Avaliação do bem-estar animal no manejo pré-abate de bovídeos em abatedouros no Amazonas, Brasil / Evaluation of animal welfare in the pre-slaughter management of bovids in slaughterhouses in Amazonas, Brazil

Ana Paula Assis Sá, Jomel Francisco dos Santos, Eduardo Lima de Sousa, Edson Francisco do Espírito Santo

Abstract


Com o aumento da interação entre homens e animais, a preocupação com o bem-estar destes indivíduos se tornou um tema muito discutido e estudado nos últimos anos, alcançando também a cadeia produtiva dos alimentos onde os animais destinados ao consumo estão inseridos. Os procedimentos pré-abate envolvem várias etapas, nas quais, muitas vezes os animais são submetidos a condições desfavoráveis e estressantes. O objetivo desse trabalho foi avaliar o bem-estar no manejo pré-abate de bovídeos, em três abatedouros-frigoríficos no estado do Amazonas, Brasil. Foram analisados 500 animais, dentre eles bovinos e bubalinos, de diferentes raças e idades. Nos estabelecimentos, foi observado o manejo geral dos animais, do desembarque dos meios de transporte ao banho de aspersão. Após a aplicação de check-lists, baseados em conceitos de bem-estar animal, foram observadas algumas inadequações no manejo e na infraestrutura dos abatedouros. Na avaliação do desembarque dos animais obteve-se uma média de 100% de conformidades nos três estabelecimentos; na atitude dos tratadores 38,1%; na análise da ambiência 45,4%; no descanso e dieta hídrica 66,6%; e no banho de aspersão 33,3% de conformidades. Com os resultados obtidos foi possível concluir que as empresas responsáveis pelo abate e os profissionais envolvidos no processo deixam a desejar quanto tais práticas e uma realidade diferente só será possível quando todos se comprometerem com o bem-estar dos animais, e adquirirem maior conhecimento sobre o assunto e sobre as legislações vigentes a serem cumpridas.


Keywords


estresse, indústria de processamento de alimentos, legislação, manejo pré-abate, matadouro.

References


ALMEIDA, E. C. Influência dos Procedimentos Pré-abate na Qualidade da Carne. (2015). Revista Perspectiva em Gestão, Educação & Tecnologia, 4 (8).

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE (ABIEC); Beef Report - Perfil da Pecuária no Brasil 2020. Disponível em: . Acesso em: 16 de setembro de 2020.

BARBALHO, P. C. Avaliação de programas de treinamento em manejo racional de bovinos em frigoríficos para melhoria do bem-estar animal. 2007. 58 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, 2007.

BRASIL. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - EMBRAPA, 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 de maio 2019.

BRASIL. MAPA. Instrução Normativa nº. 3, de 17 de janeiro de 2000. Regulamento técnico de métodos de insensibilização para o abate humanitário de animais de açougue. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 jan. 2000. Seção 1, p.14-16.

BRASIL. MAPA. Sistema de Informações Gerenciais do Serviço de Inspeção Federal (SIGSIF) Quantitativo de Abates Por Estado – 2019. Disponível em: . Acesso em: 16 de setembro de 2020.

BRASIL. RIISPOA. Decreto nº 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamenta a Lei nº 1.283, de 18 de dezembro de 1950, e a Lei nº 7.889, de 23 de novembro de 1989, que dispõem sobre a inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. Diário Oficial da União, Brasília, 30 de março de 2017.

CARDOSO, T. A.; BOLFE, F. C.; ANDRADE, E. L.; ANDREO, N.; GIANGARELLI, B. L.; GODRIM, J. S.; RICCI, J. M.; BRIDI, A. M. Frequência de Lesão em Carcaças de Bovinos de Corte.

XXI Congresso Brasileiro de Zootecnia – Zootec, 2011.

CARRERO, G. C.; ALBUJA, G.; FRIZO, P.; HOFFMAN, E.K.; ALVES, C.; BEZERRA, C. S. A Cadeia Produtiva da Carne Bovina no Amazonas. Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas - IDESAM, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 de junho de 2019.

LEITE, C. R.; NASCIMENTO, M. R.; SANTANA, D. O.; GUIMARÃES, E. C.; MORAIS, H. R. (2015). Influência do Manejo Pré-abate de Bovinos na Indústria Sobre os Parâmetros de Bem-estar Animal e Impactos no pH 24 Horas Post Mortem. Bioscience Journal, 31 (1), 194-203.

MORAES, R. E.; SOARES, M. F.; NOSCHANG, J. P.; RODRIGUES, D. S.; SILVA, D. S.; KOMMLING, S.; BORGES V. L.; SILVEIRA, I. (2020). Produção de Carne Ovina Sob a Ótica Bem-estar Animal. Brazilian Journal of Development, 6 (4), 2190-2191.

NASCIMENTO, G. R.; RODRIGUES, W. B.; MARTINS, N. E. X.; DIAS, F. E. F.; CAVALCANTE, T. V.; FREITAS, F. L. C.; LEIRA, M. H.; ALMEIDA, K. S. (2009). Avaliação do Bem-Estar Animal em Bovinos Abatidos em Frigorífico do Pará. Veterinária em Foco, 6 (2), 121-127.

OLIVEIRA, A. F.; QUIRINO, C. R. (2017). Manejo pré-abate, bem-estar e suas relações com a qualidade da carne ovina. PUBVET, 11 (6), 554-560.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ANIMAL – OIE. Código Sanitário de Animais Terrestres da OIE, 2014.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE ANIMAL – OIE. Estratégia Mundial de Bienestar Animal de la OIE, 2017.

ROÇA, R. O. Abate Humanitário de Bovinos. I Conferência Virtual Global sobre Produção Orgânica de Bovinos de Corte. Departamento de Gestão e Tecnologia Agroindustrial - FCA - UNESP, Botucatu - São Paulo, 2002.

RODRIGUES, T. P.; SILVA T. J. (2016). Caracterização do processo de rigor mortis e qualidade da carne de animais abatidos no Brasil. Arquivos de Pesquisa Animal, 1 (1), 1-20.

SANTOS, A. M.; MOREIRA, M. D. (2011). Ocorrência de Contusões em Carcaças Bovinas Abatidas em um Matadouro-frigorífico do Triângulo Mineiro e Suas Perdas Econômicas. Horizonte Científico, 5 (2), 2-20.

SILVA, H. T.; JÚNIOR, G. M.; BEZERRA, D. C.; SANTOS, H. P; COIMBRA, V. C.; BEZERRA, N. P.; SOUZA, A. L. (2020). Percepção dos Condutores do Transporte Rodoviário de Bubalinos Sobre o Bem-estar Animal e Sua Influência na Qualidade da Carcaça e Carne. Brazilian Journal of Development, 6 (5), 28714-2827.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-388

Refbacks

  • There are currently no refbacks.