frente a uma orla de indivíduos marginalizados que se encontram sem a possibilidade de decisão em um contexto social excludente, estratificado e construído para negar vidas ordinariamente redundantes.


Keywords


Consumo, Pós-Modernidade, cidadania.

References


AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. Trad. Iraci Poleti. 2.ed. São Paulo: Boitempo, 2007.

AGAMBEN, Giorgio. Homo Sacer: o poder soberano e a vida nua. Trad. Henrique Burigo. 2.ed. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Vidas Desperdiçadas. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

BAUMAN, Zygmunt. Danos Colaterais: desigualdades sociais em uma era global. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CANCLINI, Nestor García. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Trad. Maurício Santana Dias. 7.ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 1995.

CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas - estrategias para entrar y salir de la modernidad. México: Grijalbo, 1990.

CAMPO, Cristina Caldas Guimarães; SOUZA, Solange Jobim. Mídia, Cultura do Consumo e Constituição da Subjetividade na Infância. Psicologia Ciência e Profissão. ed. 23, 2003.

CASTRO, Lúcia Rabello; MONTEIRO, Renata Alves de Paula. A concepção de cidadania como conjunto de direitos e sua implicação para cidadania de crianças e jovens. Revista Psicologia Política, São Paulo, v. 8, n. 16, p. 271-284, dez. 2008.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: do conhecimento à acção política. Centro cultural de Belém. Imprensa Nacional – Casa da Moeda. Ed.1012466, 2006.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: Uma arqueologia das ciências humanas. Trad. Salma Tannus Muchail. 8.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

GAMBARO, Daniel. Bordieu, Braudillard e Bauman: o consumo como estratégia de distinção. Revista Novos Olhares, v. 1, n. 1, p. 19-26, 2012.

KUSCHNIR, Karina. Identidades culturais e globalização. Estudos Históricos, 2.ed. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1996.

MANCEBO, Deise et al. Consumo e subjetividades: trajetórias teóricas. Estudos de Psicologia. 2002.

OLIVEIRA, Rodrigo Rios Faria de. O Direito na Regulação dos Povos e a Transnacionalidade. DOI:10.34117/bjdv6n9-099. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p. 65365-65378, sep. 2020. ISSN 2525-8761.

REZENDE FILHO, Cyro de Barros; CÂMARA NETO, Isnard de Albuquerque. A evolução do conceito de cidadania. Revista Ciências Humanas, Taubaté, v. 7, n. 2, jul/dez 2001. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-527

Refbacks

  • There are currently no refbacks.