Silagem ácida com resíduos do processamento da pescada gó (Macrodon ancylodon), Pará, Brasil / Acid silage with residues from processing hake gó (Macrodon ancylodon), Pará, Brazil

Iurick Saraiva Costa, Luciana Pinheiro Santos, José Luiz Moraes, Fernando Elias Rodrigues da Silva, Carissa Michelle Goltara Bichara, Rosa Maria Souza Santa Rosa

Abstract


O presente trabalho teve como objetivo avaliar a produção de silagem ácida obtida a partir de resíduos provenientes do processamento de pescada gó (Macrodon ancylodon), avaliando as suas características físico-químicas. A coleta dos peixes foi realizada no mercado Bolonha de peixe, localizado no complexo Ver-o-Peso, Belém/PA, e mantidos em gelo durante o transporte até o Laboratório de Processamento e Análises Químicas de Alimentos da Universidade Federal Rural da Amazônia, onde os resíduos não comestíveis foram cortados, homogeneizados, pesados e distribuídos para utilização em três tratamentos químicos. Os resíduos seguiram então para elaboração de silagem ácida, nesta etapa foi adicionada a mistura de ácidos inorgânicos e orgânicos para preservação e posterior hidrólise. Durante o experimento realizou-se a análise sensorial do pescado ensilado e após 72 horas verificou-se a formação de massa uniforme, coloração marrom clara e odor levemente ácido para o tratamento 1. As análises físico-químicas para pescado in natura apresentaram os seguintes valores umidade de 80,72 %; 16,63 % de proteína bruta; 0,43 % de cinzas e pH 6,3. Enquanto o pescado ensilado demonstrou 82,60 % de umidade; 12,8 % de proteína bruta; 2,75 % de cinzas e pH próximo a 2,0. Os resultados não demonstraram semelhança estatística entre o pescado ensilado e in natura (p<0,05). Concluiu-se que é viável a produção de silagem de resíduos de pescada gó com a combinação de ácido sulfúrico e ácido fosfórico e que o produto final pode ser considerado uma fonte proteica alternativa na alimentação animal.

                 


Keywords


pescado, análise sensorial, avaliação físico-química, alimentação animal.

References


ABIMORAD, E.G. et al. Silagem de peixe em ração artesanal para tilápia-do-nilo. Pesquisa Agropecuária brasileira, Brasília, 2009. Disponível em https://www.scielo.br/pdf/pab/v44n5/v44n5a12. Acesso em 17/09/2020.

ALVES, R. C. B. Avaliação da pescada-gó (Macrodon ancylodon) por diferentes métodos de qualidade e condições de conservação. 93 f. 2016. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) Universidade Federal do Pará, 2016.

ARRUDA L. F. Aproveitamento do resíduo do beneficiamento da tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) para obtenção de silagem e óleo como subprodutos. 2004. 91f. Tese (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

BRASIL, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Decreto-Lei n. 9.013, de 29 de março de 2017. Regulamento da inspeção industrial e sanitária de produtos de origem animal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF. Qualidade e segurança do pescado.Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/d9013.htm. Acesso em 17/09/2020.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa nº 30, de 26 de Junho de 2018. Manual de Métodos Oficiais para Análise de Alimentos de Origem Animal. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 13 de julho de 2018. Disponível em https://www.gov.br/agricultura/ptbr/assuntos/laboratorios/legislacoesemetodos/poa/Manualdemtodosoficiaisparaanlisedealimentosdeorigemanimal1ed.rev_.pdf. Acesso em 17/09/2020.

BORGHESI, R. et al. Elaboração e composição das silagens ácida e ácida co-seca de vísceras de pirarucu (Arapaima gigas). Embrapa Pantanal-Circular Técnica (INFOTECAe), 2014. Disponível em https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1008808. Acesso em 14/09/2020.

COSTA, S. R.; SOUZA, P. A. R. O impacto dos resíduos de pescado: O caso da “feira do bagaço” no município de Parintins no Amazonas. DELOS: Desarrollo Local Sostenible, Servicios Académicos Intercontinentales [SL] v. 5, n. 14, p. 25, 2012. Disponível em https://ideas.repec.org/a/erv/deloso/y2012i1411.html. Acesso em 17/09/2020.

ESPÍNDOLA FILHO, A. Aproveitamento do resíduo sólido de peixe, camarão e bivalves como ingrediente de ração para aquicultura. 2012. 224f. Tese (Doutorado em saneamento ambiental) - Universidade Mackenzie, São Paulo, 1999. Disponível em https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-05112004-142653/publico/lia.pdf. Acesso em 02/08/2019.

FELTES, M. M. C. et al. Alternativas para à agregação de valor aos resíduos da industrialização de peixe. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 14, n. 6, p. 669 – 677. 2010. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-43662010000600014&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 17/09/2020.

FERRAZ, L. A. et al. Nutritional aspects of nile tilápia (Oreochromis niloticus) silage. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 26, n. 4, p. 749- 753, 2006. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612006000400006. Acesso em 17/09/2020.

GILDBERG, A.; RAA, J. Properties of a propionic acid/formic acid preserved silage of food viscera. J. Sci. Food Agric, p. 647-653, 1977. Disponível em https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jsfa.2740280713. Acesso em 17/09/2020.

GONÇALVES, L. U.; VIEGAS, E. M. M. Produção, caracterização e avaliação biológica de silagens de resíduos de camarão para tilápia do nilo. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 59, n. 4, 2007. Disponível emhttps://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010209352007000400031&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 17/09/2020.

HAARD, N. F. et al. Stabilization of protein and oil in fish silage for use as a ruminant feed supplement. Journal of the Science of Food and Agriculture. v. 36, p. 229– 241. 1985. Disponível em https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/jsfa.2740360402. Acesso em 17/09/2020.

HONORATO, C.; FRIZZAS, O. G.; CARNEIRO, D. J. Digestibilidade da silagem de peixe com diferentes tempos de armazenamento para alimentação do pacu (Piaractus mesopotamicus). Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, v. 16, n. 5, p. 85-95, 2012. Disponível em https://revista.pgsskroton.com/index.php/ensaioeciencia/article/download/2763/2620. Acesso em 17/09/2020.

IGLESIAS, L. et al. Evaluación de diferentes niveles de inclusión de ensilado químico de pescado en dietas para Clarias gariepinus (Burchell,1822). Revista Cubana de Investigaciones Pesqueras, v. 26, p. 9-13, 2009. Disponível em https://www.oceandocs.org/handle/1834/3500. Acesso em 17/09/2020.

KOMPIANG, I. P. Fish silage, its prospect and future in Indonesia. Indonesian Agricultural Research & Development Journal, Indonesia, v. 3, n. 1, p. 9-12, 1981.

MARCH, B.E.; BIELY, J.; TARR, H.L.A. Nutrient composition and evaluation of British Colombia whole herring meal. J. Fish. Res. Bd. Can. v. 20, p. 229-33, 1963.

OLIVEIRA, M. M.; PIMENTA, M. E. S. G.; PIMENTA, C. J.; CAMARGO, A. C. S.; FIORINI, J. E.; LOGATO, P. V .R. Digestibilidade e desempenho de alevinos de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) alimentados com dietas contendo diferentes níveis de silagem ácida de pescado. Ciência e Agrotecnologia. v. 30, n. 6, p.1196-1204, 2006. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-70542006000600024&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 17/09/2020.

OETTERER, M. Produção de silagem a partir da biomassa residual de pescado. In: Alimentos e Nutrição, v.5, p.119-134, 1994. Disponível em https://www.researchgate.net/publication/49600001_Producao_de_silagem_a_partir_da_biomassa_residual_de_pescado. Acesso em 17/09/2020.

PIMENTA, M. E. et al. Desempenho produtivo e digestibilidade pela tilapia-do-Nilo (Oreochromis niloticus Linnaeus, 1758) alimentada com dietas suplementadas com níveis crescentes de silagem ácida de pescado. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 6, p. 1953-1959, 2008. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-70542008000600039&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 17/09/2020.

SINNHUBER, R.O.; LAW, D.K. Vitamin A and oil content of fish and viscera. Ind. Eng. Chem., v. 39, p.309-311, 1974.

STROM, T.; EGGUM, B.O. Nutritional value of fish viscera silage. J. Sci. Food Agric. v.32, p. 115-7, 1981.

TATTERSON, I.N. & WINDSOR, M.L. Fish silage. J. Sci. Food Agric, v. 25, p. 369- 379. 1974. Disponível em http://www.fao.org/3/x5937e/x5937e01.htm. Acesso em 17/09/2020.

ZAHAR, M.; BENKERROUM, N.; GUEROUALI, A.; LARAKI, Y.; EL YAKOUBI, K. Effect of temperature, anaerobiosis, stirring and salt additionon natural fermentation silage of sardine and sardine wastes in sugar cane molasses. Bioresource Technology, v.82, p.171-176, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-195

Refbacks

  • There are currently no refbacks.