Incidência de micotoxinas em milho nos estados do Paraná, Mato Grosso E Mato Grosso Do Sul entre 2015 e 2018 / Incidence of mycotoxins in maize in the states of Paraná, Mato Grosso And Mato Grosso Do Sul between 2015 and 2018

Marcelo Mistura, Cleber Antonio Lindino

Abstract


O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de milho e 70% desta produção é destinada para a produção de ração para alimentação animal. Estudos apontam que 25% de todos os cereais produzidos no mundo estão contaminados com algum tipo de micotoxina produzida a partir da metabolização secundária de alguns tipos de fungos filamentosos. O monitoramento das micotoxinas em milho destinado à alimentação animal é importante devido à toxicidade destas substâncias. Este trabalho teve por objetivo avaliar a contaminação e incidência das micotoxinas aflatoxinas (AFL/grupos B e G), fumonisinas (FUM/grupo B) e zearalenona (ZEA) em milho produzido nos estados de Paraná (PR), Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS) ao longo das safras 2015/16, 2016/17 e 2017/18, por meio da metodologia ELISA. Dados de precipitação e variação de temperatura no período estudado foram avaliados para permitir inferências entre eles e os teores de micotoxinas. Foram analisadas o total de 35.649 amostras de milho avaliando-se índice de contaminação e concentração de micotoxinas. O PR é o estado que possui a maior incidência da contaminação por ZEA, enquanto o estado de MS possui a maior contaminação por FUMs e a maior contaminação por AFLs ocorre no estado do MT. Os dados demonstram que ao longo do período de avaliação houve redução significativa na concentração e contaminação das amostras para todas a micotoxinas avaliadas. Os fatores meteorológicos podem ter contribuído para estes resultados, mas a estocagem também pode ser o causador de altas concentrações da micotoxinas.


Keywords


Contaminação, Fungos, Monitoramento, Produção de alimentos.

References


AMORIM, S.S.; SILVA, C.M.G.; PIRES, R.A.; SANTOS, E.A.; CASTRO, L.; SÁ,

T.A. Occurrence of mycotoxins in food and feed in Brazil. In: Official Program

and Abstract Book of the 10th International IUPAC Symposium on

Mycotoxin and Phycotoxin. Guarujá: IUPAC, p.141, 2000.

AOAC. Association of Official Analytical Chemists. Official Methods of Analysis. (2000). Methods 993.16; 995.15 e 994.01.

ARRUDA, A.D.; BERETTA, A.L.R.Z. Micotoxinas e seus efeitos à saúde humana: revisão de literatura. Revista Brasileira de Análises Clínicas, vol. 51, n°.4, p.286-289, 2019.

BANKOLE, S; SCHOLLENBERG, M; DROCHNER, W. Mycotoxins in food systems in sub-Saharan Africa: A review. Mycotoxin Research, vol. 22, n°.3, p.163-169, 2006.

BENNETT, J. W.; KLICH, M. Mycotoxins. Clinical Microbiology Reviews, vol. 16, n°. 3, p. 497-516, 2003.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Secretaria de Defesa Agropecuária. Instrução normativa n° 448/2017. Análise de resíduos e contaminantes em alimentos/Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Brasília: MAPA/ACS. P.41-42, 2017.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Portaria MA/SNAD/SFA No. 07, de 09/11/88 - publicada no Diário Oficial da União de 09 de novembro de 1988 - Seção I, 1988; página 21.968.

BUTLER, W.H. (1974). Aflatoxin. In: PURCHASE, I.F.H. Mycotoxins. Elsevier, Amsterdã, p.1-28.

CALDAS, E.D.; SILVA, S.C.; OLIVEIRA, J. Aflatoxinas e ocratoxina A em

alimentos e riscos para a saúde humana. Revista de Saúde Pública, vol. 36, n°. 3,

p.319-323, 2002.

CIGIC, IK; PROSEN, H. An overview of conventional and emerging analytical methods for determination of mycotoxins. International Journal of Molecular Sciences, vol. 10, p.62-115, 2009.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos. SAFRA 2015/2016, v.3, 2016.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos. SAFRA 2017/2018, v.5, 2018.

COLE, R.J.; COX, R.M. (1981). Handbook of Toxic Fungal Metabolites. Academic Press, New York, 937p.

COSTA, A.R.; FARONI, L.D.A; ALENCAR, E.R.; CARVALHO, M.C.S.; FERREIRA, L.G. Qualidade de grãos de milho armazenados em silos bolsa. Revista Ciência Agronômica, vol. 41, n°. 2, p.200-207, 2010.

CULLEN, J.M.; NEWBERNE, P.M. (1994). Acute hepatotoxicity of aflatoxins. In: EATON,

D.L.; GROOPMAN, J.D. (eds.) The Toxicology of aflatoxins: Human health,

veterinary, and agricultural significance. Academic Press Inc, New York, p.3-26.

DALPASQUALE, V.A. Modelo matemático para simulação de resfriamento de produtos agrícolas em fluxos contracorrentes. Acta Scientiarum, vol. 24, n°. 5, p.1213-1217, 2002.

EMBRAPA. Armazenamento inadequado de grãos resulta em cerca de 15% de perdas. Embrapa Milho e Sorgo, Sete Lagoas, Minas Gerais. 2015. Disponível em: < https://www.embrapa.br/milho-e-sorgo/busca-de-noticias/-/noticia/3860638/armazena mento-inadequado-de-graos-resulta-em-cerca-de-15-de-perdas>. Acesso 25/05/2019.

FERNANDES, R.R.G. Micotoxinas: a situação atual da legislação e metodologias analíticas. 2007. 246p. Dissertação. (Mestrado em Química e Qualidade dos Alimentos) - Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal, 2007.

FERNÁNDEZ-IBAÑEZ, V.; SOLDADO, A.; MARTÍNEZ-FERNÁNDEZ, B.; ROZA-DELGADO, de La. Application of near infrared spectroscopy for rapid detection of aflatoxin B1 in maize and barley as analytical quality assessment. Department of Animal Nutrition, Grassland and Forages, Regional Institute for Research and Agro-Food Development (SERIDA). Food Chemistry, vol. 113, p.629-634, 2009.

EUROPEAN COMMUNITY. Directive 2002/32/EC of the European Parliament and of the Council of 7 May 2002 on undesirable substances in animal feed.

FORNASIERI-FILHO, D. (2007). Manual da cultura do milho. Funep, Jaboticabal, 576p.

FREIRE, F.C.O.; VIEIRA, Í.G.P.; GUEDES, M.I.F.; MENDES, F.N.P. Micotoxinas: Importância na Alimentação e na Saúde Humana e Animal. Empresa Brasileira de pesquisa Agropecuária. Documento 110. Embrapa Agroindústria Tropical. Fortaleza, 2007.

HORN, M.B. Micotoxinas em silagem de milho do sul do Brasil e metodologia analítica para aflatoxinas por espectrofotometria de infravermelho próximo em milho. 2013. 122p. Dissertação. (Mestrado em Ciências dos Alimentos) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

HENNIGEN, M.R.; DICK, T. Incidence and abundance of mycotoxins in corn in

Rio Grande do Sul, Brasil. Food Additives and Contaminants, vol. 12, p.677-681, 1995.

HIROOKA, E.Y.; YAMAGUCHI, M.M.; AOYAMA, S.; SUGIURA, Y.; UENO, Y. The

natural occurrence of fumonisins in Brazilian corn kernels. Food Additives and

Contaminants, vol. 13, p.173-183, 1996.

IAMANAKA, B. T.; OLIVEIRA, I. S.; TANIWAKI, M. H. Micotoxinas em Alimentos. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, vol. 7, p.138–161, 2013.

IARC. INTERNATIONAL AGENCY OF RESEARCH ON CANCER. Evaluation of

carcinogenic risks to humans: some naturally occurring substances: aromatic

amines and mycotoxins. IARC Monographs, vol. 56, p.245-395, 1997.

IMEA. Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária. Estimativa da Safra de milho 2016/17, 2017. Disponível em: Acesso 22/03/2020.

INMET. Instituto Nacional de Meteorologia. 2019. Disponível em Acesso em 10/02/2019.

INPE. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. 2020. Disponível em Acesso em 10/06/2020.

KAWASHIMA, L.M. Micotoxinas em alimentos e bebidas nacionais produzidos e comercializados em diferentes regiões do Brasil. 2004. 95p. Tese. (Doutorado em Ciências dos Alimentos) - UNICAMP, Campinas, SP, 2004.

KLOSS, A.B. (2010). Revisão Bibliográfica sobre micotoxinas em rações. UFPR, Curitiba.

LABUZA, T.P.; TANNEMBAUM, S.R.; KAREL, M. Water content and stability of low moisture and intermediate-moisture foods. Food Technology, p.543-500, 1970.

LOPES, L.S. Avaliação Quantitativa de riscos de Fumonisina em Milho Produzido em Diferentes Regiões do Brasil: Influência das Condições Climáticas. 2019. 96p. Dissertação. (Mestrado em Ciências dos Alimentos) – UNICAMP, Campinas, SP, 2019.

MACHINSKI JR., M.; VALENTE SOARES, L.M. Fumonisins B1 and B2 in

Brazilian corn-based food products. Food Additives and Contaminants, vol. 17,

p.875-879, 2000.

MACHINSKI JR, M.; VALENTE SOARES, L.M.; SAWAZAKI, E.; BOLONHEZI, D.; CASTRO, J.L.; BORTOLLETO, N. Aflatoxins, ochratoxin A and zearalenone in

Brazilian corn cultivars. Journal of the Science of Food and Agriculture, vol. 81,

p.1001-1007, 2001.

MARCONDES, M.M. Incidência de podridão de colmo e grão ardidos em híbridos de milho sob diferentes densidades de plantas e épocas de colheita. 2012. 62p. Dissertação. (Mestrado em Agronomia) - Universidade Estadual do Centro-Oeste. Guarapuava, PR, 2012.

MARQUES, O.J; VIDIGAL FILHO, P.S.; DALPASQUALE, V.A.; SCAPIM, C.A.; PRICINOTTO, L.F.; MACHINSKI JUNIOR, M. Incidência fúngica e contaminações por micotoxinas em grãos de híbridos comerciais de milho em função da umidade de colheita. Acta Scientiarum. Agronomy, vol. 31, n°. 4, p. 667-675, 2009.

MARQUES, M.F.C. Validação Interna dos Métodos de Determinação de Deoxinivalenol e Zearalenona por HPLC com Purificação por Colunas de Imunoafinidade Pesquisa de Deoxinivalenol e Zearalenona em Milhos e Alimentos Compostos para Animais. 2007. 93p. Dissertação. (Mestrado em Engenharia Biológica) - Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2007.

MERCOSUL. GMC. Resolucion n.56/94. Regulamento Técnico MERCOSUL sobre Limites Máximos de Aflatoxinas Admissíveis no Leite, Amendoim e Milho, 1994.

OLIVEIRA, D.H.; YAMAGUCHI, M.M.; TONIAL, I.B.; COELHO A.R. Ocorrência de fumonisinas em milho e derivados destinados à alimentação humana. Brazilian Journal of Development, vol. 6, n°. 5, p.31305-31321, 2020.

OLIVEIRA, M.S.; ROCHA, A.; SOLYOK, M.; KRSKA, R.; MALLMANN, C.A; Natural mycotoxin contamination of maize (Zea mays L.) in the South region of Brazil. Food Control, vol. 73, p.127-132, 2017.

PALHARI, C.C.; ALVES, L.B.; SOUZA, M.C.; CORREA, E.B.; BEZERRIL, J.E.; ROMANI, I. Intoxicação aguda por micotoxina em suínos: relato de caso. Revista UNINGÁ Review, vol. 34, s. 1, p.33-33, 2019.

PEZZINI, V.; VALDUGA, E.; CANSIANI, R.L. Incidência de fungos e micotoxinas em grãos de milho armazenados sob diferentes condições. Revista do Instituto Adolfo Lutz, vol. 64, n°. 1, p.91-96, 2005.

PRESTES, I.D.; ROCHA, L.O.; NUÑEZ, K.V.M; SILVA, N.C.C. Principais fungos e micotoxinas em grãos de milho e suas consequências. Scientia Agropecuaria, vol. 10, n°.4, p.559-570, 2019.

QUEIROZ, V.A.V.; ALVES, G.L.O.; CONCEIÇÃO, R.R.P; GUIMARÃES, L.M; MENDES, S.M; RIBEIRO, P.E.A; COSTA, R.V. Occurrence of fumonisins and zearalenone in maize stored in family farm in Minas Gerais, Brazil. Food Control, vol. 28, p.83-86, 2012.

REGES, J.T.A; JESUS, M.N.; SILVA, S.D.R.; SOUZA, M.H.; SANTOS, I.J.; SANTOS, S.M.; RODRIGUES, J.W. Occurrence of fungi and mycotoxins in corn grains in Jataí–GO. Revista Colombiana Investigaciones Agroindustriales, p.34-39, 2016.

SILVA, H.; FANTIN, G.M.; RESENDE, I.C.; PINTO, N.F.J.A.; CARVALHO, R.V. Manejo Integrado de Doenças na Cultura do Milho de Safrinha In: Seminário Nacional De Milho Safrinha. 2001, Londrina: Iapar. p.113-144.

SANTIN, E. (2005). Mould growth and mycotoxin production. In: DIAZ, D. E. The Mycotoxin Blue Book. Nottingham University Press, Nottingham, p.225-234.

TANAKA, M.A.S.; MAEDA, J.A.; PLAZAS, I.H.A.Z. Microflora fúngica de sementes de milho em ambientes de armazenamento. Scientia Agrícola, vol. 58, n°. 3, p.501–508, 2001.

VALMORBIDA, R. Fungos e Micotoxinas em Grãos de Milho (Zea mays l.) e seus Derivados Produzidos no Estado de Rondônia, Região Norte do Brasil. 2016. 151p. Dissertação. (Mestrado em Ciências dos Alimentos) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2016.

VEDOVATTO, M.G.; BENTO, A.L.; KIEFER, C.; SOUZA, K.M.R.; FRANCO, G.L. Micotoxinas na dieta de bovinos de corte: revisão. Archivos de Zootecnia, vol. 69, n/. 266, p.234-244, 2020.

WU, F.; BHATNAGAR, D.; BUI-KIMBLE, T.; CARBONE, I.; HELLMICH, R.L. Climate change impacts on mycotoxin risks in US maize. World Mycotoxin Journal, vol. 4, n°.1, p.79–93, 2011.

ZINEDINE, A.; SORIANO, J.M.; MONTÓ, J.; MAÑES, J. Review on the toxicity, occurrence, metabolism, detoxification, regulations and intake of zearalenone: An oestrogenic mycotoxin. Food and Chemical Toxicology, vol. 45, p.1-18, 2007.

ZUMMO, N.; SCOTT, G.E. Interaction of Fusarium moniliforme and Aspergillus flavus on kernel infection and aflatoxin contamination in maize ears. Plant Disease, vol. 76, p.771-773, 1992.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-188

Refbacks

  • There are currently no refbacks.