Antropometria e insegurança alimentar de adolescentes, inscritos e não inscritos no Programa Bolsa Família, no sudeste brasileiro / Anthropometry and food insecurity of adolescents, with or without registration in the Bolsa Família Program, in southeastern Brazil

Flaviany Maria Vimieiro Pimenta, Herena Reis Barcelos, Cíntia Aparecida de Jesus Pereira, Anelise Andrade Souza, Júlia Rossi e Silva, Camilo Adalton Mariano da Silva

Abstract


A segurança alimentar e nutricional engloba um conjunto de constituintes que influenciam diretamente na promoção da saúde, assim como o estado nutricional da população. Em se tratando de crianças e adolescentes, o estado nutricional permite a representação da condição de vida de uma população e indica sua perspectiva de vida e saúde na vida adulta. Objetivo: identificar prevalências e determinantes do estado nutricional antropométrico de adolescentes e insegurança alimentar de suas famílias. Métodos: estudo transversal realizado com 245 adolescentes (11 a 17 anos) da cidade de Itinga, Vale do Jequitinhonha-MG, em 2016. O estado nutricional foi determinado pelo índice de massa corporal para idade e estatura para idade. Os dados socioeconômicos e os de situação de insegurança alimentar foram obtidos por meio de questionário e da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, respectivamente. Resultados: 4,5% dos adolescentes apresentaram baixa estatura para a idade, 15,1% excesso de peso e a insegurança alimentar esteve presente em 76,3% das famílias. A baixa estatura foi associada à anemia (OR=11,4); e excesso de peso com a não escolaridade da mãe (OR=3,11). Baixa renda familiar (OR=2,64), a origem da água recebida no domicílio (OR=5,48) e a participação no Programa Bolsa Família (OR=2,62) influenciaram significativamente a insegurança alimentar. Conclusão: confirmou-se a tendência de mudança no perfil nutricional, mostrando uma convivência de excesso de peso (15,1%) e desnutrição (4,5%). Tal fato gera uma mudança substancial no planejamento e direcionamento de várias ações que impactam no campo da saúde, alimentação e nutrição.


Keywords


Adolescentes, Estado Nutricional, Insegurança Alimentar, Programa Bolsa Família.

References


Brasil. Emenda Constitucional nº 64: altera o art. 6o da Constituição Federal para introduzir a alimentação como direito social. DOU. Ano CXLVII, no 25. seção 1, p. 1-2. Brasília, DF, Diário Oficial da União. República Federativa do Brasil. Imprensa Nacional, sexta-feira. 5 de fevereiro de 2010.

ABRANDH. O direito humano à alimentação adequada e o sistema nacional de segurança alimentar e nutricional / Marília Leão. – Brasília, DF: ABRANDH, 2013.

Kepple AW, Segall-Corrêa AM. Conceituando e Medindo Segurança Alimentar e Nutricional. Revista Ciência & Saúde Coletiva; 2011; 187-199. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000100022 Acesso em 28 nov. 2017.

ABRANDH. Direito humano à alimentação adequada no contexto da segurança alimentar e nutricional / Valéria Burity et al. Brasília, DF: ABRANDH, 2010.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação em Saúde. Saúde Brasil 2006: uma análise da situação de saúde no Brasil / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Análise de Situação em Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

Araújo C, Toral N, Silva ANF, Velásquez-Melendez G, Dias AJR. Estado nutricional dos adolescentes e sua relação com variáveis sociodemográficas: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), 2009. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, p. 3077-3084, Oct. 2010. Disponível em . Acesso em 28 nov. 2017.

Sá Leal V, Lira PIC, Menezes RCE, Oliveira JS, Costa EC, Andrade SNLS. Desnutrição e excesso de peso em crianças e adolescentes: uma revisão de estudos brasileiros. Rev. paul. pediatr., São Paulo, v. 30, n. 3, p. 415-422, Sept. 2012. Disponível em . Acesso em 28 nov. 2017.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. [Internet]. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2010 [cited 12:49:54]. Disponível em http://www.ibge.gov.br/home/ estatistica/populacao/condicaodevida/pof/2008_2009/POFpublicacao.pdf.. Acesso em 20 NOV. 2017

Brasil. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PNSE-2015). Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2015 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. – Rio de Janeiro: IBGE, 2016. 132 p. Disponível em: . Acesso em 28 nov. 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2015 Saúde Suplementar: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Agência Nacional de Saúde Suplementar. – Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em < http://www.ans.gov.br/images/stories/Materiais_para_pesquisa/Materiais_por_assunto/2015_vigitel.pdf > Acesso em 20 nov. 2017.

Block KV, Klein CH, Szklo M, Kushnir MCC, Abreu GA, Barafaldi LA, Veiga GV, Schann B, Silva LN. Prevalências de hipertensão arterial e obesidade em adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública 2016; 50 (supl 1):9s. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/rsp/v50s1/pt_0034-8910-rsp-S01518-87872016050006685.pdf>. Acesso em 20 nov. 2017.

Duquia, RP, Dumith SC, Reichert FF, Madruga AW, Duro LN, Menezes AMB, Araujo CL., et al. Epidemiologia das pregas cutâneas triciptal e subescapular elevadas em adolescentes. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1, p. 113-121, jan. 2008. Disponível em . Acesso em 20 nov. 2017

Sá Leal V, Lira PIC, Oliveira JS, Menezes RCE, Siqueira LAS, Neto MAA, Andrade SLLS, Filho MB. Excesso de peso em crianças e adolescentes no Estado de Pernambuco, Brasil: prevalência e determinantes. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 6, p. 1175-1182, June 2012. Disponível em . Acesso em 28 nov. 2017

Minatto G, Pelegrini A, Silva DAS, Petroski EL. Composição corporal inadequada em adolescentes: associação com fatores sociodemográficos. Rev Paul Pediatr. 2011;29(4):553-9. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rpp/v29n4/13.pdf. Acesso em 28 nov. 2017.

Maclaren, L. Socioeconomic status and obesity. Epidemiol Rev. 2007; 29:29-48. Disponível em < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17478442 >. Acesso em 28 nov. 2017.

Souza, E. B. Transição Nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cadernos UniFOA, n.13, p.49-53, 2010. Disponível em < http:// http://revistas.unifoa.edu.br/index.php/cadernos/article/view/1025>. Acesso em 28 nov. 2017.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. Disponível em: Acesso em 19 nov. 2017.

Silva RR. Estado Nutricional, anemia, micronutrientes, prevalência de parasitoses intestinais e perfil imunológico em criança de 6 a 71 meses, em Itinga no Vale do Jequitinhonha – MG. 2008. 165p. Tese doutorado. Universidade Federal de Minas Gerais, 2008.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – suplemento segurança alimentar. Rio de Janeiro: IBGE; 2006.

Sistema de Benefícios ao Cidadão. Consulta Pública Bolsa Família (SIBEC): Consulta de Benefícios por Municípios. 2017. Disponível em https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp. Acesso em 29 ago. 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Orientações para a coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde : Norma Técnica do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional - SISVAN / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2011.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Growth reference 5 - 19 years. Disponível em: http://www.who.int/growthref/who2007_bmi_for_age/en/index.html. Acesso em 17 nov. 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Iron Deficiency An anemia: Assessment, Prevention, and Control. A guide for programme managers. Genebra. 2001. Disponível em < http://www.who.int/nutrition/publications/micronutrients/anaemia_iron_deficiency/WHO_NHD_01.3/en/ >Acesso em 17 nov. 2017.

Hoffman WA, Pons JA, Janer JL. Sedimentation concentration method in schistosome. The Puerto Rico Journal of Public Health and Tropical Medicine. 1934,9(3):283-91.

Guedes DP, Mendes RR. Crescimento físico e estado nutricional de escolares do Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil. Rev. bras. cineantropom. desempenho hum., Florianópolis, v. 14, n. 4, p. 363-376, 2012. Disponível em . Acesso em 23 jan. 2018.

Frainer DES, Silva MCM, Santana MLP, Santos NS, Oliveira LPM, Barreto ML, Assis AMO. Prevalência e Fatores Associados ao Excesso de Peso em Adolescentes de Salvador, Bahia, Brasil. Rev Bras Med Esporte – Vol. 17, Nº 2 – Mar/Abr, 2011. Disponível em < https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/3166/1/10110101010.pdf >. Acesso em 23 jan. 2018.

Brito AKA, Junior FLS, Coelho LS, Franca NM. Nivel de atividade fisica e correlacao com o indice de massa corporal e percentual de gordura em adolescentes escolares da cidade de Teresina, PI. Revista Brasileira de Atividade Fisica & Saude. Vol. 17. Num. 3. 2012. p. 212-216. Disponível em Acesso em 22 jan. 2018.

Neto ACB, Andrade MIS, Lima VLM, Diniz AS. Peso corporal e escores de consumo alimentar em adolescentes no nordeste brasileiro. Revista Paulista de Pediatria (English Edition), Volume 33, Issue 3, September 2015, Pages 318-325. Disponível em < http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0103058215000581>. Acesso em 23 jan. 2018.

Ramires, EKNM, Menezes RCE, Oliveira JS, Oliveira MAA, Temoteo TL, Longo-Silva G, Sá Leal V, Costa EC, Asakura L. Estado nutricional de crianças e adolescentes de um município do semiárido do Nordeste brasileiro. Rev. paul. pediatr., São Paulo, v.32, n.3, p. 200-207, Sept. 2014. Disponível em . Acesso em 23 jan. 2018

Sá Leal V, Lira PIC, Oliveira JS, Menezes RCE, Siqueira LAS, Andrade SLLS, Filho MB. Fatores associados ao declínio do déficit estatural em crianças e adolescentes em Pernambuco. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 46, n. 2, p. 234-241, Apr. 2012. Disponível em . Acesso em 22 jan. 2018.

Cabral MJ, Vieira KA, Sawaya AL, Florêncio TMM. Perfil socioeconômico, nutricional e de ingestão alimentar de beneficiários do Programa Bolsa Família. Estud. av., São Paulo, v. 27, n. 78, p. 71-87, 2013. Disponível em . Acesso em 23 Jan. 2018.

Romani SAM, Lira PIC. Fatores determinantes do crescimento infantil. Rev Bras Saúde Matern Infant 2004; 4(1):15-23. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292004000100002 Acesso em 22 jan. 2018.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). World Health Organization. Measuring change in nutritional status. Geneva; 1983.

Pedraza DF, Rocha AND, Sales MC. Deficiência de micronutrientes e crescimento linear: revisão sistemática de estudos observacionais. Ciência & Saúde Coletiva, 18(11):3333-3347, 2013. Disponível em http://www.redalyc.org/html/630/63028795023/. Acesso em 22 jan. 2018.

Neufeld L, Hotz C. Para el Proyecto Challenges for Childhood Health and Nutrition Research in Latin America: addressing the 90/10 gap. Restricción en el crecimiento y deficiencia de micronutrientes. Bangladesh: Child Health and Nutrition Research Initiative; 2003

Rivera, JA, Hotz C, Ginzález-Cossío, Neufred L, García-Guerra A. The effect of micronutrient deficiencies on child growth: a review of results from community-based supplementation trials. J Nutr 2003; 133(11 Supl.2):4010-4020. Disponível em < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14672304> Acesso em 22 Jan. 2018.

Vieira GO, Reisa MR, Vieira TO, Oliveira NF, Silva LR, Giuglianic ER. Trends in breastfeeding indicators in a city of northeastern Brazil. J Pediatr (Rio J). 2015; 91:270-7. Disponível em < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25677215> Acesso em 23 jan 2018.

Segall-Corrêa AM, Pérez-Escamilla R, Maranha LK, Sampaio MFA, Yuyama L, Alencar F, Vianna RPT, Vieira ACF, Coitinho D, Schmitz BS, Leão MM, Gubert M. Acompanhamento e avaliação da segurança alimentar de famílias brasileiras: validação de metodologia e de instrumento de coleta de informação. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, Organização Pan-Americana da Saúde, Ministério de Saúde; 2003.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilios: segurança alimentar 2004/2009. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2010. 171 p.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilios: segurança alimentar 2013. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística; 2014. 123 p.

Hoffmann R. Determinantes da insegurança alimentar no Brasil: análise dos dados da PNAD de 2004. Segur Aliment Nutricional. 2008; 15(1): 49-61.

Nobre LN, Murta NM, Souza MM, Ferreira NC, Cardoso LM, Hamacek FR. Segurança alimentar em uma comunidade rural no Alto Vale do Jequitinhonha/MG. Segur Aliment Nutricional. 2009; 16(1): 18-31. Disponível em < https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/san/article/view/1824> Acesso em 22 jan. 2018.

Ferreira HS, Souza MECAS, Moura FA, Horta BL. Prevalência e fatores associados à Insegurança Alimentar e Nutricional em famílias dos municípios do norte de Alagoas, Brasil, 2010. Cien Saude Colet 2014; 19(5):1533-1542. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014000501533 Acesso em 22 jan. 2018.

Facchini LA, Nunes BP, Motta JV, Tomasi E, Silva SM, Thumé E, Silveira DS, Siqueira FV, Dilélio AS, Saes MO, Miranda VI, Volz PM, Osório A, Fassa AG. Insegurança alimentar no Nordeste e Sul do Brasil: magnitude, fatores associados e padrões de renda per capita para redução das iniquidades. Cad Saude Publica 2014; 30(1):161-174. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2014000100161&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em 22 jan 2018.

Anschau FR, Matsuo T, Segall-Corrêa AM. Insegurança alimentar entre beneficiários de programas de transferência de renda. Rev. Nutr. vol.25 no.2 Campinas Mar./Apr. 2012. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732012000200001>. Acesso em 22 jan. 2018.

Cotta RMM, Machado JC. Programa Bolsa Família e segurança alimentar e nutricional no Brasil: revisão crítica da literatura. Rev Panam Salud Publica. 2013:33(1):54–60. Disponível em < http://iris.paho.org/xmlui/bitstream/handle/123456789/9220/a08v33n1.pdf?sequence=1&isAllowed=y >. Acesso em 22 jan. 2018.

Estima CCP, Phiilippi ST, Alvarenga MS. Fatores determinantes de consumo alimentar: por que os indivíduos comem o que comem? Rev Bras Nutr Clin 2009; 24 (4): 263-8. Disponível em < http://www.producao.usp.br/bitstream/handle/BDPI/14114/art_ESTIMA_Fatores_determinantes_de_consumo_2009.pdf?sequence=1 >. Acesso e 25 jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-225

Refbacks

  • There are currently no refbacks.