A importância da ressonância magnética fetal no estudo de doenças do sistema nervoso central: revisão integrativa da literatura / The importance of fetal magnetic resonance in the study of dentral nervous system diseases: an integrative literature review

Sérgio Ulisses Sousa de Montanha, Wilson Seraine da Silva Filho, Denys Wanderson Pereira Frazão

Abstract


Este estudo tem como tema: A importância da Ressonância Magnética Fetal no estudo de doenças do Sistema Nervoso Central: revisão integrativa da literatura, tendo como problema da pesquisa: como a Ressonância Magnética Fetal passou a ser vista como um exame considerado um método complementar de confiabilidade? A temática que norteou esta pesquisa foi o trabalho e os resultados alcançados por meio do exame que faz o diagnóstico através de imagem que utiliza ondas de radiofrequência, eletromagnetos potentes e um sistema computadorizado que gera imagens de órgãos e estruturas do corpo. O trabalho tem como objetivo, analisar a importância da Ressonância Magnética Fetal como uma ferramenta eficiente para o estudo de doenças do sistema nervoso em fetos. Assim, o presente estudo caracteriza-se como estudo de revisão de literatura, tendo como metodologia uma pesquisa bibliográfica em autores que versam sobre o assunto, no qual foram utilizados como fontes: CARDOSO (2014); FERREIRA FM; NACIF MS. (2011); FIGUEIRÓ-FILHO, E. A., et al (2009); KCM PATOLOGIA (2019); PRADO (2017); SILVA (2012); XIMENES (2008); além de outros autores. A relevância do presente estudo justifica-se por contribuir para o processo relacionados à técnica de Ressonância Magnética, confirmando que os resultados apontam o exame como um método não ionizante e não invasivo muito eficiente por proporcionar informações relacionadas ao diagnóstico para o tratamento pós-natal em estudos fetais. Conclui-se que o estudo revelou que a Ressonância Magnética não utiliza radiação ionizante, é um método muito eficaz e não invasivo, apresenta informações precisas para o diagnóstico referente às patologias, além de poder auxiliar no tipo de escolha apropriada para o tratamento pós-natal, muito eficiente em sua aplicabilidade.

 


Keywords


Ressonância Magnética Fetal. Sistema Nervoso Central.

References


CARDOSO, Mariana de Souza. ALVES, Karla. Ressonância Magnética Fetal: Uma revisão bibliográfica. Revista UNILUS. Ensino e Pesquisa Vol. 11 Nº. 25 Ano 2014 ISSN 2318-2083 (eletrônico)

EXAME. Ressonância Magnética: o que é e como é feito o exame. 2018.

FERREIRA FM; NACIF MS. Manual de Técnicas em Ressonância Magnética. Rio de Janeiro: 2011.

FIGUEIRÓ-FILHO, E. A., et al, Ressonância nuclear magnética fetal: aplicabilidade e indicações no período pré-natal, FEMINA, Fevereiro 2009, vol 37, n°2, Campo Grande-MS.

GLENN, Orit A. MR Imagem Fetal do Cérebro. Pediatr. Radiol., San Francisco, v.40, n.1, Jan, 2010.

MR Imagem Fetal do Cérebro. 2009. 14 f. TCC (Graduação) - Curso de Neuroradiology, University Of California, San Francisco, 2009.

HARATZ, K. K., Análise comparativa da volumetria dos ventrículos laterais cerebrais de fetos com ventriculomegalia por meio da Ultrassonografia Tridimensional e Ressonância Magnética, são Paulo. 2010.

KCM PATOLOGIA. Patologia fetal: exame anatomopatológico da placenta e do feto. 2019.

LEVINE, D.; BARNES, PD.; MADSEN JR, et al. Alterações do sistema nervoso central avaliadas com ressonância magnética pré-natal. Obstet Gynecol. 1999.

LEVINE D, Barnes. Imagiologia de anomalias fetais do sistema nervoso central. radiologia. 2009.

MONTENEGRO, Nuno. & LOUREIRO, Teresa; JOÂO, H.S; PORTO F.M.

Ventriculomegalia – Protocolo de Actuação Clínica (2ª versão) APDPN.

NERY, Anna. Mulheres com gravidez de maior risco: vivências e percepções de necessidades e cuidado. 2015.

PRADO, Monique Resende; ALVES, Karla. A aplicabilidade do exame de ressonância magnética fetal, como complementação de ultrassonografia fetal. 2017.

SANTA RITA, Luciano. Ressonância Magnética. 2019.

SONIGO PC. Imagiologia de anomalias cerebrais. Pediatr Radiol. 1998.

SILVA, Fernanda Monique de Araujo. O Uso da Ressonância Magnética Fetal No Diagnóstico Fetal: Revisão Bibliográfica. 2012. 14f. Projeto de Pesquisa (Pós- Graduação em Ressonância Magnética) – Faculdade Redentor, Instituto CIMAS, São Paulo, 2012.

XIMENES, Renato Luis da Silveira et al . Avaliação crítica dos benefícios e limitações da ressonância magnética como método complementar no diagnóstico das malformações fetais. Radiol Bras, São Paulo , v. 41, n. 5, Oct. 2008.

ZUGAIB, Marcelo. Obstetrícia. 3ª ed. Barueri, São Paulo: Manole. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-019

Refbacks

  • There are currently no refbacks.