Manejo nutricional de cães e gatos e a inserção de alimentos alternativos na dieta de pequenos animais domiciliados no estado de Rondônia, Brasil / Nutritional management of dogs and cats and the insertion of alternative foods in the diet of small animals domiciled in the state of Rondônia, Brazil

Denise Rufino Bragança, Edicarlos Oliveira Queiroz

Abstract


Os cães (Canis lupus familiaris) e gatos (Felis catus) estão presentes na sociedade humana, sendo que esse cenário é uma realidade universal. Em 2013 o Brasil ocupou o quarto lugar em maior população de pets com um total de 132,4 milhões e atualmente os lares brasileiros possuem cada vez mais um maior número de animais domésticos onde o país é o segundo maior em população de cães e gatos, sendo 52 milhões cães e 22 milhões de gatos, obtendo clara demanda sob a indústria de pet food. O objetivo deste trabalho foi avaliar o manejo nutricional de cães e gatos e a inserção de alimentos alternativos na dieta de pequenos animais domiciliados no estado de Rondônia. Obteve-se 109 respostas, sendo que a população estudada foi composta por 68,8% de mulheres, 28,4% de homens e 2,8% tutor não binário. Nas questões sobre o conhecimento básico do tutor sobre AN obteve 55,0% das respostas para SIM, conheço a alimentação natural (AN) e 45,0% das respostas para NÃO, já nas considerações sobre o alimento mais saudável 87,2% dos tutores acreditam que a alimentação natural é melhor em relação a ração industrializada.  A preferência do tutor em relação a alimentação do pet mostrou que 83,5% das respostas foram para a ração seca, 17,4% para a ração úmida, 24,8% para sobras de alimento, 5,5% das respostas para a alimentação natural balanceada e 25,7% para comida caseira. Nota-se que a maioria não utiliza alimentação natural, mais gostaria de utilizar, sendo de suma importância quando o assunto é a inserção de alimentos alternativos e ainda trazer ao animal saúde e bem-estar através do alimento, nesse fator é possível que o grande problema seja a falta de oferta da alimentação natural no comercio pet, pois existi grande aceitabilidade do produto, principalmente pelo termo natural, que vem sendo muito utilizado como fonte de saúde. A maior parte dos tutores (97,2%) possuem hábitos alimentares onívoros, porém 33,0% do grupo amostral acreditam que dietas vegetarianas e veganas são mais saudável e 66,1% diz que seu pet necessita de carne. Sobre o controle de alimento ofertado diariamente ao animal 44,0% disseram nunca pesar ou controlar a alimentação podendo ocasionar desnutrição ou obesidade no pet e ainda 53,2% dos tutores não trocam a ração seca pela AN por falta de conhecimento no assunto. Através dos resultados aqui obtidos, pode-se perceber a importância de realizar uma conscientização dos tutores de cães e gatos sobre a necessidade do correto manejo alimentar desses pequenos animais com base nas exigências nutricionais dos pets.


Keywords


Animais de companhia, alimentos naturais, mercado pet, ração.

References


ABINPET. Perfil Pet Food. Associação Brasileira de Indústrias de Produtos para Animais de Estimação, Mercado Pet 2013. Disponível em: acesso : 16 de fev. 2020.

ABINPET. Dados de Mercado, 2018. Disponível em: < http://abinpet.org.br/mercado/#>. Acesso em: 02 de fevereiro, 2020.

APTEKMANN, K. P. et al. Manejo nutricional de cães e gatos domiciliados no estado do Espírito Santo – Brasil. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Belo Horizonte, v. 65, n. 2, p. 455-459, 2013.

BUFF, P. R. et al. Natural pet food: A review of natural diets and their impact on canine and feline physiology. Journal of animal science, v. 92, n. 9, p. 3781-3791, 2014.

CASE, L. P. et al. Canine and Feline Nutrition. Mosby, 2011.

CARCIOFI, A. C.; JEREMIAS, J. T. Progresso científico sobre nutrição de animais de companhia na primeira década do século XXI. Revista Brasileira Zootecnia, v.39, p.35-41, 2010.

CIFFONI, E. M. G.; PACHALY, J. R. Considerações históricas e legais sobre a odontologia veterinária no Brasil. Arquivos de Ciências Veterinárias e Zoologia da Unipar, Umuarama, v. 4, p. 49-54, 2001.

GOUVÊA, F. L. Alimentos convencionais e a tendência a alimentos alternativos para animais de companhia Uma visão sobre o perfil de tutores e a escolha de alimentos para cães e gatos. Porto Alegre, 2019.

GROOT, J.; SHREUDER, W. Biological, naturally logical. Amsterdam: AFB International, 2009. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2020.

LIMA A. F. M.;LUNA S. P. L. Algumas causas e consequências da superpopulação canina e felina: acaso ou descaso? / Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP / v. 10, n. 1, p. 32–38, 2012.

MACEDO, H. T. et al. Alimentos não convencionais para cães e gatos. In: BALIEIRO, J. C. C. et al. Novos desafios da pesquisa em nutrição e produção animal. Pirassununga: 5D, p. 90, 2018.

MOURA, M. O comércio de alimentos naturais pet em recife.2017 (graduação| monografia) Portal de Trabalhos Acadêmicos, v. 1, n. 1, 2017.

PINTO, N. Bem-estar animal: relação homem-animal no conceito da humanização de animais. Centro Universitário de Formiga. 2018 (Trabalho de Conclusão) Unifor MG

SINDIRAÇÕES. Boletim Informativo do Setor Dezembro/2018. São Paulo: Sindirações, 2018. Disponível em: https://bit. ly/2QA2tnV. Acesso em: 25 set. 2019.

STEIFF, E.L.; BAUER, J.E. Nutritional adequacy of diets formulated for companion animals. Journal of the American Veterinary Medical Association, v.219, n.5, p.601-604, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-074

Refbacks

  • There are currently no refbacks.