Enxaguatórios experimentais e comercialmente disponíveis podem influenciar na adesão de braquetes em superfícies de esmalte? / Can commercially available experimental rinses influence the adhesion of brackets on enamel surfaces?

Luciana Corrêa Ribeiro Sabbo, Breno Minervini Saboo, Ana Paula Terossi de Godoi, William Custódio, Cristian Correa, Vivian Fernandes Furletti de Góes

Abstract


O presente estudo avaliou a influência de enxaguatórios bucais na resistência de união ao cisalhamento (RUC) de braquetes metálicos colados em esmalte. Amostra foi composta de 77 dentes incisivos bovinos que foram divididas em sete grupos (n=11) que foram imersos 2 minutos por dia durante 30 dias em suas respectivas soluções: G1 – água destilada (controle); G2 – Clorexidina 0,12%; G3 – Listerineâ com álcool; G4 - Listerineâ sem álcool; G5 – Plaxâ; G6 – Grapefruit, e G7 – Gengibre.Após esse período foram submetidos ao RUC em uma máquina de ensaio universal EMIC®, com velocidade de 1 mm/minuto. Após a descolagem dos braquetes, as superfícies dos espécimes foram analisadas quanto ao índice de remanescente adesivo (IRA) em lupa estereoscópica com aumento de 25X. Três corpos de prova de cada grupo foram levados ao microscópio eletrônico de varredura (MEV) para análise qualitativa superficial. Os resultados de RUC foram analisados por modelos lineares generalizados com um nível de significância de 5% e os resultados do IRA e MEV foram realizados utilizando-se uma análise de frequência para as comparações entre os materiais. O grupo G4 apresentou menor resistência de união ao cisalhamento quando comparado aos demais (p<0,05). Não houve diferença significativa entre os grupos quanto ao IRA. Em relação aos espécimes submetidos a MEV não foi identificada nenhuma alteração na superfície de esmalte. Portanto concluiu-se que os enxaguantes avaliados não interferiram na RUC e IRA dos braquetes e demonstraram que estes, em um período de trinta dias, não promovem modificação na estrutura do esmalte, podendo ser prescritos durante o tratamento ortodôntico.


Keywords


Antissépticos, Braquetes Ortodônticos, Esmalte Dentário, Microscopia Eletrônica de Varredura, Resistência ao Cisalhamento.

References


Agarwal, P.& Nagesh, L. Comparative evaluation of efficacy of 0.2% Chlorhexidine, Listerine and Tulsi extract mouth rinses on salivary Streptococcus mutans count of high school children-RCT. Contemporary Clinical Trials,nov,v.32,n.6,p.802-808,2011.

Araújo, D. B.; Dias, L. M.; Araújo, M. T. B. Análise dos enxaguatórios e Dentifrícios Comercializados na Cidade de Salvador, Bahia. Revistas de Ciências Médicas e Biológicas, set/dez,v.12,n. 3, p.344-349,2013.

Årtun, J., & Bergland, S. Clinical trials with crystal growth conditioning as an alternative to acid-etch enamel pretreatment. American Journal of Orthodontics and DentofacialOrthopedics,v.85, n.4, p.333-340, 1984.

Atashi, M. H. A.;et al. Variações no dano ao esmalte apos descolamento de dois diferentes desenhos de braquetes: estudo in vitro. Dental Research Dental Clinics Dental Prospects,v.12, n.1, p.56-62, 2018.

Barcellos, D. C.;et al. "Avaliação da dureza de resina composta à base de silorano fotoativada com diferentes fotopolimerizadores e após o uso de colutórios bucais." RPG.Revista de Pós-Graduação, v. 18, n.4, p. 253-259,2011.

Bevilacqua, F. M., & Porto Neto, S. D. T. Estudo do Condicionamento Ácido do Esmalte Humano. Avaliação Pelo Microscópio Eletrônico de Varredura. Revista de Odontologia da UNESP,n.1, p.319-330,2013.

Câmara, A. D. O.; et al. Resistência ao Cisalhamento de Braquetes Colados com Dois Tipos de Agentes de União e Expostos à Ação de Bebidas Ácidas. Revista Brasileira Ciências e Saúde. V.21, n.4, 291-298, 2017.

Çatalbas, B.; et al. Effects of different Chlorhexidine formulations onshear bond strengths of orthodontic brackets. The Angle Orthodontist, v.79,n.2, p.321-316, 2009.

Catalbas, B.; et al. Does chlorhexidine affect the shear bond strength of orthodontic brackets? Journal of Dental Sciences, June, v.6, n.2, p.76-81, 2011.

Corghi, R. G.; et al. Avaliação Clínica e Periodontal de Indivíduos Portadores de Aparelhos Ortodônticos com Braquetes Convencionais e autoligáveis. Brazilian JournalPeridontology, march, v.24 ,n.1, p.30-34, 2014.

Cousido, M. C.; et al. In vivo substantivity of 0.12% and 0.2% chlorhexidine mouthrinses on salivary bacteria. Clinical Oral Investigations, v.14, n.4, p.397-402, 2010.

de Araújo, D. B.; Dias, L. M. & Araujo, M. T. B. Análise dos enxaguatórios e dentifrícios comercializados na Cidade do Salvador, Bahia. Revista de Ciências Médicas e Biológicas,v.12,n.3, p.344-349, 2013.

de Lima, L. M.; et al. Influência da Resina para Colagem na Resistência ao Cisalhamento de Bráquetes ao Esmalte Bovino. Journal of Health Sciences, v.17, n.3, p.198-202, 2015.

de Souza Tolentino, E. S.; Chinellato, L. E. M.; Tarzia, O. Avaliação da Aceitação de pacientes em relação ao uso de antissépticos orais e Estudo do pH das diferentes Soluções. Revista Brasileira de Odontologia, Jan/jun, v.67, n.1, p.13-18, 2010.

Deprá, M. B.; et al. Effect of saliva contamination on bond strength witha hydrophilic composite resin. Dental Press Journal of Orthodontics, v.18, n.1, p. 63-68, 2013.

Faria , G., B. S.; et al. The effect of chlorhexidine on plaque index and mutans streptococci in orthodontic patients: A pilot study. Open Journal of Stomatology, v.3, n.6, p. 323-328, 2013.

Farret, M. M.; et al. The influence of the methodological variables on the shear bond strength. Dental Press Journal Orthodontics,Jan-Feb, v.15, n.1, p.80-88, 2010.

Feier, I.; Onise, D.; Onisei, D. Listerine in Romania–a new beginning. Medicine in Evolution, v.16, p. 79-82, 2010.

Ferreira, I. M.; Machado, W. A. S.; Machado, R. C.Avaliação dos hábitos de higiene oral e prevalência do uso de antissépticos bucais por jovens de 18-25 anos. Brazilian Journal Periodontology, September, v.27, n.3, p.16-22, 2017

Gonçalves, É. M.; et al. Grau de conhecimento dos cirurgiões-dentistas na prescrição de colutórios e dentifrícios. Ortodontia,v.20, n.4, p. 51-55, 2010.

Gonçalves, A. R.; et al. Influencia de antissépticos bucais sobre a dureza de resinas composta diretas. Revista Odontológica do Brasil Central, v.23, n.65, p.100-103, 2014.

Grégio, A. M. T.; et al. Ação antimicrobiana do Zingiber officinalle frente à microbiota bucal. Estudos de Biologia, v.28, n.62, p. 61-66, 2006.

Holberg, C.; et al. Orthodontic bracket debonding: risk of enamel fracture. Clinical OralInvestigations, v.18, n.1, p. 327-334, 2014.

Hortense, S. R.; et al.Uso da clorexidina como agente preventivo e terapêutico na odontologia. Revista de Odontologia da Universidade cidade de SãoPaulo, v.22, n.2, p. 178-184, 2017.

Machado, B. F. M. T. & Junior, A. F. Óleos essenciais: aspectos gerais e usos em terapias naturais. Cadernos Acadêmicos, v.3, n.2, p.105-127, 2011.

Reynolds I R: A Review of Direction Orthodontic Bonding. British Journal of Orthodontic.1975;2 ( 3):171-8.

Santos, B. M.; et al. Shear bond strength of brackets bonded with hydrophilic and hydrophobic bond systems under contamination. The Angle Orthodontist, v.80, n.5, p. 963-967, 2010.

Santos, I. R. M. D.; Moreira, A. C. A.& Costa, M. G. C . Effect of 0.12% chlorhexidine in reducing microorganisms found in aerosol used for dental prophylaxis of patients submitted to fixed orthodontic treatment. Dental Press Journal of Orthodontics, May/June, v.19, n.3, p. 95-100, 2014.

Santos, G. O. D; et al. Chlorhexidine with or without alcohol against biofilm formation: efficacy, adverse events and taste preference. Brazilian Oral Research,March; v.31, p.1-9, 2017.

Savariz A R M & Mezomo M B. Colagem de bráquetes em ortodontia: uma revisão. Disciplinarum Scientia.Ciências da Saúde, v.12, n.1, p. 147-158, 2011.

Simões, R.C.S.; et al. In vitro evaluation of antimicrobial activity of mouthrinses. Revista Brasileira de Odontologia , Jan/Jun, v.68, n.1, p.91-94, 2011.

Tufekci, E.; et al. Effectiveness of an Essential Oil Mouthrinses in Improving Oral Health in Orthodontic Patients. The Angle Orthodontist, March, v.78, n.2, p.294-298, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-287

Refbacks

  • There are currently no refbacks.