Uso de ansiolíticos e antidepressivos por acadêmicos da área da saúde: uma revisão bibliográfica / Use of ansiolitics and antidepressives by academics in the health area: a bibliographical review

João Vítor Denis Neri, Ana Paula Margioto Teston, Daniela Cristina de Medeiros Araújo

Abstract


Os transtornos de ansiedade e depressão estão entre os maiores problemas de saúde pública, pois são transtornos relacionados ao sistema nervoso central e tem sido considerado o “mal do século” devido ao elevado número de casos que vem surgindo, inclusive no cenário acadêmico, acometendo estudantes que concomitantemente fazem uso de ansiolíticos e antidepressivos, podendo assim ser um problema futuro. Dessa forma, o presente artigo questiona o que leva os acadêmicos a fazerem uso de medicamentos para controle da ansiedade e depressão? Há outras formas de tratamento antes de fazer uso de medicamentos alopáticos? Para responder tais questionamentos foram realizadas pesquisas em bases de dados científicas nos pressupostos teóricos de autores que abordam o referido tema, tendo como objetivo que o mesmo sirva de instrumento de estudo para àqueles que se interessem pelo assunto. Diante dos estudos concluiu-se que o consumo de ansiolíticos e antidepressivos na área acadêmica vem se tornando cada vez mais comum, principalmente na área da saúde que gera um desgaste maior dos estudantes, visto que seu material de estudo são vidas humanas. Os alunos passam por situações de ansiedade e depressão e consequentemente começam a fazer uso de fármacos, porém, se o aluno tiver conhecimento desses transtornos desde o início do curso, poderá reconhecer em si os sintomas e buscar alternativas que venha a prevenir seu agravo. Por outro lado, é importante o apoio das instituições, profissionais e docentes em estratégias para amenizar o sofrimento psicológico dos acadêmicos.


Keywords


Acadêmicos, Ansiedade, Depressão, Fármacos.

References


AUCHEWSKI, Luciana; ANDREATINI,Roberto;GALDURÓZ, José Carlos F; Lacerda, Roseli Boerngen de. Avaliação da orientação médica sobre os efeitos colaterais de benzodiazepínicos. Rev. Bras. Psiquiatra. Vol. 26,São Paulo, 2004. Disponível em Acesso em 05 mai 2020.

BARNHILL, John W. Considerações gerais sobre transtornos de ansiedades. 2018. Disponível em Acesso em 22 abr 2020.

BATISTA, Marcos Antonio; OLIVEIRA, Sandra Maria da Silva Sales.Sintomas de ansiedade mais comuns em adolescentes. PSIC-Revista de Psicologia da Vetor, 6(2),43-50. Pouso Alegre – MG, 2005.

BETA, Juliana. Associação Brasileira de Familiares, Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (ABRATA), Centro de Valorização da Vida (CVV) e a empresa farmacêutica Pfizer. Disponível em 2019. Acesso em 10 jun 2020.

BITTENCOURT, Silvia Cardoso; CAPONI, Sandra; MALUF, Sônia.Medicamentos Antidepressivos: inserção na práticabiomédica (1941 a 2006) a partir da divulgação em um livro-texto de farmacologia. 2013.Disponível em: Acesso em 10 jun 2020.

BRASIL. Relação de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS, Ministério Saúde. 2009.

BRASIL. Plantas medicinais e fitoterapia: PNPIC. Ministério da Saúde. 2012.

BRANDTNER, M.; BARDAGIM. Revista Interinstitucional de Psicologia, p. 81-91. 2009. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/pdf/gerais/v2n2/v2n2a04.pdf Acesso em 12 jun de 2020.

CECCONELLO, William Weber; BATISTELLA, Francieli; WAHL, Suzi DarliZanchett; WAGNER, Marcia Fortes. Avaliação de sintomas depressivos e fobia social em estudantes de graduação. Aletheia–Revista interdisciplinar de psicologia e promoção da saúde, 2013.

COSTA, KerciaMirely Vieira et al. Ansiedadeem universitários na área da saúde. In: II Congresso Brasileiro das Ciências da saúde. Campina Grande – Pb. 2017. Disponível em http://www.editorarealize.com.br/revista/conbracis/trabalhos/TRABALHO_EV071_MD1_SA13_ID592_14052017235618.pdf Acesso em 12 jun 2020.

FÁVERO, Viviane Rosst; SATO,Marcelodel Olmo; SANTIAGO, Ronise Martins. Uso de ansiolíticos: abuso ou necessidade?2017. Disponível em Acesso em 09 jun 2020.

FERNANDES, Márcia Astrês;VIEIRA, Francisca Emanuelle Rocha;SILVA, Joyce Soares;AVELINO, Fernanda Valéria Silva Dantas; SANTOS, José Diego Marques. Prevalência de sintomas ansiosos e depressivos em universitários de uma instituição pública. Rev. Bras. Enferm. vol.71 supl.5 Brasília, 2018. Disponível em Acesso em 09 abr 2020.

FESTA, Juliana. Benzodiazepínicos estão relacionados com maior risco de morte? 2018. Disponível em 03 mai 2020

FONSECA, Claudia. Concepções de família e práticas de intervenção: uma contribuição antropológica. Saúde e Sociedade, São Paulo, 2005 v. 14, n. 2, p. 5059.

GALATO, Dayani; MADALENA, Jaqueline; PEREIRA, Greicy Borges. Automedicação em estudantes universitários: a influência da área de formação. Ciênc. Saúde coletiva [online]. Disponível em < https://doi.org/10.1590/S1413-81232012001200017> 2012. Acesso em 09 jun 2020.

GONÇALVES, Lucas Souto. Depressão e atividade física: umarevisão. Uberlândia – MG, 2018. Disponível em Acesso em 23 abr 2020.

GRASSI, Liliane Trivellato; CASTRO, July Evelyn dos Santos. Estudo de medicamentos psicotrópicos no município de Alto Araguáia – MT. 2012. Disponível em Acesso em 14 jun 2020.

HORTENCIO, Rute Fontoura Holanda; FEITOSA, Wellington gomes; CATUNDA, Felipe Nogueira; OLIVEIRA, Isabelle Silva; MONTEIRO, Nathália Nunes; DOMINGUES, KeyteKênia Almeida. Exercícios Físicos no combate à depressão: percepção dos profissionais de psicologias. 2018. Disponível em Acesso em 03 mai 2020.

KAPLAN, Harold. I; SADOCK, Benjamim. J.;GREBB, Jack A. Compêndio de psiquiatria: Ciências do comportamento e psiquiatria clínica(7a ed.) (D. Batista, Trad.). Porto Alegre: Artmed. 1997.

LOPES, Leticia Martins Borelli; GRIGOLETO, Andreia Regina Lopes. Uso consciente de psicotrópicos: responsabilidade dos profissionais da saúde. 2011. Disponível em Acesso em 16 jun de 2020.

LUNA,Ilanna Sobral de; DOMINATO, Angelica Augusta; FERRARI, Flávia; COSTA, Airan Lobo da; PIRES, Andressa Christhinie; XIMENDES, Gerson da Silva. Consumo de psicofármacos entre alunos de medicina do primeiro e sexto ano de uma universidade do estado de São Paulo.Disponível em Acesso em 17 jun 2020.

MARCHI, Katia Colombo; BÁRBARO, Alessandra Marino; MIASSO, Adriana Inocenti; TIRAPELLI, Carlos Renato. Ansiedade e consumo de ansiolíticos entre estudantes de enfermagem de uma universidade pública. Revista Eletrônica De Enfermagem, 15(3), 729-37. 2013 Disponível em: Acesso em 13 jun 2020.

MATSUDO, Sandra Mahecha; MATSUDO, Victor Keihan Rodrigues; BARROS NETO, Turíbio Leite. Atividade Física e envelhecimento: aspecto epidemiológicos. 2001. Disponível em Acesso em 16 jun 2020.

MORÉ, Carmem O. O.; ROSSEI, Aline; WENDT, Naine Carvalho; CARDOSO, Vanessa Silva. Psicologia, saúde e trabalho: A ética na escuta psicológica: o atendimento inicial e a fila de espera. 2008. Disponível em Acesso em 01 mai 2020.

MOURA, Juliana Barros de; LIBERATO, Kristyanne; FREITAS, Letícia Duarte Rodrigues; KAIZER, Mila Borba. Ansiedade em acadêmicos dos cursos da área da saúde de uma universidade privada. 2019. Disponível em Acesso em 11 jun 2020.

OMS - Organização Mundial de Saúde. Classificação internacional de doenças e problemas relacionados à saúde: CID 10. 1996-1997. 3° ed. EDUSP: São Paulo. 2017.

OLIVEIRA, Gabriela Fernandes de; ALVES, Maelson Costa; COSTA, Camila Rodrigues da; SILVA, Andréa Magda de Souza. Acolhimento psicológico durante COVID-19. BrazilianJournalofhealth Review. Curitiba, v. 3, n. 4, p. 10070-10079 jul./aug.. 2020.

PALMEIRA, Wendell Dantas; AZEVEDO, Lia Lima de; LOUREIRO, Yasmim da Silva; LUCENA, Jean Paes Ladim. Ansiedade e depressão: desafios a serem superados por acadêmicosde medicina. 2017. Disponível em https://docplayer.com.br/31028441-Ansiedade-e-depressao-desafios-a-serem-superados-por-academicos-de-medicina.html> Acesso em 14 jun 2020.

RIBEIRO, Aline granada; CRUZ, Ligiane Paula da; MARCHI, Kátia Colombo; TIRAPELLI, Carlos Renato; MIASSO, Adriana Inocenti. Antidepressivo: uso, adesão e conhecimento entre os estudantes de medicina. 2014. Disponível em Acesso em 26 abr 2020.

SALOMÉ, Geraldo Magela; ESPÓSITO, Vitoria Helena Cunha. Vivências de acadêmicos de enfermagem durante o cuidado prestado às pessoas com feridas. Revista Brasileira de Enfermagem. São Paulo, v. 61. 2008.

SILVA, Eliane Lopes Pereira da; SOARES, Jéssica Carneiro Fernandes; MACHADO, Marcelo Junqueira. Avaliação do perfil de produção fitoterápicos para o tratamento de ansiedade e depressão pelas indústrias farmacêuticas brasileira. BrazilianJournalofDevelopment. Curitiba, v. 6, n. 1, p.3119-3135 jan. 2020. Acesso em 08 set 2020.

SILVA, Lino José da; SILVA, Liliane Santos Pereira.Depressão: o preconceito acerca do depressivo na sociedade contemporânea. 2016. Disponível em Acesso em 26 abr 2020.

SILVA FILHO, Orli Carvalho da; SILVA, Mariana Pereira da. Transtornos de ansiedade em adolescentes: considerações para a pediatria e hebiatra. 2013. Disponível em Acesso em 03 mai 2020.

TEODORO, Wagner Luiz Garcia. Depressão: corpo, mente e alma. Uberlândia – MG. 2010.

VASCONCELOS, TatheaneCouto de; Dias, Bruno Rafael Tavares; ANDRADE, Larissa Rocha; MELO Gabriela Figueiroa. Prevalência de sintomas de ansiedade e depressão em estudantes de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica. 2014. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v39n1e00042014 Acesso em 14 jun 2020.

VIEIRA, Carlos. Mal do século XXI: teoria, conceito, sintomas, método de tratamento. Petrópolis – RJ, 2018.

WANNMACHER, Lenita. Uso racional de antidepressivos. In: BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Uso racional de medicamentos: temas selecionados. Brasília: Ministério da Saúde. 2012. P. 83-9.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-118

Refbacks

  • There are currently no refbacks.