Uso de substratos alternativos no sistema hidropônico e a influência na produção de mudas de Lactuca sativa L. / Use alternative substrates in the hydroponic system influence on production Lactuca sativa L. seedlings

Otávio Floss Júnior, Tadeu Barbosa Martins Silva, Andréa Celina Ferreira Demartelaere, José George Ferreira Medeiros, Hailson Alves Ferreira Preston, Selma dos Santos Feitosa, Adriana dos Santos Ferreira, Yuri Pereira da Câmara

Abstract


O Estado do Piauí possui alguns entraves na produção da Lactuca sativa L. devido principalmente as condições edafoclimáticas, por isso, veio a necessidade de adoções de novas tecnologias, utilizando o cultivo hidropônico com substratos alternativos, que vem apresentando diversas vantagens, dentre elas, o manejo adequado da água, o melhor desempenho fisiológico e desenvolvimento das plântulas, além da sustentabilidade e economia na produção. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o uso dos substratos alternativos no sistema hidropônico em função do desempenho agronômico em mudas de alface (L. sativa). O experimento foi conduzido no período entre 16 de junho a 11 de julho de 2016, em casa de vegetação localizada no Município de Uruçuí – PI, a hortaliça utilizada foi a alface, cultivar Crespa Caipira. Os materiais para compor os tratamentos foram cedidos pelo produtor de hortaliças (espuma fenólica) e os substratos alternativos foram obtidos de propriedade de pequeno produtor rural (folha de piaçava, pecíolo e folha de buriti). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado (DIC), com sete tratamentos em quatro repetições. Os tratamentos utilizados foram: T1 – Espuma Fenólica, T2 – Folha de Piaçava, T3 – Folha de Buriti, T4 – Pecíolo de Buriti, T5 – Folha de Piaçava 50% + Pecíolo de Buriti 50%, T6 – Folha de Piaçava 50% + Folha de Buriti 50% e T7 – Folha de Piaçava 33% + Folha de Buriti 33% + Pecíolo de Buriti 33%. Avaliaram-se a porcentagem de germinação (PG), o número de folhas (NF), o diâmetro de caule (DC), o comprimento da parte aérea (CPA), o comprimento radicular (CR), a matéria fresca da parte aérea (MFPA) e a matéria seca da parte aérea (MSPA). Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, e quando significativos, foi utilizado o teste de Tukey (P ≤ 0,05) para comparação das médias no programa ASSISTAT 7.7. trabalhos com o uso de folhas e pecíolos de buriti em cultivos hidropônicos, tem se destacando devido ao pioneirismo deste trabalho e dando relevância como mais uma alternativa de renda e ambientalmente sustentável, para os produtores rurais. A utilização da Folha e do Pecíolo de Mauritia flexuosa como substratos no sistema hidropônico, proporcionaram bom desempenho agronômico em mudas de Lactuca sativa.

 


Keywords


Alface, Características agronômicas, Mauritia flexuosa, Solução nutritiva.

References


Bezerra, F. C.; Ferreira, F. V. M.; Silva, T. C.; Araújo, D. B. Produção de mudas de alface em substratos à base de resíduos orgânicos e irrigadas com água ou solução nutritiva. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE SUBSTRATOS PARA PLANTAS, VI., 2008, Fortaleza. Anais... Fortaleza, 2008.

Carvalho, C.; Kist, B. B.; Poll, H. Anuário Brasileiro de Hortaliças. Editora Santa Cruz. Santa Cruz do Sul. 2013. p. 88.

CONAB – Acompanhamento da safra brasileira de alface, safra 2019/20, Quinto levantamento, Brasília. Companhia Nacional de Abastecimento, 2020; 5(5): 69-89.

Couto, A. L.; Moreira, D. A.; Araujo Junior, P. V. Produção de mudas de cultivares de alface utilizando duas espumas fenólicas em Altamira, Pará. Revista Verde, 2015; 10(1): 201-207.

Furlani, P. R. Instruções para o cultivo de hortaliças de folhas pela técnica de hidroponia NFT. Campinas – IAC. 1.ed, p. 30, 1998. (Boletim técnico, 168).

Kampf, A. N.; Takane, R. J.; Siqueira, P. T. V. Floricultura: técnicas de preparo de substratos. LK Editora e Comunicação. Brasília, 2006. p. 132.

Lopes, W. P. Acompanhamento dos custos de produção orgânica de Lactuca sativa: Avaliação do custo-benefício da certificação orgânica para os pequenos produtores. 2011. p. 54. Monografia – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Luz, J. M. Q.; De Paula, E. C.; Guimarães, T. G. Produção de mudas de alface, tomateiro e couve-flor e diferentes substratos comerciais. Horticultura Brasileira, 2000; 18(1): 579-580.

Maldonade, I. R.; Mattos, L. M.; Moretti, C. L. Manual de boas práticas na produção de Alface. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2014. p. 44.

Marcos Filho, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2.ed. Piracicaba: FEALQ, 2015. 660p.

Medeiros, R. M.; Silva, V. P. R.; Filho, M. F. G. Análise Hidroclimática da Bacia Hidrográfica do Rio Uruçuí Preto. Revista de Engenharia e Tecnologia, 2013; 5(4): 151-163.

Melo, P. C. T.; Vilela, N. J. Importância da cadeia produtiva brasileira de hortaliças. Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Hortaliças/MAPA. Brasília, 2014; 13(1): 11.

Monteiro Filho, A. F.; Pereira, G. L.; Azevedo, M. R. Q. A.; Fernandes, J. D.; Azevedo, C. A. V. Cultivo hidropônico de cultivares de alface em soluções nutritivas organominerais otimizadas com a ferramenta SOLVER. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 2014; 18(4): 417-424.

Nascimento, W. M.; Cantliffe, D. J. Germinação de sementes de alface sob altas temperaturas. Horticultura Brasileira, 2002; 20(1): 103-106.

Nascimento, W. M.; Pereira, R. S. Testes para avaliação do potencial fisiológico de sementes de alface e sua relação com a germinação sob temperaturas adversas. Revista Brasileira de Sementes, 2007; 29(3):175-179.

Navarro, S. P.; Ribeiro, N. P.; Tomielis, I. P.; Guilherme, D. O.; Cereda, M. P.; Brito, V. H. S. Desempenho técnico de espuma biodegradável (à base de amido) no estabelecimento de plântulas para cultivo hidropônico. Cadernos de Agroecologia, 2014; 9(4): 09.

Neto, E. B.; Barreto, L. P. As Técnicas de Hidroponia. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, 2012; 9(1): 107-137.

Neves, M. G.; Pinheiro, S. M. G.; Cardoso, F. L.; Machado, R. S.; Mambri, A. P. S.; Andriolo, J. L. Silício no crescimento e desenvolvimento de plantas de alface em cultivo fora do solo. Brazilian Journal of Development, 2020; 6(1): 2330-2337.

Popinigis, F. Fisiologia da semente. Brasília, DF: AGIPLAN, 1985. 289 p.

Ribeiro, E. M. G. A.; Baptistel, A. C.; Neto, E. M. F. L.; Monteiro, J. M. Conhecimento etnobotânico sobre o buriti (Mauritia flexuosa L.f.) em comunidades rurais do município de Currais, Sul do Piauí, Brasil. Gaia Scientia. Ed. Esp. Populações Tradicionais. 2014. p. 8.

Silva, F. de A. S.; Azevedo, C. A. V. Principal Components Analysis in the Software Assistat-Statistical Attendance. In: World Congress On Computers In Agriculture, 7, Reno-NV-USA: American Society of Agricultural and Biological Engineers, 2009.

Silva, P. S.; Souza, R. B.; Jasse, M. E. C.; Guedes, I. M. R.; Gobbi, S. J.; Rezende, F. V.; Luz, M. Produção de mudas orgânicas de alface americana em substratos a base de fibra de coco verde. Horticultura Brasileira, 2009; 27(2): 365-369.

Silva, E. A.; Mendonça, V.; Tosta, M. S.; Oliveira, A. C.; Reis, L. L.; Bardiviesso, D. M. Germinação da semente e produção de mudas de cultivares de alface em diferentes substratos. Semina: Ciências Agrárias, 2008; 29(2): 245-254.

Teixeira, N. T. Hidroponia: Uma alternativa para pequenas áreas. Livraria e Editora Agropecuária. Guaíba, 1996. p. 86.

Wendling, I.; Dutra, L. F.; Grossi, F. Produção de mudas de espécies lenhosas. Colombo: Embrapa Florestas. 2006. p. 54. (Embrapa Florestas. Documentos, 130).




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-268

Refbacks

  • There are currently no refbacks.