Estudo observacional sobre a aptidão física e índice de massa corporal em adolescentes do curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano/IF BAIANO/Campus Senhor do Bonfim/BA / Observational study on physical fitness and body mass index in adolescents of the Technical Course in Agriculture Integrated to High School of the Federal Institute of Education, Science and Technology Bahia/IF BAIANO/Campus Senhor do Bonfim/BA

Gabriel de Oliveira Lima, João Luís Almeida Feitosa, José Aurimar dos Santos Angelim, Jaciara Gomes da Silva Lima, Jadson de Oliveira Lima

Abstract


Este estudo do tipo coorte observacional descritivo, foi realizado entre os anos 2012 e 2013, objetivando caracterizar os resultados sobre a aptidão física e índice de massa corporal entre estudantes do curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio do IF Baiano/Campus Senhor do Bonfim/BA, obedecendo aos mesmos protocolos de mensurações, com os mesmos estudantes e com coletas de dados durante o primeiro semestre de cada ano. A composição da amostra do primeiro levantamento foi composta por 166 adolescentes de ambos os sexos com idades entre 13 e 18 anos. Destes, 67 são do sexo feminino e 99 do sexo masculino, com médias de idades de 15,46 + 1,52 e 15,99 + 1,34, respectivamente. No segundo levantamento, a composição amostral foi de 120 estudantes de ambos os sexos com idades entre 14 e 18 anos, destes 48 do sexo feminino e 72 do sexo masculino, com médias de idades de 16,12 + 1,37 e 16,81 + 1,55 respectivamente. Foram realizados testes de resistência muscular localizada, de flexão de braços (apoio) e resistência muscular, localizada de abdome durante 01 (um) minuto e, estimado o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) por meio do teste de PACER/LÉGER. Para avaliar o índice de massa corporal (IMC) foram coletados peso e estatura. A análise deu-se com o software SPSS for Windows, utilizando a estatística descritiva. Os resultados demonstraram que em ambos os levamentos, a maioria dos participantes foi classificada como “moderadamente ativo”, apesar do aumento dos classificados como “fisicamente ativo”. Houve redução nas prevalências nos índices dos testes de capacidades física classificados como: “fraco” e “abaixo da média”, entre os anos de 2012 e 2013: flexão de braços, de 52,4% para 48,3%; resistência abdominal, de 73,5% para 57,8% e da capacidade cardiorrespiratória, classificada como “muito fraca” de 84,9% para 61,5%. Em relação a composição corporal com classificação de “sobrepeso/obesidade”, observou-se maior prevalência para o sexo feminino. Portanto, recomenda-se que sejam realizados novos estudos para permitir a observação da evolução do perfil desse alunado.


Keywords


atividade física, adolescentes, corpo, aptidão, risco, saúde.

References


BARBETTA, PA. Estatística aplicada às ciências sociais. 3ed. Florianópolis: EDUFSC, 2001.

CARAMELLI B. E GIULIANO I. Adolescente do mundo todo: mexam-se!!!. Jornal de Pediatria, 81(6); p. 427-428, 2005.

CROCKER, P. R. et al. Measuring general levels of Physical Activity: Preliminary evidence for the Physical Activity Questionnaire for Older Children. Medicine and Science in Sports and Exercise, 29. p. 1344-1349. 1997.

DENCKER M, THORSSON O, KARLSSON MK, LINDÉN C, WOLLMER P, ANDERSEN LB. Aerobic fitness related to cardiovascular risk fac-tors in young children. Eur J Pediatr,171:705-10; 2012.

DIETZ, William H. Overweight in childhood and adolescence. Perspective, 26(2), 855-857. 2004.

ERVIN, R. B.; FRYAR, C. D.; WANG, C. Y.; MILLER, I. M.; & OGDEN, C. L. Strength and body weight in US children and adolescents. Pediatrics 2014; 134(3): e782-e789.

FERREIRA,VA; MAGALHÃES R. Obesidade no Brasil: tendências atuais, Revista Portuguesa de Saúde Pública, 24(2): p. 71-81, 2006.

GABRIEL, I.R.; MORAIS, G.L.; PEREIRA, E.V.; CAETANO, E.S.; VOLPATO, A.M.J.; FARIAS, J.M. Atividade física e aptidão física de adolescentes do Município de Criciúma. Braz. J. of Deveop., v. 6, n. 6, p. 34911-34920, 2020.

GUEDES, D.P; GUEDES, J.E.R.P; BARBOSA, D.S; OLIVEIRA, J.A; Níveis de prática de atividade física habitual em adolescentes, Rev Bras Méd Esporte, 7(6): p. 187-99, 2001.

IBGE - Pesquisa de orçamentos familiares 2002-2003: antropometria e análise do estado nutricional de crianças e adolescentes no Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão/IBGE, 2006.

LÉGER, L. A., & LAMBERT, J. A maximal multistage 20-m shuttle run test to predict VO2 max. European Journal of Applied Physiology and Occupational Physiology, 49(1), 1–12. 1982.

LIMA, Jadson de Oliveira. Comportamentos de risco à saúde: estudo em adolescentes do ensino médio do município da Barra dos Coqueiros, Sergipe, Brasil. Dissertação de Mestrado. Universidade Tiradentes (UNIT), Aracaju – SE, 2008.

LOUREIRO, I. Promoção da saúde, modelos e práticas de intervenção nos âmbitos da actividade física, nutrição e tabagismo. A importância da educação alimentar na escola. Faculdade de Motricidade Humana. Fmh edições. Lisboa. 1999.

MONTEIRO CA; CONDE WL & CASTRO IRR. A tendência cambiante de relação entre escolaridade e risco de obesidade no Brasil, Cad. Saúde Pública, 1: 67-75, 2003.

SILVA, R. C. R; MALINA, RM. Nível de atividade física em adolescentes do Município de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública, 16 (4): 1091-1097, 2000.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de pesquisa em atividade física. 3ed. Porto Alegre: Artemed.2002.

TOMKINSON, G. R., LANG, J. J., TREMBLAY, M. S., DALE, M., LEBLANC, A. G., BELANGER, K., Léger, L. International normative 20 m shuttle run values from 1 142 026 children and youth representing 50 countries. British Journal of Sports Medicine, 51(21), 1545–1554. 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. GLOBAL STATUS REPORT on noncommunicable diseases 2014. World Health Organization, p. 298, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-255

Refbacks

  • There are currently no refbacks.