Sífilis na gestação e sífilis congênita: relato de caso e revisão da literatura sobre suas possíveis causas e estratégias de enfrentamento no Brasil/Symphilis in pregnancy and congenital syphilis: case report and literature review on its possible causes and strategies of confront in Brazil

Isabella Rodrigues Vidal, Flávia Alves Neves Mascarenhas

Abstract


A sífilis é uma infecção sexualmente transmissível que está reemergindo no Brasil, tendo-se observado aumento expressivo nas incidências tanto de sífilis, quanto de sífilis na gestação e congênita. A taxa de incidência de sífilis congênita e a taxa de detecção de sífilis em gestantes entre os anos de 2010 a 2017 passaram de 2,4 para 8,6 e de 3,5 para 17,2 casos por mil nascidos vivos, respectivamente. Cerca de 80% das mulheres com sífilis estão em idade reprodutiva, o que aumenta o risco de transmissão vertical da doença. Em gestantes não tratadas, a transmissão vertical pode chegar a 100% dos casos e, em gestantes tratadas, este risco cai para 1 a 2%. A sífilis na gestação pode acarretar consequências para o feto, como óbito fetal, óbito neonatal, parto prematuro e sequelas graves ao nascimento, como surdez, cegueira e retardo mental. O tratamento na gestante deve ser iniciado quando há o diagnóstico por meio da pesquisa direta do agente ou testes sorológicos, sendo a penicilina o medicamento de escolha. Este artigo apresenta um caso de sífilis na gestação e sífilis congênita no Brasil e traz revisão da literatura sobre as causas do aumento dessa doença no país e as possíveis estratégias para o controle da sífilis na gestante e, consequentemente, da sífilis congênita. Para o enfrentamento dessa doença é necessário melhorar a qualidade da assistência na atenção básica, captando precocemente as gestantes, aumentando os testes diagnósticos disponíveis e garantindo o tratamento completo da paciente e da parceria no menor prazo possível, com busca ativa das gestantes que abandonaram o seguimento e manutenção desse cuidado ao longo de todo o pré-natal.


Keywords


Sífilis na gestação, Sífilis congênita, Incidência, Atenção Básica, Pré-natal.

References


- BENZAKEN, A. S; PEREIRA, G. F. M; CUNHA, A. R. C. da; SOUZA, F. M. A. de; SARACENI, V. Adequação de atendimento pré-natal, diagnóstico e tratamento da sífilis gestacional: um estudo com dados abertos de capitais brasileiras. Cad. Saúde Pública 2020; 36(1).

- BORBA, B. A. M.; CASTRO, A. G.; NUNES, A. F.; SILVEIRA, C. F.; BARROS, A. M. As consequências do manejo inadequado da sífilis gestacional: uma revisão de literatura. Revista de Patologia do Tocantins 2020,7(2).

- BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Atenção Integral às Pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST)/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis. – Brasília: Ministério da Saúde, 2020.

- CAVALCANTI, G. de M. B., ARAÚJO, L. M. C., FERNANDES, C. L. dos S., DEININGER, L. de S. C. Transmissão vertical da sífilis na atenção primária: revisão integrativa. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança. João Pessoa-PB. 2019; 17(3): 25-36.

- CESAR, J. A.; CAMERINI, A. V.; PAULITSCH, R. G.; TERLAN, R. J. Não realização de teste sorológico para sífilis durante o pré-natal: prevalência e fatores associados. REV BRAS EPIDEMIOL 2020; 23: E200012.

- CHINAZZO, L. K.; LEON, C. A. Perfil clínico e epidemiológico da sífilis congênita na unidade de internação de um hospital universitário. Bol Cient Pediatr. 2015;04(3):65-9.

- DANTAS, L. A.; JERÔNIMO, S. H. N. de M.; TEIXEIRA, G. A.; LOPES, T. R. G.; CASSIANO, A. N.; CARVALHO, J. B. L. de. Perfil epidemiológico de sífilis adquirida diagnosticada e notificada em hospital universitário materno infantil. Enfermeria Global, nº 46, abril 2017.

- DOMINGUES, R. M. S. M.; SZWARCWALD, C. L.; JUNIOR, P. R. B. S.; LEAL, M. do C. Prevalência de sífilis na gestação e testagem pré-natal: Estudo Nascer no Brasil. Rev Saúde Pública, 2014; 48(5): 766-774.

- FAVERO, L. D. C; RIBAS, K. A. W.; COSTA, M. C. D.; BONAFÉ, S. M. Sífilis congênita e gestacional: notificação e assistência pré-natal. Arch. Health. Sci. 2019 jan-mar: 26(1):2-8.

- FELICIO, F. C.; ALVES, V. H.; PEREIRA, A. V; RODRIGUES, D. P.; PAULA, E.; ALMEIDA, V. L. M. Percepção da fragilidade da Sistematização da Assistência em Enfermagem: obstáculo no controle da sífilis na gestação. Rev Norte Mineira de enferm. 2019; 8(2): 40-47.

- FIGUEIREDO, D. C. M. M de; FIGUEIREDO, A. M. de; SOUZA, T. K. B de; TAVARES, G; VIANNA, R. P. de T. Relação entre oferta de diagnóstico e tratamento da sífilis na atenção básica sobre a incidência de sífilis gestacional e congênita. Cad. Saúde Pública 2020; 36(3):e00074519.

- LAFETÁ, K. R. G., JÚNIOR, H. M., SILVEIRA, M. F., PARANAÍBA, L. M. R. Sífilis materna e congênita, subnotificação e difícil controle. Rev Bras Epidemiol, JAN-MAR 2016; 19(1): 63-74.

- MESQUITA, A. L. M.; SILVA, M. A. M. da; FERREIRA, V. E. S.; JÚNIOR, D. G. A.; SOUSA, A. J. C.; VASCONCELOS, M. N. de; LIMA, J. L. de; TOMAZ, A. L.; GOMES, J. da S.; MOREIRA, R. M. M. Discurso de profissionais de saúde acerca dos desafios ao conduzir pré-natal de gestantes com sífilis. Investigação Qualitativa em Saúde, volume 2, 2018.

- NONATO, S. M., MELO, A. P. S., GUIMARÃES, M. D. C. Sífilis na gestação e fatores associados à sífilis congênita em Belo Horizonte-MG, 2010-2013. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 24(4):681-694, out-dez 2015.

- SARACENI, V.; PEREIRA, G. F. M.; SILVEIRA, M. F.; ARAUJO, M. A. L.; MIRANDA, A. E. Vigilância epidemiológica da transmissão vertical da sífilis: dados de seis unidades federativas no Brasil. Rev Panam Salud Publica. 2017;41:e44.

- SOARES, B. G . M. R.; MARINHO, M. A. D.; LINHARES, M. I.; MOTA, D. da S. Perfil das notificações de casos de sífilis gestacional e sífilis congênita. SANARE, Sobral – V. 16 n.02, p.51-59, Jul./Dez. – 2017.

- SOUZA, B. S. de O.; RODRIGUES, R. M.; GOMES, R. M. de L. Análise epidemiológica de casos notificados de sífilis. Rev Soc Bras Clin Med. 2018 abr-jun;16(2):94-8.

- WHO (World Health Organization). Global guidance on criteria and processes for validation: elimination of mother-to-child transmission of HIV and syphilis. Geneva: WHO, 2014.

- Zugaib obstetrícia / editor Marcelo Zugaib; editora associada Rossana Pulcineli Vieira Francisco; [ilustrações Sírio José Braz Cançado]. – 3ª ed. – Barueri, SP: Manole, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-511

Refbacks

  • There are currently no refbacks.