A construção do conceito de campo no ensino de geografia/The construction of the field concept in geography education

Hyago Ernane Gonçalves Squiave, Mainara da Costa Benincá, Dimas Moraes Peixinho

Abstract


O presente trabalho tem como objetivo analisar como se dá a construção do conceito de campo, por meio dos mapas mentais, entre os alunos do sétimo ano do Colégio Militar de Goiás “Nestório Ribeiro”, localizado no município de Jataí e do Colégio Estadual “Maria Barreto”, localizado no município de Israelândia, de modo a verificar se as realidades rurais influenciam nessa construção. O Colégio Militar Nestório Ribeiro inserido em uma área de constante expansão da agricultura capitalista com o cultivo de monoculturas, por meio de processos altamente mecanizados. O Colégio Estadual Maria Barreto inserido em uma área que descende de uma formação de mineração resultando num modelo organizacional baseado na concentração de um pequeno núcleo urbano. Para tal, incialmente realizou-se um levantamento bibliográfico, com ênfase nas temáticas: Geografia Agrária, Modernização da Agricultura e Mapas Mentais e em um segundo momento orientou-se os alunos do 7º ano dos colégios na elaboração de mapas mentais sobre suas concepções de campo. A partir da análise dos mapas mentais, procurou-se analisar como os professores, de modo geral, podem desenvolver metodologias que contribuam para a aprendizagem dessas temáticas reunindo as experiências dos alunos com os conceitos desenvolvidos pela geografia.


Keywords


Mapas Mentais, Concepção de Campo, Geografia Agrária.

References


BENINCÁ, M. C. A percepção de natureza e as práticas produtivas dos camponeses dos Assentamentos Santa Rita e Três Pontes (GO). 2014. 134 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2014.

BASEGGIO, K. R. et al. Uso de mapas mentais em sala de aula: uma análise de representações sobre o meio ambiente. In: Anais do VIII EPEA - Encontro Pesquisa em Educação Ambiental. Rio de Janeiro, 2015.

CALLAI, Helena Copetti. Aprendendo a ler o mundo: a geografia nos anos iniciais do ensino fundamental. In: Cadernos do Cedes/Centro de Estudos Educação Sociedade. Vol. 25, n. 66. (maio/ago 2005) São Paulo: Cortez, 2005. p. 227-247.

______. Educação geográfica: ensinar e aprender geografia. In: CASTELLAR, S. V.; MUNHOZ, G.; RODRIGUÉZ, A. C. (Org.). Conhecimentos escolares e caminhos metodológicos. São Paulo: Xamã, 2012. p. 73-82.

CAVALCANTI, Lana de Souza. Geografia, escola e construção de conhecimentos. Campinas: Papirus, 1998.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo Agropecuário. Disponível em:. Acesso em: 02 out. 2017.

PONTUSCHKA, N. N. ET AL. Para Ensinar e Aprender Geografia. Ed. 3, Cortez. São Paulo, 2009

RICHTER, D. O mapa mental no ensino de Geografia: concepções e propostas para o trabalho docente. UNESP. São Paulo, 2011.

SEEMANN, J. Linhas imaginárias na cartografia: a invenção do primeiro meridiano. In: _____________. (Org). A aventura cartográfica: perspectivas e reflexões sobre a cartografia humana. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2006.

SILVA, L. P.; XÁVIER, M. A. de S. Memória do espaço/tempo vivido na representação de mapas mentais: o caso do projeto escolar “nosso bairro, nosso lugar”. In: Cadernos de Educação, Tecnologia e Sociedade. Inhumas, v. 03, n. 01, p. 5 4-60, 2012.

FERNANDES, Bernardo Mançano; MOLINA, Mônica Castagna. O campo da educação do campo. 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 Nov. 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo Agropecuário. Disponível em:. Acesso em: 02 out. 2017.

KOZEL, S. Comunicando e representando: Mapas como construções socioculturais. In.: SEEMANN, J. (Org.). A aventura cartográfica: perspectivas, pesquisas e reflexões sobre a cartografia humana. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2005.

KOZEL. S. Mapas Mentais - Uma Forma De Linguagem: Perspectivas Metodológicas. In: KOZEL, S; SILVA, J. C.; Filizola, R.; Gil Filho, S. F. (Orgs). Da Percepção e Cognição à Representação: Reconstruções Teóricas Da Geografia Cultural e Humanista. São Paulo: Ed Terceira Margem, 2007.

PONTUSCHKA, N. N. ET AL. Para Ensinar e Aprender Geografia. Ed. 3, Cortez. São Paulo, 2009.

QUEIROZ. Danielle Teixeira, et al. Observação participante na pesquisa qualitativa: conceitos e aplicações na área da saúde. Rio de Janeiro: Abrasco; 2004. P. 278-283. Disponível em: Acesso em 02 Nov. 2015

RICHTER, D. O mapa mental no ensino de Geografia: concepções e propostas para o trabalho docente. UNESP. São Paulo, 2011.

SANTOS, Clézio. O uso de desenhos no ensino fundamental: imagens e conceitos. In: PONTUSHKA, Nídia, Nacib; OLIVEIRA, Oriovaldo Umbelino (orgs). Geografia em perspectiva. Editora Contexto, 4 ed. São Paulo. Contexto, 2013.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação do campo: políticas, práticas pedagógicas e produção científica. Educação & Sociedade 29.105 (2008).

SILVA, M. J. B; SILVA, M. N. S. A metodologia e o ensino da geografia nos anos iniciais do Ensino Fundamental: um estudo em Grajaú-MA. In: Revista GeoAmazônia Belém, v. 04, n. 08, p. 64 - 92, jul./dez. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-068

Refbacks

  • There are currently no refbacks.