Rede de Apoio ao Aleitamento Materno: percepções de puérperas/Breastfeeding Support Network: puerperal perceptions

Rafaeli Musial Scorupski, Ana Paula Xavier Ravelli, Laryssa de Col Dalazoana Baier, Suellen Vienscoski Skupien, Patrícia Puszka de Paula, Ianka do Amaral, Luciane Patricia Andreani Cabral, Marciana Rodrigues Cavalcante Panassol

Abstract


Nas primeiras semanas após a alta hospitalar, ocorrem as maiores dificuldades em relação ao aleitamento materno e sua prática, o que pode acarretar no desmame precoce. Neste contexto é de suma importância a existência das redes de apoio, as quais podem influenciar diretamente neste cenário. Com isso, o presente estudo objetivou conhecer e identificar a rede de apoio das puérperas  e caracterizar dados sócio-demográficos. Estudo qualitativo com caracterização quantitativa social em um Hospital de Ensino no município de Ponta Grossa PR. Foram entrevistadas 20 puérperas através de um questionário sóciodemográfico e 2 questões norteadoras, posteriormente analisadas por meio da Análise de Bardin. A rede de apoio à amamentação foi relatada pela maioria das mulheres desse estudo, tanto por parte do serviço de saúde, quanto por familiares. Em alguns casos  o apoio não foi identificado, mostrando falha no acesso à informação por profissionais e no âmbito familiar. Portanto, ainda que a rede de apoio tenha se feito presente, de modo geral não pareceu ser suficiente para manter níveis elevados e recomendados de AME até 6 meses e a continuidade do aleitamento materno.


Keywords


aleitamento materno, enfermagem, família, apoio social.

References


ALVARENGA, S.C. et al. Fatores que influenciam o desmame precoce. Aquichan, v. 17, n. 1, p. 93-103, 2017. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/741/74149923009.pdf

ALVES, V.H. et al. Percepção das nutrizes acerca do valor útil do apoio ao aleitamento materno. J nurs health, v. 8, n. 3, 2018. Acesso em 05 jun. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/enfermagem/article/view/14166/8941

ALVES, Y.R. et al. A amamentação sob a égide de redes de apoio: uma estratégia facilitadora. Esc Anna Nery, v. 24, n. 1, e20190017, 2020. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-

&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

ARANTES, B.M.N. Rede de apoio do aleitamento materno nos Campos Gerais, Paraná: um diagnóstico situacional segundo a perspectiva dos profissionais de saúde. 2020. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2020. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://tede2.uepg.br/jspui/handle/prefix/3105

BARBOSA, G.E.F. et al. Dificuldades iniciais com a técnica da amamentação e fatores associados a problemas com a mama em puérperas. Rev. paul. pediatr., v. 35, n. 3, p. 265-72, 2017. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 05822017000300265&lng=en&nrm=iso

BAUER, D.F.V. et al. Orientação profissional e aleitamento materno exclusivo: um estudo de coorte. Cogitare Enfermagem, v. 24: e56532, 2019. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/56532/pdf

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Bases para a discussão da Política Nacional de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno. Brasília, 2017. Acesso em 03 jun. 2020. Disponível em: https://rblh.fiocruz.br/sites/rblh.fiocruz.br/files/usuario/8/bases_para_a_discussao_da_politica_naci onal_de_promocao_protecao_e_apoio_ao_aleitamento_materno.pdf

CABRAL, C.S. et al. Inserção de um grupo virtual na rede social de apoio ao aleitamento materno exclusivo de mulheres após a alta hospitalar. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 24, n.

p. e190688, 2020. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/icse/2020.v24/e190688/pt/

CAMPOS, A.M.S. et al. Prática de aleitamento materno exclusivo informado pela mãe e oferta de líquidos aos seus filhos. RLAE, v. 23, n. 2, p. 283-90, 2015. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n2/pt_0104-1169-rlae-23-02-00283.pdf

CENTURION, G.S.; ARCANJO, F.M.; FERNANDES, I. Riscos relacionados a interrupção da amamentação exclusiva e introdução alimentar precoce. Biblioteca Digital de TCC-UniAmérica,

p. 1-9, 2019. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://pleiade.uniamerica.br/index.php/bibliotecadigital/article/view/607/703

CORADI, F.B.; BOTTARO, S.M.; KIRSTEN, V.R. Consumo alimentar de crianças de seis a doze meses e perfil sociodemográfico materno. Demetra: alimentação, nutrição & saúde, v. 12, n. 3, p. 733-50, 2017. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.e- publicacoes.uerj.br/index.php/demetra/article/view/28060

COSTA E.F.G. et al. Nursing practice in clinical management of breastfeeding: strategies for breastfeeding. Rev Fund Care, v. 10, n. 1, p. 217-23, 2018. Acesso em 05 jun. 2020. Disponível em https://pdfs.semanticscholar.org/6685/79752e907c8cd62c1bb66394c3c74e88ac5f.pdf

FERREIRA, H.L.O.C. et al. Fatores Associados à Adesão ao Aleitamento Materno Exclusivo. Ciênc. saúde coletiva, v. 23, n. 3, p. 683-90, 2018. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413- 81232018000300683&lng=en&nrm=iso

GENIO, C.A.; MARQUES, J.M.; MACHADO, J.F. A Introdução da Alimentação Complementar no Brasil. Revista Multidisciplinar da Saúde, v. 2, n. 1, p. 65-79, 2020. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://revistas.anchieta.br/index.php/RevistaMultiSaude/article/view/1534

JESUS, P.C.; OLIVEIRA, M.I.C.; MORAES, J.R. Capacitação de profissionais de saúde em aleitamento materno e sua associação com conhecimentos, habilidades e práticas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 311-20, 2017. Acesso em 13 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v22n1/1413-8123-csc-22-01-0311.pdf

LIMA, C.M. et al. Auto eficácia na amamentação exclusiva: avaliação dos domínios técnica e pensamentos intrapessoais em puérperas. Enfermagem em Foco, v. 10, n. 3, p. 9-14, 2019. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em:

http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1597/539

LUSTOSA, E.; LIMA, R.N. Importância da enfermagem frente à assistência primária ao aleitamento materno exclusivo na atenção básica. ReBIS, v. 2, n. 2, p. 93-7, 2020. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://revista.rebis.com.br/index.php/rebis/article/view/362/129

MARGOTTI, E.; MARGOTTI, W. Fatores relacionados ao Aleitamento Materno Exclusivo em bebês nascidos em hospital amigo da criança em uma capital do Norte brasileiro. Saúde em Debate, v. 41, p. 860-71, 2017. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/sdeb/2017.v41n114/860-871/pt/

MELO, L.C.O. et al. Atributos da atenção primária à saúde na atenção ao aleitamento materno. Texto & Contexto Enfermagem, v. 28, e20170516, 2019. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104- 07072019000100308&script=sci_arttext&tlng=pt

MESQUITA, A.L. et al. Atribuições de enfermeiros na orientação de lactantes acerca do aleitamento materno. Rev. Cient. Sena Aires. v. 5, n. 2, p. 158-70, 2016. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://revistafacesa.senaaires.com.br/index.php/revisa/article/view/267/140

MEYER, A.B.P.; DANTAS, R.S.; RANGEL, M.P. Benefícios e dificuldade da amamentação: uma revisão de bibliográfica. 2019. Artigo apresentado ao Curso de Graduação em Medicina da UniCesumar – Centro Universitário de Maringá. 2019. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://rdu.unicesumar.edu.br/bitstream/123456789/5364/1/TRABALHO%20DE%20CONCLUS%c 3%83O%20DE%20CURSO.pdf

NÓBREGA, V.C.F. et al. As redes sociais de apoio para o Aleitamento Materno: uma pesquisa- ação. Saúde em Debate, v. 43, n. 121, p. 429-40, 2019. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/sdeb/2019.v43n121/429-440/pt/

OLIVEIRA, T.R.S. et al. Associação entre o aleitamento materno, introdução alimentar e desenvolvimento neuropsicomotor nos primeiros seis meses de vida. Distúrbios da Comunicação, v. 29, n. 2, p. 262-73, 2017. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: http://ken.pucsp.br/dic/article/view/29637

PAIXÃO, G.P.N. et al. Fatores associados ao desmame precoce: o que as evidências científicas mostram?. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, v. 13, n. 2, p. 358-80, 2020. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: http://srv02.fainor.com.br/revista/index.php/memorias/article/view/1068/540

PINTO, K.C.L.R. et al. Prevalência do desmame precoce e suas principais causas. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 1, p. 717-28, 2020. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BJHR/article/view/6597/5816

PRATES, L.A.; SCHMALFUSS, J.M.; LIPINSKI, J.M. Rede de apoio social de puérperas na prática da amamentação. Esc. Anna Nery, v. 19, n. 2, p. 310-15, 2015. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414- 81452015000200310&lng=en&nrm=iso

PROENÇA, F.S. Desenvolvimento de um guia prático para o incentivo ao aleitamento materno exclusivo em unidades de saúde da família no interior de Minas Gerais. 2019. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, 2020. Acesso em 13 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v22n1/1413-8123- csc-22-01-0311.pdf

RIUS, J.M. et al. Factores asociados al abandono precoz de la lactancia materna en una región del este de España. In: Anales de pediatria. Elsevier Doyma, p. 6-15, 2014.

SANTOS, A.A. et al. Aleitamento Materno X Aleitamento Artificial. In: Anais da 18ª Semana de Pesquisa da Universidade Tiradentes: “A prática interdisciplinar alimentado a Ciência”, p. 6- 15, 2018. Acesso em 05 jun. 2020. Disponível em: https://eventos.set.edu.br/index.php/sempesq/article/viewFile/4171/2024

SANTOS, E.M. et al. Avaliação do aleitamento materno em crianças até dois anos assistidas na atenção básica do Recife, Pernambuco, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, n. 3, p. 1211-22, 2019. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2019.v24n3/1211-1222/pt/

SANTOS, G.M.R. et al. Mitos e crenças sobre aleitamento materno que levam ao desmame precoce nas estratégias saúde da família no município de Firminópolis-GO. Revista Eletrônica Faculdade Montes Belos, v. 8, n. 4, p. 177-202, 2016. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://www.revista.fmb.edu.br/index.php/fmb/article/view/185/0

SILVA, I.E. et al. A importância do enfermeiro no aleitamento materno exclusivo para a evolução da criança. Revista Brasileira Interdisciplinar de Saúde, v. 2, n. 1, p. 7-13, 2020. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: http://revista.rebis.com.br/index.php/rebis/article/view/329/96

SILVA, O.L.O. Análise do custo-efetividade da Iniciativa Hospital Amigo da Criança na promoção da amamentação e redução da mortalidade infantil. Tese (Doutorado em Ciências) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Saúde Pública, 2018. Acesso 5 jun. 2020. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-22022019-151700/es.php

SOUSA, L.F. et al. Desafios e potencialidades na assistência de enfermagem no aleitamento materno. Revista Remecs-Revista Multidisciplinar de Estudos Científicos em Saúde, v. 4, n. 7,

p. 17-26, 2019. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://www.revistaremecs.com.br/index.php/remecs/article/view/283

SOUZA, M.H.N., NESPOLI, A., ZEITOUNE, R.C.G. Influência da rede social no processo de amamentação: um estudo fenomenológico. Esc Anna Nery, v. 20, n. 4, 2016. Acesso em 5 jun. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414- 81452016000400224&script=sci_abstract&tlng=pt

UFRJ. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil – ENANI-2019: Resultados preliminares – Indicadores de aleitamento materno no Brasil. UFRJ: Rio de Janeiro, 2020. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://enani.nutricao.ufrj.br/wp-content/uploads/2020/08/Relatorio-preliminar-AM-Site.pdf

WAGNER, L.P.B. et al. Fortalecedores e fragilizadores da amamentação na ótica da nutriz e de sua família. Rev. esc. enferm. USP, v. 54, e03563, 2020. Acesso em 12 ago. 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080- 62342020000100419&lng=en&nrm=iso

WHO. World Health Organization. Global targets 2025. To improve maternal, infant and young child nutrition. 2017. Acesso em 11 ago. 2020. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/255736/WHO_NMH_NHD_14.2_spa.pdf

Braz. J. of Develop., Curitiba, v. x, n. x, p. xx-xx, jan./dez. 20XX. ISSN 2525-8761




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-263

Refbacks

  • There are currently no refbacks.