Estratégias de ensino da humanização nos estágios curriculares nas graduações em enfermagem/ Humanization teaching strategies in curricular stages in nursing graduations

Lílian Rodrigues Sant’ Anna Campos, Luciana Beatriz de Oliveira Bar de Carvalho

Abstract


A assistência à saúde do paciente feita de maneira humanizada tem sido um objetivo a ser alcançado por programas e políticas públicas no Brasil. Em 2001, o Ministério da Educação instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem, que traz a humanização como parte do processo de formação do acadêmico. Este artigo pretende pesquisar as bibliografias que descrevem as estratégias de ensino da humanização nos estágios curriculares nas Graduações em Enfermagem. Foi utilizada como metodologia a pesquisa bibliográfica. Foram encontrados 24 artigos que continham no título aspectos referentes ao tema. Após a leitura e análise do material, foi feita a separação dos periódicos que abordaram o tema de estudo e que corresponderam aos critérios de inclusão. Foram selecionados apenas quatro artigos. As estratégias foram classificadas em Observação do docente, Vivência prática e Reflexão Crítica. Os artigos expressam que, durante o estágio curricular, o aluno observa como o docente age e quais são suas orientações. O discente vê o docente, como exemplo de profissional que realiza uma assistência humanizadora. Na prática propriamente dita o aluno lida diretamente com o paciente percebendo-o como um ser complexo que precisa de atenção, conhecendo as necessidades e desafios do cuidado. Após vivenciar as situações diárias de saúde é necessário refletir sobre o que foi aprendido e percebido durante o estágio. Durante o estágio, o professor é o responsável por facilitar o ensino da humanização da assistência para os alunos nos estágios curriculares, orientando-os, supervisionando as práticas, proporcionando o diálogo, buscando experiências significativas para aprendizagem dos acadêmicos.


Keywords


Ensino, Humanização, Estratégias, Estágio, Enfermagem.

References


BENEDETTO, M. A. C. de; GALLIAN, D. M. C. Narrativas de estudantes de Medicina e Enfermagem: currículo oculto e desumanização em saúde. Interface, Botucatu, v. 22, n. 67, p. 1197-1207, dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832018000401197&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 set. 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES nº 3, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília: Diário Oficial da União, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES03.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Série B. Textos Básicos de Saúde, Brasília, DF, 2004.

CASATE J.C; CORRÊA AK. Vivências de alunos de enfermagem em estágio hospitalar: subsídios para refletir sobre a humanização em saúde. RevEscEnferm USP, São Paulo, v. 40, n. 3, p. 321-328, set. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0080-62342006000300002&script=sci_abstract&tlng=pt acesso em 17 out. 2018.

CASATE, J.C; CORRÊA, A. K. A humanização do cuidado na formação dos profissionais de saúde nos cursos de graduação. RevEscEnferm, USP, São Paulo, v. 46, n. 1, p. 219-226, fev. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0080-62342012000100029&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso em 17 out. 2018.

GONÇALVES, R; BRIGAGÃO, J. I M. As dimensões do cuidado e sua incorporação no ambiente do estágio curricular. Saúde em Debate, Rio de janeiro, v. 38, n. 100, p. 181-189, jan-mar 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-11042014000100181&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em: 17 out. 2018.

LAZZARI; D.D. et al. Estratégias de ensino do cuidado em enfermagem: um olhar sobre as tendências pedagógicas. Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre, p. 688-94, dez. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472011000400008 Acesso em: 17 out. 2018.

LIMA J.O.R.et al. Aprendendo o cuidado humanizado: a perspectiva do graduando de enfermagem. CiencCuidSaude, v.6, n. 1, p.11-20, jan/mar 2007. Disponível em: http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/4960 Acesso em: 17 out. 2018.

MONGIOVI, V. G. et al. Reflexões conceituais sobre humanização da saúde: concepção de enfermeiros de Unidades de Terapia Intensiva. RevBrasEnferm, p. 306-11, mar-abr. 2014. Disponível em; http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672014000200306 Acesso em: 17 out. 2018.

NUNES, D.M; WEGNER W; BOTTAN, G. Como o docente insere o conteúdo teórico sobre cuidado humano no desenvolvimento de sua disciplina. Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre, v.27, p. 539-47, dez. 2006. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/4639 Acesso em 30 set. 2018.

RODRIGUES, B.B et al. Personificação da figura do palhaço para a promoção da saúde humanizada no projeto doutores da gargalhada. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 5, n. 8, p. 12335-41, ago. 2019. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/2814/2797. Acesso em: 25 set. 2020.

ROLIM, K. M. C. et al. Sensibilizando os discentes para o cuidado humanizado: vivências do ensino-aprendizagem Rev. RENE; v,5, n.2, p. 79-85, jul./dez. 2004. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/5620. Acesso em: 20 jun.2018.

SOUZA, S. R. de; OLIVEIRA, I. C. dos S. Entre desafios e possibilidades: estratégias para ensinar a cuidar em enfermagem do adolescente com câncer. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 508-512, set. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342007000300023&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 jul. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-216

Refbacks

  • There are currently no refbacks.