Estilhaços da ditadura e de identidades em As Meninas, de Lygia Fagundes Telles / Shrapnel of the dictatorship and of identities In Girls, de Lygia Fagundes Telles

Janile Simony Rodrigues Badeira de Aragão, José Edilson de Amorim

Abstract


Uma das características mais notáveis na obra As Meninas, de Lygia Fagundes Telles, é a presença do contexto histórico como elemento narrativo: a ditadura militar e as mudanças sociais, culturais e políticas. Escrito em 1973, o romance traça um paralelo entre a vida de três jovens. Com base nessa caracterização geral, este artigo trará um pequeno recorte sobre a produção da autora, em seguida abordaremos  a obra sob os reflexos do período ditatorial no percurso das personagens, por fim,  realizaremos uma brevíssima análise sobre a categoria de identidade, ancorados em Zigmunt Bauman (2005). Objetivamos, então, realizar um estudo que se propõe a compreender, interpretar e caracterizar as trajetórias das personagens partindo dos fenômenos sociais com base no texto ficcional e no seu contexto histórico, refletindo sobre a identidade das personagens no mundo líquido-moderno, tendo em vista a condição do sujeito contemporâneo.


Keywords


As Meninas, Ditadura militar, Identidades.

References


BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi / Zygmunt Bauman; tradução: Carlos Alberto Medeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BOSI, A. Entre a Literatura e a História. São Paulo: Editora 34, 2015.

______ , A. História Concisa da Literatura Brasileira. São Paulo: Editora Cultrix, 2017..

CADERNOS DE LITERATURA BRASILEIRA. São Paulo: Instituto Moreira Salles, n.5, mar. 1998.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: Vários escritos. 4ª ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Duas Cidades/Ouro sobre Azul, 2004, p. 169-191.

DALCASTAGNÉ, R. O espaço da dor. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1996.

FIGUEIREDO, E. A literatura como arquivo da ditadura brasileira. Rio de Janeiro: 7Letras, 2017.

HOLLANDA, H. B. O estranho horizonte da crítica feminista no Brasil. In: SÜSSEKIND, F., DIAS, T. e AZEVEDO, C. [org.]. Vozes Femininas – Gênero, Mediações e Práticas de Escrita. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2003.

LÖWY, M. Walter Benjamin: aviso de incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de história”. São Paulo: Boitempo, 2005.

OLIANI, N. G. As representações da mulher em As meninas, de Lygia Fagundes Telles / Nara Gonçalves Oliani. - São José do Rio Preto : [s.n.], 2013. 137 f. : il. ; 30 cm.

Rev. bras. psicanál v.42 n.4 São Paulo dez. 2008

RICOEUR, P. Temps et récit I: L’intrigue et le récit historique. Paris: Seuil, 1983.

______ , P. A memória, a história, o esquecimento. Tradução de Alain François. et al: Campinas: Editora Unicamp, 2007.

RODRIGUES, V. A. V. As marcas da memória na escrita de “As meninas” de Lygia Fagundes Telles. Dissertação de Mestrado em Estudos Literários. Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2014.

ROSADO-NUNES, M. J.. O impacto do feminismo sobre o estudo das religiões. Disponível em:

SÜSSEKIND, F. Literatura e vida literária : polêmicas, diários e retratos – Rio de Janeiro : Jorge Zahar Ed., 1985.

TELLES, L. F. As meninas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009

______ , L. F. O editor, na versão do autor. Folha de S. Paulo, São Paulo, Folhetim, 1981. p. 8, 22 fev.

_______ , L. F. Mulher, Mulheres. História das mulheres no Brasil. Mary Del Priore (org.); Carla Bassanezi Pinsky (coord. de textos). – 10. ed. 6. reimp. São Paulo: Contexto, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-351

Refbacks

  • There are currently no refbacks.