Direito ao esquecimento em tempos de fake news e discurso de ódio / Right to be forgotten in times of fake news and hate speech

Nattasha Queiroz Lacerda de Campos

Abstract


Nos tempos atuais, tem sido cada vez mais recorrente a procura pelo Poder Judiciário para tentar minimizar os danos sofridos decorrentes de ataques pessoais através de perfis falsos em redes sociais. O presente artigo tem por escopo analisar a ponderação entre o direito ao esquecimento e a liberdade de expressão, no que diz respeito as informações contidas no âmbito da internet, especificamente aquelas que são expressadas de forma ofensiva, com conteúdos ultrajantes e, por vezes, falsos. É cediço que o crescimento desenfreado de novas tecnologias e a facilidade ao acesso à internet potencializaram a disseminação de tais conteúdos vexatórios. Assim, pretende-se demonstrar como o poder judiciário pátrio e estrangeiro tem enfrentado tais situações. Ademais, partindo das premissas axiológicas e deontológicas, pretende-se demonstrar a relação entre o direito ao esquecimento e as chamadas fake news, mensurando a valia do direito pessoal à esquecer, não somente no que diz respeito as questões criminais envolvendo maus antecedentes, mas também no âmbito civil, dando ênfase a esse novo desafio que é apagar da memória e da internet conteúdo falsos e difamatórios que destroem a reputação e a imagem de inúmeras pessoas.  

 


Keywords


direito ao esquecimento, liberdade de expressão, internet, redes sociais, notice and take down, fake news, discurso de ódio.

References


ALEXY, Robert. Teoria de los derechos fundamentales. 3ªed., Madrid: CEPC, 2002.

AZEVEDO, Álvaro Villaça. Curso de direito civil. Teoria geral do direito civil: parte geral. 2ª ed., São Paulo: Saraiva, 2019.

BITTAR, Carlos Alberto. Os direitos da personalidade. 8ª ed., revisada e ampliada por BITTAR, Eduardo. São Paulo: Saraiva, 2015.

BOBBIO, Noberto. O futuro da democracia. Tradução de Marco Aurélio Nogueira. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

BRANCO, Sérgio. Memória e esquecimento na internet. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2017.

CAVALCANTI FILHO, João Trindade. O Discurso de ódio na jurisprudência alemã, americana e brasileira. 1a. ed. São Paulo: Saraiva, 2018

DINIZ, Maria Helena. Curso de direito civil brasileiro, vol. I, ed., São Paulo, Saraiva, 2007.

FRAJHOF, Isabela Zalcberg. O direito ao esquecimento na internet. 1ª ed. Coimbra: Almedina, 2019.

HABERMAS, Jürgen. Direito e democracia: entre factividade e validade- vol. I. Tradução: Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

MALDONADO, Viviane Nóbrega. O direito ao esquecimento. In Brasil e EUA: temas de direito comparado. Vários autores. Coordenação: Marcus Vinicius Kiyoshi Onodera, Thiago Baldani Gomes De Filippo. São Paulo: Escola Paulista da Magistratura, 2017. Disponível em: http://www.tjsp.jus.br/download/EPM/Publicacoes/ObrasJuridicas/ii%207.pdf?d=636680444556135606 .Acesso em 14 de setembro de 2020.

NOVELINO, Marcelo. Curso de direito constitucional. 13ª ed., Salvador: JusPodivm, 2018.

PONTES DE MIRANDA, Francisco Cavalcanti, Tratado de direito privado – VII, Rio de Janeiro: Borsoi , 1955.

RODOTÁ, Stefano. Disponível em: http://www.itenovas.com/in-italia/1034-rodota-stefano-oblio-politici-no-internet.html Acesso em 7 de setembro de 2020.

SCHREIBER, Anderson. Twitter, Orkut e Facebook – Considerações sobre a Responsabilidade Civil por Danos decorrentes de Perfis Falsos nas Redes Sociais. In: TEPEDINO, Gustavo; FACHIN, Luiz Edson (Organizadores). Diálogos sobre direito civil - volume III. Rio de Janeiro: Renovar, 2012, p. 155-167.

_________, Direitos da personalidade. 3ª ed., São Paulo: Atlas, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n10-002

Refbacks

  • There are currently no refbacks.