Dissecação de flores como ferramenta de ensino de Botânica no Ensino Médio / Dissection of flowers as a tool for teaching Botany in High School

Dayanne Lima de Melo, Maria Laura da Silva, Mirelle Pereira da Silva, Flávia Carolina Lins da Silva, Everaldo Nunes de Farias Filho, Betânia Cristina Guilherme

Abstract


O ensino de botânica é frequentemente considerado pelos estudantes como difícil e pouco atrativo, pois muitas vezes os professores se utilizam apenas de aulas tradicionais. Motivados por essa questão foi desenvolvida uma intervenção com flores a fim de aproximar o conteúdo de angiospermas estudado nas aulas, com a flora existente no arredor da escola estimulando o interesse e a simpatia pela botânica. As angiospermas chamam atenção por possuírem belas flores com cores e formas diferenciadas, essa estrutura tem função reprodutora e em si explica a grande diversidade desse grupo vegetal. As plantas apresentam inúmeras importâncias para sobrevivência na terra, por esse motivo é necessário o uso de materiais didáticos e aulas que estimulem os alunos a entenderem suas particularidades os tornando conscientes e responsáveis. Nesta pesquisa foi desenvolvida uma intervenção feita por meio da dissecação de flores como ferramenta de ensino em botânica, para que mediante suas estruturas os estudantes do 1º, 2º e 3º ano do ensino médio entendam sua reprodução, ciclo de vida e eventos importantes como polinização e dispersão. Foram produzidos catálogos com flores pelos discentes, entretanto foi possível perceber o pouco conhecimento prévio quanto ao conteúdo estudado e dificuldades quanto ao entendimento das nomenclaturas biológicas da botânica, como filete, estilete, sépala, corola, gineceu, e androceu. Apesar disso, pôde-se observar o entusiasmo dos estudantes durante a realização da atividade, e o quanto é necessário o empenho dos professores para utilização de ferramentas didáticas como esta para que auxilie significativamente no processo ensino-aprendizagem.


Keywords


Botânica, recurso didático, atividade prática.

References


ANDRADE, M. L.; F, MASSABNI, V. G. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio [...]. Ciência & Educação,[ s.l]. n.4, v. 17, p. 835-854, 2011.

BARBOSA, M. C. P; SANTOS, J. W. M.; SILVA, F. C. L. GUILHERME, B. C. O ensino de botânica por meio de sequência didática: uma experiência no ensino de ciências com aulas práticas. Brazilian Applied Science Review, Curitiba, v. 6, n. 7, p. 45105-45122, 2020.

CECCANTINI, G. Os tecidos vegetais têm três dimensões. Revista Brasileira de Botânica. São Paulo, v. 29, n. 2, 2006, p. 335 – 337.

CRUZ, L. P.; FURLAN, M. R. JOAQUIM, W. M.; O estudo de plantas medicinais no ensino fundamental: uma possibilidade [...]. In: Encontro nacional de pesquisa em educação em ciências, 7, 2009, Florianópolis. Anais[...]. Florianópolis, 2009, p. 2.

FILHO J. H. L. et al. Os estudos da flor. In: LOPES. A. M.; et al. Botânica no Inverno, 3. São Paulo, Instituto de Biociências da universidade de São Paulo, 2013, p. 13-21.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasil no PISA 2015. Análise e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros. Disponível em: 4 http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/resultados/2015/pisa2015_c ompleto_final_baixa.pdf. Acesso em: 20 Jun. 2019.

KATON, G. F.; TOWATA, N.; SAITO, L. C. A cegueira botânica e o uso de estratégias para o ensino de botânica. In : LOPES. A. M.; et al. Botânica no Inverno, 3. São Paulo, Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, 2013, p. 179-182.

KRASILCHICK M.; Prática de ensino de biologia. 2 ed. São Paulo. Editora Harper e Row do Brasil Ltda. 1986.

KRASILCHICK M.; Prática de ensino de biologia. 4 ed. São Paulo. Editora da universidade de São Paulo. 2004.

LEGGIERI, F. F.; OTTRA, J. E. Polinização e tipos de reprodução em angiospermas. In LOPES. A. M.; et al. Botânica no Inverno, 3. São Paulo, Instituto de Biociências da universidade de São Paulo, 2013, p. 103-108.

LIMA J. C. F.; Jogo como recurso didático no ensino de botânica: uma proposta para contribuir com o ensino/aprendizagem. 2019. p.109. Dissertação (Mestrado). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Manaus, 2019.

MACEDO, M. et al. Concepções de professores de Biologia do Ensino Médio sobre o ensino- aprendizagem de Botânica. In: Encontro Ibero- americano sobre Investigação em Ensino de Ciências, 4, 2012, Porto Alegre. Anais[...]. Porto Alegre, 2012, p. 394.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Ciência & Saúde Coletiva. São Paulo, v.12, n.4, p.1087-1088, 2007.

MOREIRA, M. A. Linguagem e aprendizagem significativa. In: Encontro Internacional sobre aprendizagem significativa, 4, 2003, Maragogi. Anais[...]Maragogi, 2003, p. 2.

MOUL, R. A. T. M.; SILVA, F. C. L. A construção de conceitos em botânica a partir de uma sequência didática interativa: proposições para o ensino de Ciências. Revista Exitus, vol. 7, n° 2, p. 262-282, 2017.

MOTTA, L. B. FURLAN, C. M. Diversidade Morfologica das Espermatófitas. Botânica no cotidiano. São Paulo, v. 8, n.5, p. 7-11, 2008.

NASCIMENTO, B. M. et al. Propostas pedagógicas para o ensino de botânica nas aulas de ciências: Diminuindo entraves. Revista Eletrônica de Enseñanza de lãs Ciências, [s.l] v. 16, n. 2, p. 298-315, 2017.

NICOLA, J. A.; PANIZ C. M. A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no ensino de biologia. Infor. São Paulo, v. 2, n.1, p.355-381, 2016.

PISA. Programme for International Student Assessment Results from Pisa 2015. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/pisa/resultados/2015/pisa_2015_brazil_prt.p df Acesso em 20. Jun. 2019.

REINHOLD, A. R. C. et al. O ensino de botânica e suas práticas em xeque. In: Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, 58, 2006, Florianópolis.

Resumo[...] Florianopólis, 2006, p. 1.

REPA L. C.; KRUPEK, R. A. Utilização de diferentes metodologias para a compreensão dos grandes grupos vegetais. In: Os desafios da escola pública Paranaense na perspectiva do professor PDE. Cadernos PDE, versão online, Paraná: 2013.

SILVA, J. N.; LOPES, N. P. G. Botânica no Ensino Fundamental: diagnósticos de dificuldades no ensino[...]. Revista Electrônica de Enseñanza de las Ciencias, [s.l] v. 13, n. 2, p.115-136, 2014.

Vale, D.; Costa, J. S. ; Silva, F. S. O.; Nicolli, A. A. Formação continuada de professores: percepções docentes e implicações para as práticas pedagógicas desenvolvidas em aulas de ciências. Brazilian Applied Science Review,Curitiba, v. 3, n. 4, p. 1949-1966 jul./ago. 2019 .

VINHOLI, J. A. J. Contribuições da Teoria da Aprendizagem Significativa para a aprendizagem de conceitos em Botânica. Acta Scientiarum Education, Maringá, v. 33, n. 2, p. 281- 288, 2011.

ZANELLA L. C. H.; Metodologia de Pesquisa. 2 ed. Florianópolis. Universidade Federal de Santa Catarina. 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-348

Refbacks

  • There are currently no refbacks.