Satisfação dos participantes do programa Mais Médicos nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri / Satisfaction of participants in the Mais Médicos program in the Valleys of Jequitinhonha and Mucuri

Elizeu de Castro Pereira, Renata Luiz Ursine, Luiz Henrique Batista Monteiro, Renata Aline de Andrade

Abstract


Introdução: No intuito de aumentar o quantitativo de médicos, sobretudo nas regiões de difícil acesso e de maior carência, em outubro de 2013 foi criado o Programa Mais Médicos para o Brasil (PMMB). O estudo dos fatores que influenciam na satisfação dos profissionais médicos participantes do programa é importante, pois pode trazer alternativas para ampliar a permanência desses profissionais na assistência à saúde. Objetivo: verificar o grau de satisfação dos profissionais médicos do PMMB nos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, Minas Gerais. Métodos: Trata-se de um estudo transversal descritivo, realizado por meio de entrevistas, com 90 médicos atuantes nos municípios dos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri. Resultados: A maioria dos médicos que participaram deste estudo era do sexo feminino (68,9%), de nacionalidade cubana e prestavam atendimento em zonas rurais (73,3%). No que diz respeito à satisfação desses profissionais médicos, 52,2% dos que responderam ao questionário encontravam-se totalmente satisfeitos no trabalho. Verificou-se que 31 médicos (34,4%) demonstraram-se insatisfeitos com relação ao ambiente físico e indicaram sofrer tensão no trabalho. Conclusão: Espera-se que este trabalho possa servir para subsidiar políticas públicas para a melhoria das condições de trabalho dos médicos que atuam no PMMB e, desta forma, haja uma diminuição da rotatividade destes profissionais na Atenção Primária a Saúde.


Keywords


Atenção Primária à Saúde, Avaliação em Saúde, Estratégia Saúde da Família, Médicos.

References


- Campos FE, Machado MH, Girardi SN. A fixação de profissionais de saúde em regiões de necessidades. Divulg. saúde debate. [internet] 2009 [acesso em 2019 set 27]; (44):13-24. Disponível em: http://www.cnts.org.br/public/arquivos/Artigo_Campos.pdf.

- Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Programa Mais Médicos - dois anos: mais saúde para os brasileiros. Brasília: MS, 2015.

- Silva VO, Rios DRS, Soares CLM, et al. O Programa Mais Médicos: controvérsias na mídia. Saúde debate [internet] 2018 [acesso em 2019 out 2]; 42(117):489-502. Disponível em:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010311042018000200489&script=sci_abstract&tlng=pt.

- Campos CVA, Malik A M. Satisfação no trabalho e rotatividade dos médicos do Programa de Saúde da Família. Rev. Adm. Pública [internet] 2008 [acesso em 2019 set 25]; 42(2):347-368. Disponívelem:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S003476122008000200007&script=sci_abstract&tlng=pt.

- Campos CVA. Por que o Médico não fica? Satisfação no Trabalho e Rotatividade dos Médicos do Programa de Saúde da Família do Município de são Paulo [dissertação] [internet]. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas; 2005. 202 p. [acesso em 2019 set 12 ]. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/2438/42290.PDF?sequence=2&isAllowed=y.

- BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília (DF). [internet] 2012. [acesso em 2020 jul 7]; Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

-Girardi, Sábado Nicolau et al. Avaliação do escopo de prática de médicos participantes do Programa Mais Médicos e fatores associados. Ciência & Saúde Coletiva [internet]. 2016, v. 21, n. 09 [Acesso em 2020 ag 25], pp. 2739-2748. Disponível em: . ISSN 1678-4561. https://doi.org/10.1590/1413-81232015219.15912016.

- Hedden L, Barer ML, Cardiff K, McGrail KM, Law MR, Bourgeault IL. The implications of the feminization of the primary care physician workforce on service supply: a systematic review. Hum Resour Health. [internet] 2014 [acesso em 2020 ag 10]; 12(1):32. Disponível em: https://human-resources-health.biomedcentral.com/articles/10.1186/1478-4491-12-32

- Terra LSV, Borges TF, Lidola M, et al. Análise da experiência de médicos cubanos numa metrópole brasileira segundo o Método Paidéia. Ciênc e Saúde Colet. [internet] 2016 [acesso em 2019 nov 8]; 21(9):2825-2836. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v21n9/1413-8123-csc-21-09-2825.pdf.

- Santos, Wallace Dos et al. Avaliação do Programa Mais Médicos: relato de experiência**Também contribuíram para o manuscrito: Hilton Pereira da Silva, João Paulo Alves Oliveira, Ximena Pamela Diáz Bermudez, Felipe Proenço de Oliveira, Josélia Souza Trindade e Carlos André Moura Arruda. . Saúde em Debate [online]. 2019, v. 43, n. 120 [Acessado 28 Agosto 2020], pp. 256-268. Disponível em: . Epub 06 Maio 2019. ISSN 2358-2898. https://doi.org/10.1590/0103-1104201912019.

- Garcia ACP, Andrade MAC, Contarato PC, et. al. Ambiência na Estratégia Saúde da Família. Rev. Vigil. Sanit. Debate [internet] 2015 [acesso em 2020 jan 25]; 3(2):36 - 41. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/276510811_Ambiencia_na_Estrategia_Saude_da_Familia/link/57c5616708ae496e4212640d/download.

-Brasil. Lei nº 12.871, de 22 de outubro de 2013. Ins¬titui o Programa Mais Médicos, altera as Leis no 8.745, de 9 de dezembro de 1993, e nº 6.932, de 7 de julho de 1981, e dá outras providências. Diário Ofi¬cial da União. 22 Out 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12871.htm

-Lentine EC, Sonoda TK, Biazin DT. Estresse de Profissionais de Saúde das Unidades Básicas do Município de Londrina. Rev. Terra e Cultura [internet] 2003 [acesso em 2020 fev 20]; (37):103-123. Disponível em: https://web.unifil.br/docs/revista_eletronica/terra_cultura/37/Terra%20e%20Cultura_37-10.pdf

- Giovanella L, Mendonça MHM, Fausto MCR et. al. A provisão emergencial de médicos pelo Programa Mais Médicos e a qualidade da estrutura das unidades básicas de saúde. Ciênc e Saúde Colet. [internet] 2016 [acesso em 2019 out 18]; 21(9):2697-2708. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v21n9/1413-8123-csc-21-09-2697.pdf.

- Trad LAB, Espiridião MA. Sentidos e práticas da humanização na Estratégia de Saúde da Família: a visão de usuários em seis municípios do Nordeste. Physis (Rio J.) [internet] 2010 [acesso em 2019 dez 12]; 20(4):1099-1117. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/physis/v20n4/a03v20n4.pdf.

- Araújo MBS, Rocha PM. Trabalho em equipe: um desafio para a consolidação da estratégia de saúde da família. Ciênc. Saúde Colet. [internet] 2007 [acesso em 2020 dez 8]; 12(2):455-464. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v12n2/a22v12n2.pdf.

- Franco DM, Cazola LHO, Pícoli RP, de Souza GRM. O projeto mais médicos para o Brasil nas fronteiras Brasil/Paraguai e Brasil/Bolívia em Mato Grosso do Sul. Braz. J. of Develop. Curitiba, [internet] v. 5, n. 10, p. 21490-21506 oct. 2019 [acesso em 2020 ag 25] ISSN 2525-8761. Disponível em: file:///C:/Users/User/Downloads/Brazilian%20Journals%20-%20artigo.pdf




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-310

Refbacks

  • There are currently no refbacks.