Inventário florístico e percepção da população sobre a arborização urbana na cidade de Brejo Santo, Ceará / Floristic inventory and population perception about urban afforestation in the city of Brejo Santo, Ceará

Jaqueline Silva Moura, Ana Carolina de Moura Pereira, Josefa Sayonara dos Santos, Sheyla Henrique Morais Santana, Maria Amanda Menezes Silva, Wanessa Nepomuceno Ferreira

Abstract


Arborização urbana ecologicamente correta é fundamental para o equilíbrio ambiental e o conhecimento da população pode contribuir para que a arborização seja realizada de forma adequada. Desse modo, os objetivos desse trabalho foram: i) caracterizar a arborização urbana da cidade de Brejo Santo-CE, identificando a proporção de espécies nativas e exóticas; e ii) investigar a percepção da população sobre arborização, importância de espécies nativas e impactos ambientais causados por espécies exóticas. Para o inventário florístico foram sorteados cinco bairros e oito ruas por bairro, registrando-se todas as árvores > 1,5m de altura. Para investigar a percepção da população foram realizadas 36 entrevistas nas mesmas ruas do inventário. Na arborização foram registrados 490 indivíduos distribuídos em 20 espécies, sete nativas e treze exóticas, com 91,6% dos indivíduos sendo exóticos. Quanto à percepção da população, 61% dos entrevistados consideraram muito importante a presença de árvores na cidade, mas 89% não souberam a diferença entre nativas e exóticas; 61% já plantaram alguma árvore, mas dentre as espécies plantadas, 67% foram exóticas e 33% nativas. O estudo indica pouca valorização e conhecimento da flora nativa, então, espera-se que os resultados possam auxiliar o poder público em ações de Educação Ambiental e na elaboração de um plano de arborização que favoreça a conservação da biodiversidade local.


Keywords


Plantas nativas e exóticas, Semiárido, Educação Ambiental, Conservação

References


ALENCAR, L. S.; SOUTO, P. C.; MOREIRA, F. T. A.; SOUTO, J. S.; BORGES, C. H. A. Inventário qualiquantitativo da arborização urbana em São João do Rio do Peixe – PB. Agropecuária Científica no Semiárido, 10(2), 117- 124, 2014.

ALMEIDA, C. G.; GÊA, B. C. C.; SIQUEIRA, M. V. B. M. Percepção ambiental da população sobre a arborização urbana do bairro centro no município de Arealva, São Paulo. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 14(3), 37-49, 2019.

ALMEIDA, E. P.; FERNANDES, S. P. S.; SOUTO, P. C. Arborização urbana na percepção da população do distrito de Iara no Ceará. Revista da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 14(2), 16-30, 2019.

ALVES, J. E. Toxicidade do nim (Azadirachta indica A. Juss.: Meliaceae) para Apis mellifera e sua importância apícola na caatinga e mata litorânea cearense, 2010. 120 f. Dissertação. (Mestrado em Zootecnia: Área de Concentração em Produção Animal) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. 2010.

APG IV – Angiosperm Phylogeny Group IV. An update of the Angiosperm Phylogeny Group Classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, 181: 1-20, 2016.

ARAÚJO, H. T. N.; BRITO, S. F.; PINHEIRO, C. L. A alelopatia aumenta o potencial invasor de Cryptostegia madagascariensis Bojer ex Decne.? Enciclopédia Biosfera, 14(25), 1–12, 2017.

ARAÚJO, J. L. O.; ARAÚJO, A. C.; ARAÚJO, A. C. Percepção ambiental dos residentes do bairro presidente Médici em Campina Grande-PB, no tocante à arborização local, REVSBAU, 5(2), 67-81, 2010.

BARROS, E. F. S.; GUILHERME, F. A. G.; CARVALHO, R. D. S. Arborização urbana em quadras de diferentes padrões construtivos na cidade de Jataí. Revista Árvore, 34, 287–295. 2010.

BFG - The Brazil Flora Group. Brazilian Flora 2020: Innovation and collaboration to meet Target 1 of the Global Strategy for Plant Conservation (GSPC). Rodriguésia, 69(4): 1513–1527, 2018.

CALIXTO JÚNIOR, J. T.; SANTANA, G. M.; LIRA FILHO, J. A. Análise quantitativa da arborização urbana de lavras da mangabeira, CE, Nordeste do Brasil. Revista Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, 4(3), 99-109, 2009.

DEARBORN, D. C.; KARK, S. Motivations for Conserving Urban Biodiversity. Conservation Biology, 24(2), 432–440, 2010.

DIAS, J.; FONTE, M. A. M. A.; BAPTISTA, R.; MANTOANI, M. C.; HOLDEFER, D. R., TOREZAN, J. M. D. Invasive Alien Plants In Brazil: A Nonrestrictive Revision of Academic Works. Nature Conservation, 11(1), 31–5, 2013.

EDSON-CHAVES, B.; DANTAS, A. G. B.; LIMA, N. S.; PANTOJA, L. D. M.; MENDES, R. M. S. Avaliação qualiquantitativa da arborização da sede dos municípios de Beberibe e Cascavel, Ceará, Brasil. Ciência Florestal, 29, 403-416, 2019.

FABRICANTE, J. R.; SANTOS, J. P. B.; ARAÚJO, K. C. T.; COTARELLI, V. M. Utilização de espécies exóticas na arborização e a facilitação para o estabelecimento de casos de invasão biológica. Biotemas, 30, 55-63, 2017.

FABRICANTE, J. R. Plantas exóticas e exóticas invasoras da Caatinga. Florianópolis: Bookess, 2014.

GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUERREIRO, G. M.; GÊA, B.; SIQUEIRA, M. V. B. M. Percepção ambiental da população sobre a arborização urbana na cidade Barra Bonita - SP. REVSBAU, 15(1), 66-78, 2020.

GUÉZOU, A.; TRUEMAN, M.; BUDDENHAGEN, C. E.; CHAMORRO, S.; GUERRERO, A. M.; POZO, P.; ATKINSON, R. An extensive alien plant inventory from the inhabited areasof Galapagos. PLOS ONE 5, e10276, 2010.

HARRINGTON, R. A.; KUJAWSKI, R.; RYAN, H. D. P. Invasive plants and the green industry. Journal of Arboriculture, 29, 42–48. 2003.

HEIDEN, G.; BARBIERI, R. L.; STUMPF, E. R. T. Considerações sobre o uso de plantas ornamentais nativas. Ornamental Horticulture, 12, 2-7, 2006.

HERZOG, C.P. A multifunctional green infrastructure design to protect and improve native biodiversity in Rio de Janeiro. Landscape and Ecological Engineering, 12, 141–150, 2016.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e estatística. Primeiros resultados definitivos do Censo 2010: população do Brasil é de 190.755.799 pessoas. Disponível em:

. Acesso em: out. 2019.

IPECE - Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Governo do Estado do Ceará. Secretaria do Planejamento e Coordenação (SEPLAN). Perfil Básico Municipal – Brejo Santo. Fortaleza: SEPLAN, 2017.

IUCN - The International Union for Conservation of Nature. Guidelines for the prevention of biodiversity loss caused by alien invasive species. Gland: IUCN, 2000.

LEÃO, T. C. C.; ALMEIDA, W. R.; DECHOUM, M.; ZILLER, S. R. Espécies Exóticas Invasoras no Nordeste do Brasil: Contextualização, Manejo e Políticas Públicas. Recife: Centro de Pesquisas Ambientais do Nordeste e Instituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação Ambiental, 2011.

LUCENA, J. N.; SOUTO, P. C.; CAMAÑO, J. D. Z.; SOUTO, J. S.; SOUTO, L. S. Arborização em canteiros centrais na cidade de Patos, Paraíba. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 10(4), 20-26, 2015.

LUNDGREN, W. J. C.; SILVA, L. F.; ALMEIDA, A. Q. Influência das espécies exóticas arbóreas urbanas na área de cobertura da cidade de Serra Talhada – PE. REVSBAU, 8(3), 96-107, 2013.

MAPA - Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Lista de espécies vegetais introduzidas. Disponível em: . Acesso em: dez. 2019.

MCHALE, M. R.; MCPHERSON, E. G.; BURKE, I. C. The potential of urban tree plantings to be cost effective in carbon credit markets. Urban Forestry and Urban Greening, 6, 46-60, 2007.

MENGARDO, A.L.T., FIGUEIREDO, C.L., TAMBOSI, L.R., PIVELLO, V. Comparing the establishment of an invasive and an endemic palm species in the Atlantic rainforest. Plant Ecology & Diversity, 5, 345–354, 2012.

MILANO, M. S.; DALCIN, E. Arborização de vias públicas. Rio de Janeiro: Fundação Parques e Jardins, 2000.

MORO, M.F.; WESTERKAMP. C. The alien street trees of Fortaleza (NE Brazil): qualitative observations and the inventory of two districts. Ciência Florestal, 21, 789-798, 2011.

MORO M.F., WESTERKAMP C.; ARAÚJO F.S. How much importance is given to native plants in cities’ treescape? A case study in Fortaleza, Brazil. Urban Forestry & Urban Greening 13: 365-374, 2014.

OLIVEIRA, A. E. S.; PEREIRA, D. G. Erradicação de espécies exóticas invasoras: múltiplas visões da realidade brasileira. Desenvolvimento e Meio ambiente, 21, 173-181, 2010.

OLIVEIRA JÚNIOR, F. V. L.; NASCIMENTO, C. M.; FERREIRA, E. S.; SOARES, K. A.; BEZERRA, L. F. L.; OLIVEIRA, C. E. A.; SILVA, P. R. A.; CUNHA, M. L. Diagnóstico quantitativo e qualitativo da arborização de uma praça pública e de um mirante no município de Icapuí-CE. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 8, p.58645-58653, 2020.

ÖÖPIK, M.; BUNCE, R.G.H.B.; TISCHLER, M. Horticultural markets promote alien species invasions: an Estonian case study of herbaceous perennials. NeoBiota, 17: 19-37, 2013.

RICHARDSON, D.M; PYSEK, P.; REJMANEK, M. BARBOUR, M.G.; PANETTA, F.D. WEST, C.J. Naturalization and invasion of alien plants: concepts and definitions. Diversity and Distributions, 6: 93-107, 2000.

RODRIGUES, T. D.; MALAFAIA, G.; QUEIROZ, S. E. E.; RODRIGUES, A. S. L. Percepção sobre arborização urbana de moradores em três áreas de Pires do Rio – Goiás. Revista de Estudos Ambientais (Online), 12(2), 47-61, 2010.

ROTTA, E.; BELTRAMI, L. C. C.; ZONTA, M. Manual de prática de coleta e herborização de material botânico. Colombo: Embrapa Florestas, 2008.

RUFINO, M. R.; SILVINO, A. S.; MORO, M. F. Exóticas, exóticas, exóticas: reflexões sobre a monótona arborização de uma cidade brasileira. Rodriguésia, 70, 1-10, 2019.

SANTAMOUR JÚNIOR, F. S. Trees for urban planting: diversity uniformity, and common sense. Tree Improvement Alliance (METRIA). Mills River, 7, 57-65, 2002.

SILVA, J. S.V.; SOUZA, R.C.C.L. Água de Lastro e Bioinvasão. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

SOUZA, V. F. O.; SANTOS, G. L.; RODRIGUES, M. H. B. S.; BARROSO, R. F.; BARBOZA, J. B.; FERNANDES, A. V. F. Percepção sobre a qualidade da arborização urbana na cidade de Pombal, Paraíba. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 13(3), 343-347, 2018.

VIDAL, M.; GONÇALVES, W. Curso de paisagismo. Viçosa: UFV, 1999.

ZEA, C. J. D.; BARROSO, R. F.; SOUTO, P. C.; SOUTO, J. S.; NOVAIS, D. B. Levantamento da arborização urbana de Santa Helena, no semiárido da Paraíba. Agropecuária Científica no Semiárido, 11(4), 53-62, 2015.

ZIPPERER, W. C. Species composition and structure of regenerated and remnant forest patches within an urban landscape. Urban Ecosystems, 6, 271-290, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-124

Refbacks

  • There are currently no refbacks.