Validação de uma problemática de pesquisa / Validation of a research problem

Elinaldo Ferreira da Costa, Arminda Rachel Botelho Mourão, Maria Ione Caetano Mendes, Marcineuza Santos de Jesus, Ivanilde de Lima Pinheiro, Reinaldo Oliveira Menezes, Marcos Lázaro Pereira de Alcântara

Abstract


O artigo tem como objetivo discutir a validação por pares da problemática de uma pesquisa em desenvolvimento no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal do Amazonas (PPGE/UFAM). Este estudo assenta-se no embate entre o modus vivendi do homem amazônico e a intelectualização e inserção de inovações tecnológicas nas escolas camponesas da Amazônia, é neste contexto onde a relação homem-natureza, complexa e adaptada aos contextos regionais, ver-se envolta entre os saberes/conhecimentos tradicionais e as novas tecnologias impetradas via escola. Essa dinâmica pensadas paras as escolas rurais, em muitos casos desconsideram a relação de aprendizagem e conhecimento tradicional que se estende ao longo dos milhares de anos e nesse percorrer, ao longo do tempo e da história, essa convivência sempre foi permeado pela ação do homem, tanto no sentido de dominar, quanto proteger  o espaço ao qual esta inserido, de tal dinâmica de vivência humana surgem diferentes culturas, formas de perceber o mundo e de se perceber como parte de um todo, é neste contexto, experiências e práticas que surge o conhecimento tradicional, repassados e compartilhados por gerações. Assim, este estudo realiza uma revisão bibliográfica a luz da literatura no sentido de buscar definir o conceito de problema, uma vez que a formulação do problema prende-se ao tema proposto do estudo, esclarecendo possíveis dificuldades que a pesquisa em curso busca compreender. Uma das possibilidades desse embate pode ser percebido no seio das comunidades camponesas e o processo de avanço das demandas capitais das cidades sobre essas comunidades, um quadro que aponta para uma situação calamitosa, tanto de perdas de recursos naturais, como destruição de etnias e conhecimentos tradicionais. Assim, apontamos algumas considerações resultante dessa discussão e por conseguinte dispõe a proposta de problema para apreciação do pares e contribuições para o aprimoramento do estudo.

 

 


Keywords


Educação. Validação. Problemática. Conhecimento Tradicional.

References


BATISTA, Djalma. O complexo da Amazônia: Análise do processo de desenvolvimento. 2. Ed. rev. Manaus: Valer, Edua e Inpa, 2007, p. 295-171.

BAUER, Martin e GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto: imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi – Petrópolis, RJ. Vozes, 2002. Capítulo 1, 18 e 19.

BOBBIO, N. Estado, governo, sociedade: Para uma teoria geral da política. 4. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987 (p. 19)

BRITO, Rosa Mendonça de. Elementos Constitutivos dos Processos de Pesquisa e da Construção do Conhecimento. In PINHEIRO, M. G. S. P.; FALCÃO, N. M. (orgs.) Políticas Públicas, Educação Básica e Desafios Amazônicos. Manaus: Edua, 2016, p.11-16.

CAJUEIRO, Roberta Liana Pimentel. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos: guia prático do estudante. Rio de Janeiro: Saraiva, 2013.

CHAVES, M. P. S. R.; SIQUEIRA, M. S. Políticas Públicas da Amazônia: estudo do Programa Bolsa Floresta em comunidade ribeirinha no Amazonas. In CHAVES, P. S. R.; SANTIAGO, J. L. (orgs.) Inovação, Desenvolvimento e Sustentabilidade na Amazônia. Manaus: Edua, 2014, p.155-163.

CRESWELL, John W. e MILLER, Dana L. Determining validity in qualitative inquiry. Theory into practice, volume 39, número 3, Summer 2000. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1207/s15430421tip3903_2. Acesso em: 30 Out. 2018.

CURY, Carlos R. Jamil. A educação básica como direito. Cadernos de Pesquisa, v. 38, n. 134, p. 293-303, 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/cp/v38n134/a0238134>. Acesso em: 15 Maio 2018.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a construção democrática no Brasil: da ditadura civil-militar à ditadura do capital. FAVERO, Osmar; SEMERARO, Giovane. (orgs.) Democracia e Construção do Público no pensamento educacional brasileiro. Petrópolis/RJ: Vozes, 2002, p. 53-68.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. Ed, São Paulo: Atlas, 2016.

GOMIDES, José Eduardo. A definição do problema de pesquisa a chave para o sucesso do projeto de pesquisa. Revista do Centro de Ensino Superior de Catalão–CESUC–Ano IV, v. 6, 2002. Disponível em: http://wwwp.fc.unesp.br/~verinha/ADEFINICAODOPROBLEMA.pdf. Acesso em: 30 out. 2018.

MARCONI, M. de A; LAKATOS, E. M. Metodologia do Trabalho Científico. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARX, Karl. O capital: critica da economia política. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987. 1, v. 1 e 2.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria método e criatividade. 17ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994. 80 p

MOURÃO, A R B; BORGES, H. S. Pensando a Educação Básica no campo Amazônico. In: Maria das Graças Sá Peixoto Pinheiro e Nádia Maciel Falcão. (Org.). Políticas Públicas, Educação Básica e Desafios Amazônicos. 1ed. Manaus: EDUA, 2016, v. 1, p. 185-210.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000, p. 37-39.

OLIVEIRA, Sidinei R. e PICCININI, Valmira C. Validade e reflexividade na pesquisa qualitativa. Cadernos Ebape.BR, v.7, nº 1, artigo 6, Rio de Janeiro, Mar. 2009.

PINHEIRO, M. G. S. P.; CALDAS, E. C. R. Políticas Públicas e direito à educação: a educação de jovens e adultos no sistema estadual de ensino do Amazonas. In PINHEIRO, M. G. S. P.; FALCÃO, N. M. (orgs.) Políticas Públicas, Educação Básica e Desafios Amazônicos. Manaus: Edua, 2016, p.13-49.

SILVA., Simone Souza. Políticas de vínculo inicial de professores do campo em Parintins: contextos e contradições. Edição. Manaus, AM: Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas, 2017. Tese de doutorado. Disponível em: https://tede.ufam.edu.br/bitstream/tede/6084/5/Tese_Simone%20Souza%20Silva.pdf. Acesso em: 30 out. 2018

SOUZA, Marcio. História da Amazônia. 1ª Ed. Manaus: Valer, 2009, p. 32-38.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-499

Refbacks

  • There are currently no refbacks.