História de vida, experiências formadoras e habitus musical no Cariri Cearense: reflexões sobre a formação do educador musical / Life history, training experiences and musical habitus in Cariri Cearense: reflections on the formation of the musical educator

Luiz Botelho Albuquerque, Pedro Rogério, Ibbertson Nobre Tavares, João Luís Soares Studart Guimarães

Abstract


A região do Cariri cearense configura-se como um campo rico em manifestações socioculturais, onde múltiplos espaços e processos se entrelaçam na formação do educador musical. Nesse viés, apresento um recorte da minha pesquisa de mestrado, e, que trata sobre a minha atuação como agente do referido campo, destacando os saberes por mim experienciados e que são fundantes do meu habitus. O texto é permeado de recordações-referências (JOSSO, 2004) que desencadeiam reflexões sobre a formação do educador musical inserido no campo musical do Cariri cearense. Por se tratar de uma narrativa autobiográfica, adotou-se a História de Vida em Formação (JOSSO, 2004; 2007) como aporte metodológico; entendendo-a como hábil de desvelar os saberes experienciados na minha trajetória de vida e relacioná-los com a formação musical e/ou docente. Logo, a pesquisa teve nos relatos autobiográficos a sua maior fonte de coleta de dados. Para melhor entendimento das experiências formadoras que permeiam a minha História de Vida, utilizou-se também do enfoque sociológico bourdieusiano, tendo como fio condutor os conceitos de campo e habitus. Destarte, o texto aspira um diálogo entre a praxiologia e a História de Vida, buscando associar o referencial metodológico/teórico oferecido pelo método (auto)biográfico, com a proposta teórica desenvolvida pelo francês Pierre Bourdieu. Com efeito, por via da História de Vida e do entendimento sociológico de Bourdieu, analisamos os processos formativos que significam o educador musical no Cariri cearense.


Keywords


História de Vida, habitus musical, Cariri cearense

References


BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ. [on line]. 2002, n.19, p.20-28. Disponível em:

BOURDIEU, Pierre. O Poder simbólico. Tradução: Fernando Tomáz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação: Porto Alegre-RS, ano XX, n.3 (63), p.413-438, set./dez.2007.

______. Experiências de vida e formação. Prefácio de António Nóvoa, tradução de José Cláudio e Júlia Ferreira, adaptação à edição brasileira Maria Vianna. São Paulo: Cortez, 2004.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 10. ed. São Paulo: Editora Cortez, 2008.

PINEAU, Gaston. As histórias de vida em formação: gênese de uma corrente de pesquisa-ação-formação existencial. Educ. Pesqui., São Paulo , v. 32, n. 2, ago. 2006 . Disponível em. Acesso em: 09 jun. 2014.

______; LE GRAND, Jean-Louis. Les histoires de vie: que sais-je? Paris: PUF, 2002.

SANTOS; Boaventura de Sousa Santos; MENESES, Maira Paula (Org.). Epistemologia do sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SILVA, Marilda da. O habitus professoral: o objeto dos estudos sobre o ato de ensinar na sala de aula. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 29, ago. 2005. Disponível em

. Acesso em: 23 jun. 2011. doi: 10.1590/S1413-24782005000200012.

WACQUANT, Loïc. Esclarecer o Habitus. EDUCAÇÃO & LINGUAGEM, ANO 10, Nº 16, p. 63-71, JUL.-DEZ. 2007. International Encyclopedia of Economic Sociology (Jens Beckert e Milan Zafirovski, eds.). London: Routledge, 2005, p. 315-319.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-357

Refbacks

  • There are currently no refbacks.