Eficiência de avermectinas no controle de parasitas gastrinstestinais em rebanho comercial na região de Grajaú, Maranhão / Efficacy of avermectines in the control of gastrointestinal parasites in commercial flock in the region of Grajaú, Maranhão, Brazil

Vanessa de Sousa Rodrigues, Matheus Henrique Dias Rodrigues, Fernanda Carolina Rotta Cristino Fioravante, Ana Beatriz Bezerra Souza, Rodolfo Olinto Rotoli Garcia de Oliveira, Thássia Silva Reis, José Américo Soares Garcia, Jorge Luís Ferreira

Abstract


Objetivou-se avaliar a eficiência de duas apresentações comerciais de avermectinas no controle parasitológicos de verminoses em bovinos de corte em uma propriedade da região de Grajaú, Maranhão. Foram utilizados 81 animais da raça Nelore, que constituíram três grupos experimentais (G1 – Controle; G2 – Tratado com Ivermectina; G3 – Tratado com Abamectina). Os tratamentos foram organizados da seguinte maneira: G1- (09 animais) recebeu 5 mL de solução placebo (soro fisiológico), por via subcutânea na região cervical; G2 (33 animais) tratados com Ivermectina a 3,5%, e o G3 (39 animais) tratados com Abamectina a 1%. Realizou-se a coleta das amostras fecais para avaliações no pré-tratamento (D0) e pós-tratamento (14, 28, e 56 dias). A coleta foi realizada diretamente na ampola retal dos bovinos, acondicionadas em caixas térmicas e encaminhadas ao Laboratório de Doenças Parasitárias da Universidade Federal do Tocantins, para realização de OPG. Os resultados foram computados e analisados a redução de ovos e a eficácia dos princípios ativos. Verificou-se uma redução considerável da carga parasitária em cada dia de coleta pós-tratamento, no entanto, a eficiência dos princípios ativos foi classificada como ineficiente, apresentando taxa de 70,27% e 73,80% para Ivermectina e Abamectina, respectivamente. Conclui-se que as drogas testadas não foram eficientes no controle da carga parasitária, e há necessidade de mudança imediata dos princípios ativos, melhor orientação aos produtores na utilização de um calendário e controle estratégico para evitar resistências dos parasitos frente aos anti-helmínticos.


Keywords


Antiparasitários, produtividade, verminoses.

References


BAIAK BHB. Estudo da resistência anti-helmíntica de bovinos aos nematódeos gastrintestinais: uma meta-análise. 2017. 53 f. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, 2017.

BORDIN, E. L. Algumas considerações sobre a resistência de nematodas gastrintestinais de ruminantes aos antihelmínticos. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 13, n. suplemento 1, p. 80-81, 2004.

BRUHN, Fábio Raphael Pascoti et al. Eficiência técnica e econômica da aplicação de diferentes anti-helmínticos em fêmeas da raça holandesa na fase de recria durante o outono-inverno de 2009. Acta Tecnológica, v. 7, n. 2, p. 25-30, 2013.

CASAGRANDE, D. et al. Comparação entre dois endectocidas injetáveis para bovinos, avaliando-se a eficácia anti-helmíntica, o controle de bernes carrapatos, o ganho de peso e o custo benefício. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária. Ano IX, n. 16, Jan. 2011. ISSN: 1679-7353.

CEZAR, Alfredo Skrebsky et al. Ação anti-helmíntica de diferentes formulações de lactonas macrocíclicas em cepas resistentes de nematódeos de bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 30, n. 7, p. 523-528, 2010.

COLES, G. C. et al. The detection of anthelmintic resistance in nematodes of veterinary importance. Veterinary parasitology, v. 136, n. 3-4, p. 167-185, 2006.

Cordero Del Campillo, M.; Rojo Vazquez, F. A. Parasitologia Veterinária. 1. Ed. Madrid: McGrawHill-Interamericana, 2002.

Silva, Jenevaldo Barbosa; Soares, Joao Paulo Guimarães; Fonseca, Adivaldo Henrique. Avaliação da carga parasitária de helmintos e protozoários em bezerros manejados em sistema orgânico. Semina: Ciências Agrárias, p. 1103-1111, 2012.

Dias AS, De Araújo JV, Campos AK, Braga FR, Fonseca TA. Relação entre larvas recuperadas da pastagem e contagem de ovos por gramas de fezes (opg) de nematóides gastrintestinais de bovinos na microrregiãode Viçosa, Minas Gerais. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 16, n. 1, p. 33-36, 2007.

Felippelli G. Diagnóstico da resistência de nematódeos à ivermectina (630 e 700 mcg/Kg) em bovinos necropsiados procedentes das regiões Sul e Sudeste do Brasil. 2012. 122 f. Dissertação (Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, São Paulo, 2012.

FIEL, C. A. et al. Resistance of Cooperia to ivermectin treatments in grazing cattle of the Humid Pampa, Argentina. Veterinary Parasitology, v. 97, n. 3, p. 213-219, 2001.

FORTES, Fernanda S.; MOLENTO, Marcelo B. Resistência anti-helmíntica em nematoides gastrintestinais de pequenos ruminantes: avanços e limitações para seu diagnóstico. Pesquisa Veterinária Brasileira, v. 33, n. 12, p. 1391-1402, 2013.

GORDON, H. McL et al. A new technique for counting nematode eggs in sheep faeces. Journal of the council for Scientific and Industrial Research, v. 12, n. 1, p. 50-52, 1939.

GRUPO MERCADO COMUM (GMC). Regulamento técnico para registros de produtos antiparasitários de uso veterinário. Decisão Nº4/91, Resolução Nº11/93. MERCOSUL, Resolução, n. 76, 1996.

HECKLER, R. P. et al. New approach for the strategic control of gastrointestinal nematodes in grazed beef cattle during the growing phase in central Brazil. Veterinary parasitology, v. 221, p. 123-129, 2016.

JABLONSKI, Benhoor Marcell et al. Avaliação da eficácia do albendazole e ivermectina contra helmintos gastrintestinais em rebanhos de ovinos e caprinos na microrregião de Palmas - TO. XVI Jornada de Iniciação Científica, v. 16, p. 1-4, 2009.

LIMA, DF., BRAINER, MMA., FABINO, RF., SILVA, BC., GODOY, MM., FABINO NETO, R., MORGADO, HS. Potencial antihelminticode sementes de abóbora (Cucurbita mochata) em equinos. Braz. J. Anim. Environ. Res., Curitiba, v.3,n.3, p.952-965, 2020.

LOPES, Marcos Aurélio et al. Resultados econômicos de sistemas de produção de leite com diferentes níveis tecnológicos na região de Lavras MG nos anos 2004 e 2005. Ciência e Agrotecnologia, v. 33, n. 1, p. 252-260, 2009.

LOPES, Welber Daniel Zanetti et al. Resistência de Haemonchus placei, Cooperia punctata e Oesophagostomum radiatum à ivermectina pour-on a 500mcgkg-1 em rebanhos bovinos no Brasil. Ciência Rural, v. 44, n. 5, p. 847-853, 2014.

MOLENTO, M. B. Multidrug resistance in Haemonchus contortus associated with suppressive treatment and rapid drug alternation. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 13, p. 272, 2004.

PEREIRA-JUNIOR, Ronaldo Alves et al. Eficácia de ivermectina e albendazol contra nematódeos gastrintestinais em rebanho ovino naturalmente infectado no município de Palmas-TO, Brasil. Revista Científica de Medicina Veterinária, p. 1-10, 2017.

RÜBENSAM, Gabriel et al. Determination of avermectin and milbemycin residues in bovine muscle by liquid chromatography-tandem mass spectrometry and fluorescence detection using solvent extraction and low temperature cleanup. Food Control, v. 29, n. 1, p. 55-60, 2013.

Shoop WL, Mrozik H, Fisher MH. Estrutura e atividade de avermectinas e milbemicinas na saúde animal. Parasitologia Veterinária. v. 59, p. 139-156, 1995.

SILVA, Maria do Socorro Cordeiro; AVALIA, C. Avaliação das lactonas macrocíclicas em bovinos naturalmente infectados por helmintos gastrintestinais no sertão Paraibano. Pub. Vet, v. 3, p. 534-546, 2009.

SPINOSA, H. S. Farmacologia Aplicada à Medicina Veterinária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p. 460, 1995.

SUTHERLAND, Ian A.; LEATHWICK, Dave M. Anthelmintic resistance in nematode parasites of cattle: a global issue?. Trends in parasitology, v. 27, n. 4, p. 176-181, 2011.

TAYLOR, M. A.; COOP, R. L.; WALL, R. L. Text book of veterinary parasitology 3rd edition Blackwell publishing Ltd. 2007.

URQUHART, G. M. et al. Parasitologia Veterinária. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1987.

ZAJAC, A. M.; CONBOY, G. A. Veterinary clinical parasitology. 7. ed. Ames: Blackwell Publishing, 2006; p. 320.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-134

Refbacks

  • There are currently no refbacks.