Produção de invisibilidades e acesso aos direitos básicos no contexto das Migrações Contemporâneas (Vale do Paranhana, RS, Brasil) / Production of invisibilities and access to basic rights in the context of Contemporary Migration (Vale do Paranhana, RS, Brazil)

Daniel Luciano Gevehr, Dilani Silveira Bassan

Abstract


Os processos migratórios no cenário contemporâneo, são motivados por questões de ordem econômicas, política, social e humanitária. Não há dúvida de que esses fluxos de migrações - que caracterizam a mobilidade nos diferentes territórios, em especial dos territórios transnacionais - se caracterizam pela busca de melhores condições de vida, superando as dificuldades encontradas no território de origem [lugares de emigração]. Os desafios da inclusão desses imigrantes [nos territórios de chegada] relacionam-se, especialmente, ao idioma, à diversidade cultural, à inserção nas comunidades locais/regionais, à conquista de trabalho e moradia e, também, ao acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS). Diante da situação de vulnerabilidade social imposta a grande parte dos imigrantes, que devido às suas precárias condições socioeconômicas, impõe-se a criação de políticas públicas voltadas ao atendimento desses grupos, que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social e requer, por conseguinte, ações humanitárias e de solidariedade [por parte do Estado e também das próprias comunidades locais/regionais]. Tendo essa situação problema como ponto de partida, o projeto de pesquisa tem como objetivo analisar o processo migratório de haitianos, senegaleses, venezuelanos e colombianos em três municípios do Vale do Paranhana (RS).

Keywords


Migrações contemporâneas, Vale do Panahana (RS), Direitos humanos.

References


ALBAGLI, Sarita. Território e territorialidade. In: BRAGA, Christiano. MORELLI, G. LAGES, V. N. (orgs). Territórios em movimento: cultura e identidade como estratégia de inserção competitiva. Brasilia: Relume-Dumará, 2004. p. 23-70.

AMORIM, Sérgio Gonçalves de. Contextualização do debate brasileiro acerca das migrações internacionais – Uma análise a partir do caso haitiano. Lindóia/SP - 2012.

ASSIS, Neoma Mendes et al. Acolhimento de imigrantes haitianos via integração ensino-serviço-pesquisa na atenção primária à saúde: relato de experiência. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, v. 12, n. 39, p. 1-9, 2017.

BRASIL. Decreto n. 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 2011.

BRASIL. Portaria n. 4.279, de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para organização da rede de atenção à saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), 2010.

BRASIL. Ministério da Saúde. Princípios do SUS. Ministério da Saúde: Brasília, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Regionalização solidária e cooperativa: orientação para sua implementação no SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Conselho Nacional da Saúde. Lei 8.080 de 19/09/1990. Ministério da Saúde: Brasília, 1990.

BRITO, Cristóvão. Algumas observações sobre o conceito de território. Ágora. v.11, n.2, p.115- 131, jul/dez. 2005.

CARBALLO, M; NERUKAR, A. Migration, refugees, and health risks. Emerging Infectious Diseases, v. 7, n. 3, p. 556 560, 2001.

CAVALCANTI, Leonardo. Imigração e mercado de trabalho no Brasil: características e tendências. PÉRIPLOS. Revista de Pesquisa sobre Migrações, v. 1, n. 2, 2015.

CORRÊA, Roberto. Região: a tradição geográfica. In: CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

DE OLIVEIRA, Micheline Ramos et al. Ressignificação da identidade no processo de imigração haitiana: uma pesquisa numa cidade do Sul do Brasil. Revista Brasileira de Tecnologias Sociais, v. 2, n. 2, p. 145-159, 2016.

DIB, Rebeca D. et al. Migrações, circulação e cidadania lusófona em discussão no âmbito da comunidade dos países da língua portuguesa. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.6, n.8,p. 60839-60847aug.2020.

FERNANDES, Duval, CASTRO, Maria da Consolação Gomes. A migração haitiana para o Brasil: Resultado da pesquisa no destino. In: La Migración Haitiana Hacia Brasil. OIM, Cuadernos Migratorios, n. 6, p. 51-66, 2014.

GARCIA JESKE, Thais; LOPES SPAREMBERGER, Raquel Fabiana. Políticas públicas e sociais: um debate acerca da universalidade do sistema único de saúde (SUS) diante dos imigrantes no Brasil. Seminário Internacional Demandas Sociais e Políticas Públicas na Sociedade Contemporânea. 2016.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 14 ed. Petrópolis: Vozes, 2014. pp. 103-133.

HOBSBAWN, E. “Introdução: a invenção das tradições” In: HOBSBAWN, Eric & RANGER, Terence. A Invenção das Tradições. 5 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008. p. 09-23.

LAVRAS, Carmen. Atenção primária à saúde e a organização de redes regionais de atenção à saúde no Brasil. Saúde e Sociedade, v. 20, p. 867-874, 2011.

LEÃO, Luís Henrique da Costa et al. International migration, health, and work: an analysis of Haitians in Mato Grosso State, Brazil. Cadernos de saude publica, v. 33, n. 7, 2017.

MENDES, Eugênio Vilaça. Os modelos de atenção à saúde. As Redes de Atenção à Saúde. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde, p. 244-292, 2011

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14 ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

MOSSMANN SOBRINHO, P. G. Histórias e Fatos do Mundo Novo. Taquara/RS: FACCAT, 2007.

PAIVA, Odair da Cruz. Histórias da (I)migração: imigrantes e migrantes em São Paulo entre o final do século XIX e o início do século XXI. São Paulo: Arquivo Público do Estado, 2013.

POUTIGNAT, Philippe; STREITFF-FENART, Jocelyne. Teorias da Etnicidade seguido de Grupos Étnicos e suas Fronteiras de Frederik Barth. São Paulo: Editora da UNESP, 1998.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. França. São Paulo: Ática, 1993.

RODRIGUES, Ludmila Barbosa Bandeira et al. A atenção primária à saúde na coordenação das redes de atenção: uma revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, p. 343-352, 2014.

RODRIGUES, Viviane Mozine. Migrantes Haitianos no Brasil: Mitos e Contradições. 2013.

SANTOS, M. Espaço e método. 3ª ed. São Paulo: Nobel, 1992.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos de geografia. 4ª ed. São Paulo: Ed. Hucitec, 1996.

SANTOS, M., SILVEIRA, M. L. (Org.). O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SILVEIRA, Maria Laura. Globalización y territorio usado: imperativos y solidaridades cuadernos del cendes. Tercera época, set-dez, v. 25, n. 69, 2008.

VETORASSI, Andréa. Mapas Afetivos: Reflexão sobre memórias e identidades temporais e espaciais. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v.6, n.7,p. 52811-52828, jul.2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-098

Refbacks

  • There are currently no refbacks.