(In) Existência do planejamento de sucessão em empresas familiares rurais do município de Chapecó/SC / (In) Existence of succession planning in rural family enterprises in the municipality of Chapecó/SC

Cristiane Biff, Juliano Corrêa Daleaste, Tiago Francisco de Camargo, Ana Andressa de Camargo, Douglas Balduino Pereira

Abstract


Perceber o momento certo para que aconteça o processo sucessório nas propriedades rurais é de suma importância para a continuidade da agricultura familiar, para a economia local e regional, além de diminuir o êxodo rural, neste viés esta pesquisa teve por objetivo é identificar se a falta de um planejamento para o processo de sucessão pode comprometer a continuidade das feiras de produtos coloniais e agroecológicos de um município de Santa Catarina. Para tanto foi realizado um estudo de caso de caráter qualitativo, também através de entrevistas com aplicação de questionário com amostra de 24 feirantes. Dentre os principais achados nesta pesquisa, foi evidenciado que, 66,67% dos entrevistados trabalham na agricultura porque gostam do campo e estão satisfeitos com a atividade agrícola, 4,17% estão muito satisfeitos e  20,83% dizem se sentir de modo geral insatisfeitos com essa atividade; Com relação a realização do planejamento sucessório 45,83% dos casos indicam que há sucessores designados e planejados para tal função; Os demais 57,17% dos casos afirmam ter  futuros sucessores mas ainda não realizaram nenhuma atividade voltada ao processo, não há preocupação dos patriarcas por medo do rompimento imediato da continuidade da empresa familiar rural.


Keywords


Sucessão; Empresa familiar rural; Planejamento Sucessório

References


ARAÚJO, F. Administração rural: o agronegócio no Brasil. 2014. Disponível em: https://www.administradores.com.br/artigos/negocios/administracao-rural-o-agronegocio-no-brasil/81695/. Acesso em: 01 nov. 2017.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de agronegócio. São Paulo: Atlas, 2003.

BATALHA, M. O. Gestão agroindustrial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

BERNHOEFT, R. Empresa familiar: sucessão profissionalizada ou sobrevivência comprometida. São Paulo: IBECON. 1987.

CAMARGO, T.F.; ZANIN, A.; WERNKE, R. Níveis de sustentabilidade de granjas produtoras de suínos catarinense: Mensurados através do Sistema de Sustentabilidade Suinicola, Entropia e Topsis. 1. Ed. NEA. Frankfurt (Alemanha), 2018.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da administração. 6. ed. Rio de Janeiro: Elseier, 2000.

COSTA, A. M. S. da. Fatores econômicos e Culturais na agricultura Familiar: um estudo sobre o Oeste Catarinense. Viçosa, Minas Gerais, 2010.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL AGRICULTURA – CNA. Jovens discutem os conflitos familiares na sucessão da propriedade leiteira. 2018. Disponível em: http://www.cnabrasil.org.br/noticias/jovens-discutem-os-conflitos-familiares-na-sucessao-da-propriedade-leiteira. Acesso em 10 maio 2018.

DIAS, R. Cultura organizacional. São Paulo: Alínea, 2003.

ESTOL, K. M. F; FERREIRA, M. C. O processo sucessório e a cultura organizacional em uma empresa familiar brasileira. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141565552006000400005&script=sci_arttext&tlng=es. Acesso em: 15 jun. 2017.

FIGUEIREDO, A. M. B. Pesquisa Cientifica e Trabalhos Acadêmicos. 2. ed. Revisada. – Chapecó/SC: Uceff, 2014.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. – São Paulo: atlas, 2008.

GONÇALVES R. P . Saiba como conflitos familiares na sucessão podem quebrar seu negócio. 2016. Disponível em: https://affectum.com.br/colunistas/saiba-como-conflitos-familiares-na-sucessao-podem-quebrar-seu-negocio/. Acesso em: 06 nov. 2017.

GRZYBOVSKI, D. O administrador na empresa familiar: uma abordagem comportamental. Passo Fundo: UFP, 2002.

HAAS, T. A. A sucessão familiar rural e as relações intergeracionais no distrito de Auto Erval Novo, municio de Três Passos/RS. Três Passos-RS, 2013.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Santa Catarina>>Chapecó. 2016. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=4204202. Acesso em: 07 maio 2017.

LACOMBE, F.; HEILBORN, G. Administração: princípios e tendências. 3. ed. – São Paulo: Saraiva, 2015.

LIMA, J. B de; BORGES, A. F.; CARVALHO, F. A. P. de. Construção do processo de sucessão em empresas familiares: transmissão gerencial e patrimonial. In: ANPAD. 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Brasília: ANPAD, 2007.

LIMA, J. L. B. Gestão da empresa familiar. Curitiba: Ibpex, 2010.

LODI, J. B. A empresa familiar. 5ª ed. São Paulo: Pioneira, 1998.

LONGENECKER, J. Administração de pequenas empresas. São Paulo: Makron, 1997.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Polo técnico – estratégias de pesquisas. In: MATINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais e aplicadas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2016. p. 51-83.

MACEDO, K. B. Cultura, poder e decisão nas organizações. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/raeel/v1n1/v1n1a14.pdf. Acesso em: 11 set. 2017.

MACHADO, H. P. V. Empresas familiares e a formação de sucessoras. a “indesejável” sucessão entre “ex-camelôs” do shopping Oiapoque. In: ANPAD. 30. Salvador, 2006. Anais... Salvador: ANPAD, 2006.

______. Sucessão familiar e gênero: implicações para estudos sobre empresas familiares. In: EGEPE – ENCONTRO DE ESTUDOS SOBRE EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DE PEQUENAS EMPRESAS. 3., 2003, Brasília. Anais... Brasília: UEM/UEL/UnB, 2003.

MARCONI, M. A. de; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. – São Paulo: Atlas, 2010.

MENDONÇA, M. C. N.; LIMA, G. C. O.; JUNQUILHO, G. S.; SILVA, A. R. L. da. A “Indesejável” sucessão entre “ex camelôs” do Shopping Oiapoque. In: ANPAD. 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

MICHEL, M. H. Pesquisa e metodologia científica. In: MICHEL, M. H. (Org.). Metodologia e pesquisa científica em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 2005. p. 31-74.

OLIVEIRA, D. P. R. Empresa Familiar. 1. ed. São Paulo: Atlas. 1999.

PORTAL DO NEGÓCIO. O que é? 2004. Disponível em: http://www.portaldoagronegocio.com.br/pagina/o-que-e. Acesso em: 10 maio 2017.

PUNTEL, J. A.; PAIVA, C. Á. N.; RAMOS, M. P. Situação e perspectivas dos jovens rurais no campo. 2011. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/code2011/chamada2011/pdf/area3/area3-artigo20.pdf. Acesso em: 08 nov. 2017.

RAIMUNDINI, S. R. Empresário ou empreendedor: tal pai, tal filho? Um estudo em uma empresa familiar. In: IV EGEPE - Encontro de Estudos sobre Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas. 5.. 2005, Curitiba. Anais.. Curitiba.

RAUPP, F. M.; BEUREN, I. M. Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: BEUREN, I. M. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2004. p. 76-97.

SANTOS, C. F. dos. Agricultura familiar nos territórios baianos: o programa de desenvolvimento regional sustentável do banco do brasil. 2009. 66 f. Trabalho de conclusão de curso (Ciências Econômicas) – Universidade Federal da Bahia como requisito parcial à obtenção do grau de Bacharel em Ciências Econômicas, 2009.

SANTOS, G. Sucessão sem conflitos na empresa familiar. 2016. Disponível em: http://www.dvf.com.br/sucessao-sem-conflitos-na-empresa-familiar/. Acesso em: 18 out. 2017.

SANTOS, E. J. de. Educação ambiental e agricultura familiar: uma análise do povoado de Lagoa das Flores em Vitória da Conquista, BA. 2013. 45 f. Monografia (Pós Graduação em Gestão Ambiental) – Polo UAB do Município de Mata de São JoãoBahia, Modalidade de Ensino a Distância, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR – Câmpus Medianeira.

SC – Santa Catarina. Chapecó. 2017. Disponível em: http://www.sc.gov.br/index.php/conhecasc/municipios-de-sc/chapeco. Acesso em: 07 maio 2017.

SC – Santa Catarina. Você sabia que SC tem uma "Baía dos Perdidos"? Confira algumas curiosidades sobre nosso Estado. 2017. Disponível em: http://www.sc.gov.br/index.php/conhecasc/historia. Acesso em: 07 maio 2017.

SCHEFER, A. B. B. Fatores dificultadores e facilitadores ao processo de sucessão familiar. Revista de Administração. 1994.

SCHNEIDER, S. A pluriatividade na agricultura familiar. 2 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

SHEIN, E. H. Cultura organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2009.

SOUZA, R. A Administração da Fazenda. São Paulo: Globo, 1995.

TAVARES, M. G. P. das. de. Cultura organizacional: uma abordagem antropológica da mudança. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1991.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv4n4-179

Refbacks

  • There are currently no refbacks.