Coleta seletiva na escola Sulivan Silvestre de Oliveira: Da teoria à prática / Selective collection at Sulivan Silvestre de Oliveira school: From theory to practice

Lucimara de Oliveira Calvis, Airton Aredes, Maria Elisa Vilamaior

Abstract


Colocar informações em prática, tornando-as conhecimento, faz toda a diferença para que o aprendizado seja alcançado em sua plenitude. Quando se fala da destinação correta dos resíduos sólidos urbanos, se faz necessário reforçar que nenhuma ação se faz de forma isolada. Nesse aspecto a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei Federal de nº 12.305/10, se refere à responsabilidade compartilhada dos produtos passíveis de serem reciclados. O projeto “Coleta Seletiva na Escola Municipal Sulivan Silvestre de Oliveira: Da Teoria à Pratica”, desenvolvido no ano de 2016, fez parte do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Campo Grande e do subprojeto PIBID - Interdisciplinar na Educação Ambiental. Neste texto é relatado o processo de intervenção a partir de uma pesquisa participante que foi desenvolvida com os alunos, das séries iniciais do Ensino Fundamental, nos períodos matutino e vespertino, bem como, com toda Comunidade Escolar: professores, funcionários, pais e moradores da Comunidade Indígena Marçal de Souza. O objetivo foi envolver toda escola e comunidade escolar na prática da coleta seletiva, pois, ela se encontra dentro da rota da área coberta por essa modalidade de coleta implementada no município pela concessionária que faz a gestão dos resíduos sólidos urbanos, a SOLURB – Soluções Ambientais. Dessa forma, se fez necessário incluir ações que viessem atingir toda comunidade escolar, desde os alunos, professores e funcionários, até à Comunidade Indígena Marçal de Souza nesse processo. Foi encontrada uma situação de descarte irregular nesta comunidade, pois o lixo se encontrava jogado nas calçadas e ruas sem estarem devidamente ensacados, e na escola devido a mistura de lixo seco e molhado em mesmo recipiente. Quando apresentadas teorias e opções para praticar a coleta seletiva, observou-se que os alunos e a comunidade participaram ativamente, mas vale salientar que dois projetos realizados pelos mesmos alunos/bolsistas executores, ao serem entregues, não tiveram continuidade pela escola, o que reflete a dificuldade de todos se empenharem ao máximo mesmo quando não tenha alguém para cuidar do projeto.

Keywords


Meio ambiente, Coleta Seletiva, Educação Ambiental, Teoria, Prática

References


BRASIL. Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei n. 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, 2010.

__________. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, 2012.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE – PMCG. Lei Municipal n. 4.952, de 28 de junho de 2011. Institui a Política Municipal de Resíduos Sólidos do Município de Campo Grande – MS. Campo Grande, 2011.

SOLURB. Rota da coleta seletiva e Locais de Entrega Voluntária – LEV no município de Campo Grande-MS. Disponível em Acesso em set/2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-181

Refbacks

  • There are currently no refbacks.