A influência da mídia sobre o comportamento alimentar: fazendo refletir a adoção de dietas restritivas / The influence of the media on food behavior: reflecting the adoption of restrictive diets

Bianca Lourrany dos Santos Silva, Monique da Silva Rocha, Danley Dênis da Silva, Beatriz Lainy Penha Marques Torres, Maria das Dôres Cavalcante dos Santos, Ana Cláudia Carvalho Moura, Martha Teresa Siqueira Marques Melo, Cecília Maria Resende Gonçalves de Carvalho

Abstract


A mídia desempenha papel estruturador nas práticas alimentares ao exercer influência devido à veiculação de matérias que promovem culto à magreza. A prática indiscriminada dessas dietas é inadequada e pode causar prejuízos à saúde. O objetivo foi verificar as inadequações nutricionais das dietas de restrição alimentar que são propagadas pela mídia. Trata-se de uma revisão narrativa realizada por meio das bases de dados SciELO e Capes. Os descritores utilizados foram: "dietas da moda”, “mídias audiovisuais”, “magreza". Após a pesquisa, 30 artigos foram selecionados. Verificou-se que as dietas veiculadas pela mídia apresentavam em média 1.328,93±710,17 quilocalorias. Observou-se que em 14 dietas o valor calórico era inferior a 1200 kcal e em 16 dietas era superior a 1200 quilocalorias. Como estas dietas não são calculadas individualmente pode-se considerá-las inadequadas. Conclui-se que a maioria dessas dietas promete rápida perda de peso, apresentam inadequações de nutrientes e não suprem as necessidades do indivíduo. 

Keywords


Dietas da Moda, Mídias Audiovisuais, Magreza.

References


ABESO. Associação Brasileira para o Estado da Obesidade e da Síndrome Metabólica. 2015. Disponível em: http://www.abeso.org.br/noticia/quase-60-dos-brasileiros-estaoacima-

do-peso-revela-pesquisa-do-ibge. Acesso em 01 jun 2018.

BETONI, F.; ZANARDO, V. P. S.; CENI, G. C. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo. ConScientiae Saúde, v. 9, n. 3, 2010.

CABRAL, A. B. G. et al. Dietas da moda: Qual o mal podem causar a saúde humana? In: Biblioteca UFJF. Juiz de Fora, 2010.

CONSENSO LATINO AMERICANO EM OBESIDADE. Rio de janeiro, 1998. Disponível

em: < http://www.abeso.org.br/pdf/consenso.pdf >. Acesso em: 04 jun. 2018.

FALCATO, J.; GRAÇAS, P. A evolução Etimológica e Cultural do Termo “Dieta”. Rev Nutrícias. 24:12-15; 2015.

FANTINI, A. P.; CANNIATTI-BRAZACA, S. G.; SOUZA, M. C.; MANSI, D. N.

Disponibilidade de Ferro em Misturas de Alimentos com Adição de Alimentos com Alto Teor

de Vitamina C e de Cisteína. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 28, n. 2, 2008.

FAUSTO, M. A. Planejamento de Dietas e da Alimentação. Rio de Janeiro: Revinter, 2003.

p.138.

FREITAS, B. S. A.; CARVALHO, C. R. Importantes Mecanismos de Perda de Massa Óssea

nos Transtornos de Alimentação, Revista Brasileira de Nutrição Clínica, Piauí, v. 21, p.

-54, 2006.

IBOPE. Instituto Brasileiro de Opiniões e estatísticas. 2015. Disponível em: http://www.ibope.com.br/ptbr/ noticias/Paginas/40-das-mulheres-estao-sempre tentandoperder- peso.aspx. acesso em 03 jun 2018.

KLACK, K.; CARVALHO, J. F. A Importância da Intervenção Nutricional na Redução do

Peso Corpóreo em Pacientes com Síndrome do Anticorpo Antifosfolípide. Revista Brasileira

de Reumatologia, São Paulo, v. 48, n. 3, p.134-40, 2008.

LANZILLOTTI, H.; SERRÃO, R. L.; TROTTE, A. P. R.; DIAS, A. S. BORNAN, B.;

COSTA, E. A. M. M. Osteoporose em mulheres na pós-menopausa, cálcio dietético e outros

fatores de risco. Revista Nutrir Campinas, v.16, n.2, p. 181-193, abr./jun. 2003.

LIMA, A. M.; RODRIGUES, A. M.; FISBERG, M. Elaboração de Cardápios de Baixo Valor

Calórico: Uma Abordagem Prática. Revista Nutrição em Pauta, São Paulo, n. 81, p. 45-9,

nov./dez. 2006.

MAHAN, L. K.; ESCOTT-STUMP, S. Krause: Alimentos Nutrição e Dietoterapia. In:

GALLACHER, M. L. Vitaminas. 11. ed. São Paulo: Editora Roca, 2005. cap. 4, p. 107.

NETTO, M. P.; PRIORE, S. E.; FRANCESCHINI, S. C. C. Interação entre Vitamina A e

Ferro em Diferentes Grupos Populacionais. Revista Brasileira de Saúde Materna Infantil,

Recife, v.17, n.1, 2007.

OLIVEIRA, P. V. Insatisfação corporal e as influências dos meios de comunicação face à aparência, controle de peso e obesidade [dissertação de mestrado]. Lisboa: ULHT; 2010.

QUEIROZ, V. A.; BERBET, P. A.; MOLINA, M. A. B.; GRAVINA, G. A.; QUEIROZ, L.

R. SILVA, J. A. Qualidade Nutricional de Goiabas Submetidas aos Processos de Desidratação

por Imersão Impregnação e Secagem Complementar por Convecção. Ciência e Tecnologia

de Alimentos, Campinas, v. 2, n. 28, p. 329-40, abr./jun. 2008.

SANTANA, H. M. M.; MAYER, M. D. B.; CAMARGO, K. G. Avaliação da adequação nutricional das dietas para emagrecimento veiculadas pela internet. ConScientiae Saúde, UNINOVE. [periódico na Internet], 2003. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=92900215 . Acesso em 02 jun 2018.

SERRA, G. M. A.; SANTOS, E. M. Saúde e mídia na construção da obesidade e do corpo perfeito. Ciência & Saúde coletiva, v. 8, p. 691-701, 2003.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA – SBC. IV Diretriz Brasileira Sobre

Dislipidemias e Prevenção da Aterosclerose. Departamento de Aterosclerose da Sociedade

Brasileira de Cardiologia, 2007. Disponível em: . Acesso em: 04 jun. 2018.

TEIXEIRA NETO, F. Nutrição Clínica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003. p.52.

UMBELINO, D. C.; ROSSI, E. Deficiência de Ferro: Consequências Biológicas e Propostas

de prevenção. Revista de Ciência Farmacêutica Básica, São Paulo, v. 27, n. 2, 2006.

VIGGIANO, C. E. Dietas da moda. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, n. 12, ano III, abr/jun., p. 55-56, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-141

Refbacks

  • There are currently no refbacks.