Fatores associados à depressão pós-parto: um estudo na atenção primária em bairros central e periférico / Factors associated with post-delivery depression: a study on primary care in central and peripheral neighborhoods

Aldo Matos, Marcïana Fernandes Moll, Nathália Alves Pires, Tauana Fernandes Vasconcelos, Carla Aparecida Arena Ventura

Abstract


Objetivo: identificar os fatores associados a depressão pós-parto entre mulheres acompanhadas por equipes da Estratégia de Saúde da Família em um bairro central e em um bairro periférico.

Método: estudo descritivo, transversal e quantitativo realizado em duas unidades de saúde do Triângulo Mineiro, utilizando-se a Escala de Edimburgo. O teste qui-quadrado foi utilizado para avaliar a associação entre a depressão pós-parto e os dados sociodemográficos e o teste binomial para comparar as frequências de depressão pós-parto nos bairros. Resultados: detectou-se provável depressão pós-parto em duas mulheres no bairro central e sete no bairro periférico, tendo associação com: faixa etária, renda familiar, quantidade de filhos, idade do bebê, e especificamente no bairro periférico com a escolaridade. Conclusão: é essencial sensibilizar profissionais da Atenção Primária em Saúde para o rastreamento e a identificação precoce da depressão pós-parto.


Keywords


Depressão Pós-Parto, Transtornos Puerperais, Estratégia Saúde da Família, Atenção Primária à Saúde, Enfermagem.

References


ALVARENGA, P. et al. Variáveis sociodemográficas e saúde mental materna em contexto de vulnerabilidade social. Psicologia, Saúde & Doenças, Lisboa, v. 19, n. 3, p. 776-788, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15309/18psd190324. Acesso em: 29 abr. 2020.

ARAÚJO, I. S. et al. Postpartum depression: epidemiological clinical profile of patients attended a reference public maternity in Salvador-BA. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 41, n. 3, p. 155-163, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1055/s-0038-1676861. Acesso em: 23 abr. 2020.

BOSKA, G. A.; WISNIEWSKI, D.; LENTSCK, M. H. Depressive symptoms in the postpartum period: identification by the Edinburgh postpartum depression scale. Journal of Nursing and Health, Pelotas, v. 6, n. 1, p. 38-50, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/enfermagem/article/view/5525. Acesso em: 29 abr. 2020.

CARDILLO, V. A. et al. Identification of depressive symptoms during postpartum in adolescent mothers. Revista Eletrônica de Enfermagem, Goiânia, v. 18, n.e1149, 2016. Disponível em: https://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.32728. Acesso em: 15 fev. 2020.

CHINCHILLA-OCHOA, D. et al. Depressive symptoms in pregnant women with high trait and state anxiety during pregnancy and postpartum. International Journal of Womens Health, Auckland, v. 11, p. 257-265, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.2147/IJWH.S194021. Acesso em: 19 mar. 2020.

FIGUEIREDO, B. et al. Breastfeeding and postpartum depression: state of the art review. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 89, n. 4, p. 332-338, 2013. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.jped.2012.12.002. Acesso em: 25 mar. 2020.

FLORIO, A. D. et al. The impact of education, country, race and ethnicity on the self-report of postpartum depression using the Edinburgh Postnatal Depression Scale. Psychological Medicine, London v. 47, n. 5, p. 787-799, 2017. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1017/S0033291716002087. Acesso em: 15 jan. 2020.

FONSECA M. O.; TAVARES, D. M. S.; RODRIGUES, L. R. Investigação dos fatores indicativos de depressão pós-parto em dois grupos de puérperas. Ciência, Cuidado e Saúde, Maringá, v. 8, n. 3, p. 321-328, 2009. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-693538. Acesso em: 15 mar. 2020.

LIMA, N. C. et al. Postpartum depression based on Edinburgh scale. Revista Conexão UEPG, Ponta Grossa, v. 12, n. 2, p. 269-277, 2016. Disponível em: https://dx.doi.org/10.5212/Rev.Conexao.v.12.i2.0008

MADEGHE, B. A. et al. Postpartum depression and infant feeding practices in a low income urban settlement in Nairobi-Kenya. BMC Research Notes, London, v. 9, n. 1, p. 506, 2016. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1186/s13104-016-2307-9. Acesso em: 29 mar. 2020.

MAŁUS, A. et al. Incidence of postpartum depression and couple relationship quality. Psychiatrias Polska, Warszawa, v. 50, n. 6, p. 1135-1146, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/deref/http%3A%2F%2Fdx.doi.org%2F10.12740%2FPP%2F61569. Acesso em: 25 fev. 2020.

MATEUS, A. S. et al. Evaluation of the risk of postpartum depression in primary care. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 7, p. 48424-48437, jul. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-476 Acesso em: 01 out. 2020.

MATIJASEVICH, A. et al. Validation of the Edinburgh postnatal depression scale (EPDS) for screening of major depressive episode among adults from the general population. BMC Psychiatry, London, v. 14, n. 284, 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1186/s12888-014-0284-x. Acesso em: 17 mar. 2020.

MEIRA, B. M. et al. Challenges for primary healthcare professionals in caring for women with postpartum depression. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 24, n. 3, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201500049-14. Acesso em: 29 mar. 2020.

OLIVEIRA, A. M. et al. Conhecimento de profissionas da Estratégia Saúde da Família sobre depressão pós-parto. Journal of Nursing and Health, Pelotas, v. 6, n. 1, p. 17-26, 2016. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-31713 Acesso em: 12 mar 2020.

ORENGO-AGUAYO, R. E.; SEGRE, L. S. Depression treatment delivered at the point-of-care: a qualitative assessment of the views of low-income US mothers. Journal of Reproductive and Infant Psychology, Lincoln, v. 34, n. 1, p. 35-48, 2016. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27840544/. Acesso em: 21 mar. 2020.

OZTORA, S. et al. Postpartum depression and affecting factors in primary care. Nigerian Journal of Clinical Practice, Mumbai, v. 22, n. 1, p. 85-91, 2019. Disponível em: https://dx.doi.org/10.4103/njcp.njcp_193_17. Acesso em: 23 mar. 2020.

RUSCHI, G. E. C. et al. Aspectos epidemiológicos da depressão pós-parto em amostra brasileira. Revista de Psiquiatria Rio Grande do Sul, Porto Alegre, v. 29, n. 3, p. 274-280, 2007 Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81082007000300006. Acesso em: 25 jan. 2020.

SHRIVASTAVA, S. R.; SHRIVASTAVA, P. S.; RAMASAMY, J. Antenatal and postnatal depression: a public health perspective. Journal of Neurosciences in Rural Practice, Mumbai, v. 6, n. 1, p. 116-119, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.4103/0976-3147.143218 Acesso em: 15 mar 2020.

TOLENTINO, E. C.; MAXIMINO, D. A. F. M.; SOUTO, C. G. V. Depressão pós-parto: conhecimentos sobre os sinais e sintomas em puérperas. Revista de Ciências da Saúde Nova Esperança, João Pessoa, v. 14, n. 1, p. 59-66, 2016. Disponível em: http://www.facene.com.br/wp-content/uploads/2010/11/6.-Depress%C3%A3o-p%C3%B3s-parto_PRONTO.pdf. Acesso em: 14 mar. 2020.

WALLENBORN, J. T. et al. Prepregnancy depression and breastfeeding duration: a look at maternal age. Journal of Pregnancy, London, v. 18, p. 01-07, 2018. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1155/2018/4825727




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-265

Refbacks

  • There are currently no refbacks.