Análise da garantia física de usinas hidroelétricas de forma cooperativa por meio de modelos de otimização / Firm Energy Analysis of hydroelectric plants in a cooperative way through optimization models

Violeta Fonseca Lino, Lorenzo Campos Coiado, Alberto Luiz Francato

Abstract


A segurança energética é algo extremamente importante para uma nação. No caso da eletricidade, em função do insumo utilizado na geração pode haver diversos cenários, como: disponibilidade de recurso de geração, intermitência, sazonalidade, capacidade de armazenamento, interligação elétrica entre sistemas, etc. Este artigo apresenta uma metodologia alternativa para avaliação da garantia física em aproveitamentos hidroelétricos de forma cooperativa. O texto apresenta uma breve explicação sobre a metodologia oficial vigente para o cálculo da garantia física em usinas hidroelétricas e em seguida apresenta uma metodologia de avaliação alternativa para a garantia física de forma isolada e cooperada. A metodologia proposta utiliza recursos de otimização não linear com o método do Gradiente Reduzido Generalizado e foi formulado em linguagem VBA dentro do Microsoft Excel. O modelo apresentado recebeu o nome de MA2CG e foi testado nas UHEs Caconde, Euclides da Cunha e Limoeiro, todas na bacia do rio Pardo. Os resultados encontrados são de grande interesse para os agentes do Setor Elétrico Brasileiro (ONS, CCEE, EPE, ANEEL e Empresas do Setor Elétrico) pois possibilita avaliar a Garantia Física das UHEs de forma cooperativa. Os valores obtidos para a Garantia Física pela metodologia proposta são compatíveis com os valores oficiais mantidos em contratos de comercialização de energia elétrica das UHEs.


Keywords


Garantia física, Energia assegurada, Energia firme

References


AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Nota Técnica n° 037/2010-SRG / ANEEL: Proposta de consulta pública para aprovação do uso do modelo de simulação SUISHI. 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2020.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Nota Técnica no 054/2010-SRG / ANEEL: Resultado da consulta pública para aprovação do uso do modelo de simulação SUISHI. 2010. Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2020.

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Portaria n° 303, de 18 de novembro de 2004. Define, nos termos do parág. 2º do art. 2º, e do parág. 1º do art. 4º, do Decreto 5.163 de 30.07.2004, conforme critérios gerais de garantia de suprimento, os montantes da garantia física dos empreendimentos de geração de energia elétrica, bem como aprova a metodologia, as diretrizes e o processo para implantação da garantia física das usinas do Sistema Interligado Nacional – SIN. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasil, Ministério de Minas e Energia, Brasília, DF, 18 nov. 2004. Seção 1, p.1.

BASTOS, Bruno Abreu. O espaço regulatório do setor elétrico brasileiro. 2019. Tese de Doutorado.

CAMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA. Regras de Comercialização - Mecanismo de Realocação de energia. São Paulo: CCEE, 2018.

COSTA, F.; MACIEIRA, M. E. P.; DAMAZIO J. M. Modelos de previsão hidrológica aplicados ao planejamento da operação do sistema elétrico brasileiro. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, p. 21-30, 2007.

ELETROBRAS – CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. Manual de Metodologia. MSUI – Modelo de Simulação a Usinas Individualizadas – Versão 3.2, Eletrobras, 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 mar. 2020.

EPE – EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA – Garantia Física. Disponível em . Acesso em: 27 mar. 2020.

FAVORETO, R.S. Estratégias de Planejamento Empresarial: Tratamento de Incertezas de uma Empresa de Geração no Sistema Elétrico Brasileiro. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

FORTUNATO, L. A. M.; ARARIPE, T. A.; ALBUQUERQUE J. C. R.; PEREIRA, M. V. F. Introdução ao Planejamento da Expansão e Operação de Sistemas de Produção de Energia Elétrica. Niterói: EDUFF, 1990.

FRANCATO, A. L. Contribuição ao Estudo das Propriedades Ótimas na Operação de Sistemas Hidroelétricos. Dissertação de Mestrado – FEC-Unicamp, Campinas. 1997.

FRANCATO, A. L. Determinação de Soluções Ótimas Cooperativas no Planejamento da Operação de Sistemas de Geração de Energia Hidroelétrica por meio da Teoria dos Jogos. Tese de Livre Docência – FEC-UNICAMP, Campinas, 2013

LOPES, J. E. G. Otimização de Sistemas Hidroenergéticos. Dissertação (Mestrado) – EPUSP-PHD, São Paulo, 2001

LINO, Violeta Fonseca et al. Avaliação alternativa da garantia física de usinas hidroelétricas por meio de otimização para o planejamento da operação. 2016.

MME – Ministério de Minas e Energia; Empresa de Pesquisas Energéticas. Metodologia de Cálculo da Garantia Física das Usinas. EPE-DEE-RE-099/2008 – r0, Brasília, 2017.

MOROMISATO, G. D. Y. Programação Dinâmica Aplicada ao Cálculo da Energia Firme de UsinasHidrelétricas. Dissetação (Mestrado) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2012.

OPERADOR NACIONAL DO SISTEMA ELÉTRICO. Submódulo 18.2 - Relação dos Sistemas e Modelos Computacionais. 2009. Disponível em: . Acesso em: 27 mar. 2020.

SANTOS, Sérgio Pinheiro dos. Metodologia de planejamento da expansão em sistemas com grande participação de fontes renováveis e dispositivos de armazenamento. 2019.

SILVA, E. l. Formação de Preço em Mercados de Energia Elétrica. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2001.

SILVA, Allon Soares da. Análise e simulação de mercados locais de energia elétrica. 2019.

VIEIRA, Beatriz de Azevedo Strauss. ESTUDO DO IMPACTO DA TENDÊNCIA HIDROLÓGICA NA VOLATILIDADE DO CUSTO MARGINAL DE OPERAÇÃO. 2019. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro.

ZAMBON, R. C. Planejamento da Operação de Sistemas Hidrotérmicos de Grande Porte. Tese (Doutorado) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-021

Refbacks

  • There are currently no refbacks.