Perfil epidemiológico das internações por neoplasia maligna de estômago durante a última década no Brasil / Epidemiological profile of the internations by neoplasia maligna of stomachine during the last day in Brazil

Ana Cláudia da Silva Fernandes Duarte, Renata Lins Wanderley, Gabriel José Torres da Silva, Zion Carvalho da Silva, Amanda Araújo Souza, Vitoria Cruz Torres, Emannuela Bernardo da Silva, Thiago José Matos Rocha

Abstract


O câncer de estômago (CE) constitui um problema de saúde pública, no qual ocupa a terceira posição como neoplasia mais comum em homens e quinta entre mulheres.  O CE não possui sintomas específicos e sua etiologia é desconhecida, o que gera a elevada quantidade de diagnósticos tardios e uma taxa de mortalidade elevada. Assim, esse estudo objetiva analisar o perfil epidemiológico das internações por CE durante a última década. Para isso, realizou-se um estudo descritivo do tipo transversal acerca das internações por neoplasia maligna do estômago em estabelecimentos públicos e privados durante o período de 2010 a 2019 no Brasil. Para tal fim, foram utilizados os dados obtidos através do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH), disponíveis nas páginas eletrônicas do DATASUS, sobre as variáveis internações, sexo, faixa etária, cor/etnia, caráter de atendimento, regiões e óbitos. Mediante a análise dos dados, verificou-se a ocorrência de um total de 244.908 internações, das quais 16,9% dos eventos cursaram com a morte. Desse total, observou-se o destaque da região Sudeste concentrando o maior número de casos, 46,2%. Ademais, é possível definir um perfil indivíduos atingido, nos quais os homens brancos, entre 60 e 69 anos se destacam como os mais atingidos por esse tipo de neoplasia maligna.


Keywords


câncer, estômago, epidemiologia, dez anos, Brasil.

References


Lee OP, Cesario FC, Relationship between food choices and the development of gastric cancer: a systematic review. Brazilian Journal of health Review. v2 n4, p.2640-2656.

Fuccio L, Eusebi LH, Bazzoli F. Gastric cancer, Helicobacter pylori infection and other risk factors. World J Gastrointest Oncol. v.2 n.9, p.342-347, 2010.

Ajani JA, D'Amico TA, Almhanna K, Bentrem DJ, Chao J, Das P, Denlinger CS, Fanta P, Farjah F, Fuchs CS, Gerdes H, Gibson M, Glasgow RE, Hayman JA, Hochwald S, Hofstetter WL, Ilson DH, Jaroszewski D, Johung KL, Keswani RN, Kleinberg LR, Korn, WM, Leong S, Linn C, Lockhart AC, Ly QP, Mulcahy MF, Orringer MB, Perry KA, Poultsides GA, Scott WJ, Strong VE, Washington MK, Weksler B, Willett CG, Wright CD, Zelman D, McMillian N, Sundar H. Gastric Cancer, Version 3.2016, NCCN Clinical Practice Guidelines in Oncology. J Natl Compr Canc Netw. v.14 n.10, p.1286-1312, 2016.

INCA. Instituto Nacional do Câncer. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 5 de julho. 2020.

Ministério da Saúde, Instituto Nacional do Câncer. ABC do Câncer: Abordagens Básicas para o Controle do Câncer. INCA. Rio de Janeiro, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-329

Refbacks

  • There are currently no refbacks.