Uma critica ao Ensino em sala de aula / The criticizes classroom Teaching

Ítalu Bruno Colares de Oliveira

Abstract


Este artigo objetiva discorrer sobre a maneira como as Faculdades e Universidades se moldaram conforme as instituições de ensino do século XIV. Mesmo com as diversas mídias digitais acessíveis para os nichos empresariais e educacionais as mesmas permanecem neste mesmo modelo retrogrado. A verdade é que as instituições de ensino aplicaram essas diversas mídias a um modelo retrogradam. O retrogrado nunca saiu do bojo das universidades. A Educação a distância veio como um artigo de luxo sem que o retrogrado fosse substituído. O mais interessante disso é que cada dia que se passa existem programas que exigem cada vez menos dos estudantes. As universidades não deixam o retrogrado, porém cada vez mais nascem programas que fogem do padrão universitário exigindo menos dos seus estudantes. Isso prejudica também a qualidade dos nossos futuros professores. Isso com certeza irão criar profissionais cada vez menos qualificados para o mercado. Enquanto isso mesmo as universidades que no fundo demonizam A EAD, por meio de sua publicidade a divulga para aumentarem seus rendimentos. O programa de teologia se encaixa perfeitamente nesse contexto. As igrejas deram origem às primeiras universidades. Mesmo hoje no século XXI temos várias universidades mantidas por igrejas, mesmo assim no Brasil existe uma luta para desvincular este fato.


Keywords


Faculdades e Universidades, Educação a distância, Século XXI, Igrejas.

References


CHAVES FILHO, Hélio et al. Educação a distância em organizações públicas, mesa redonda de pesquisa-ação. Brasília: Enap, 2006.

CLARK, Ruth Colvin; MAYER, Richard E. E-Learning and the Science of Instruction: Proven Guidelines for Consumers and Designers of Multimedia Learning, 2007.

FILATRO. Andrea, Design instrucional contextualizado - educação e tecnologia. Ed. Senac - SP, 2004.

GONZALEZ Mathias: Fundamentos da tutoria em educação à distância. 1ª edição. Ed. Avercamp. 2007.

GEORGE M. Piskurich: Rapid instructional learning: ID Fast and Right. Ed. Pfeiffer. 2000.

KENSKI, M. VANI. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Editora: Papirus. 2003.

LINDA Harasim; TELLES, Lucio; TORROFF, Murray: Redes de Aprendizagem: um Guia para Ensino e Aprendizagem On-line. Ed. Senac. 2005.

LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Manuel Marcos Maciel (Org.). Educação à distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

MOORE, Michael; KEARSLEY, Greg. A educação à distância: uma visão integrada. Trad. Roberto Galman. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

PALLOFF, Rena M.; PRATT, Keith. Construindo comunidades de aprendizagem no ciberespaço: estratégias eficientes para a sala de aula on-line. Tradução Vinícius Figueira. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SILVA, Marco; SANTOS, Edméa. (Org.). Avaliação da aprendizagem em educação online. São Paulo: Loyola, 2006.

VALENTE, José; ELISABETTE, Maria; Educação a distância via internet. Editora Avercamp, 2001.

VALENTINI, Carla; MARIA, Eliana. Aprendizagem em ambientes virtuais. 1ª edição, Ed: Educs, 2005.

PETERS, Otto. Didática do ensino a distância: experiências e estágio da discussão numa visão internacional. Trad. Ilson Kayser. São Leopoldo, RS: Ed. Unisinos, 2001.

PETERS, Otto. A educação a distância em transição: tendências e desafios. Trad. Leila Ferreira de Souza Mendes. São Leopoldo, RS: Ed. Unisinos, 2004.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-317

Refbacks

  • There are currently no refbacks.