Desnutrição em pacientes pré cirúrgicos do trato gastrointestinal / Malnutrition in pre-surgical patients of the gastrointestinal tract

Thayanne Sant’anna Santiago de Paiva, Darllety Canto da Silva, Maria Isabela Xavier Campos, Luís Fernando de Sousa Moraes, Graziele Fonseca Cysneiros, Ana Catarina Figueirêdo Bispo, Sâmila Evelly Tenório da Silva, Maria da Conceição Chaves de Lemos

Abstract


RESUMO

Em pacientes cirúrgicos, a desnutrição figura como destaque devido a sua influência no valor prognóstico e no risco de complicações do pós-operatório. Assim sendo, este estudo transversal foi realizado como o objetivo de avaliar a frequência de desnutrição hospitalar em pacientes no pré-operatório de cirurgias do trato gastrointestinal. Os pacientes internados em uma clínica cirúrgica de um hospital público em Pernambuco foram submetidos a avaliação nutricional através da antropometria e de parâmetros bioquímicos como: hematócrito, hemoglobina e contagem total de linfócitos. Foram avaliados 70 pacientes, onde 17,1% e 7,1% apresentaram desnutrição moderada e leve, respectivamente, segundo a medida da circunferência do braço. A dobra cutânea tricipital, observou que 24,2% dos pacientes se encontravam desnutridos, sendo 7,1% com desnutrição grave e o mesmo percentual para desnutrição moderada. Já a circunferência muscular do braço detectou 21,4% de pacientes desnutridos, dos quais, 5,7% apresentavam desnutrição moderada e grave. Para o índice de massa corporal, a desnutrição verificada foi de 4,3% da amostra. A contagem total de linfócitos identificou 98,4% com depleção leve. A desnutrição é um achado frequente em pacientes que serão submetidos às cirurgias do trato gastrointestinal, sendo assim, se torna relevante identificar precocemente o indivíduo em desnutrição, através da utilização de diferentes parâmetros, a fim de melhorar o desfecho clínico e nutricional deste paciente.


Keywords


Desnutrição, Estado nutricional, Trato gastrointestinal.

References


ALZAHRANI, S.H.; EL SAYED, I.A.; ALSHAMRANI, S.M. Prevalence and factors associated with geriatric malnutrition in an outpatient clinic of a teaching hospital in Jeddah, Saudi Arabia. Annals of Saudi medicine, v. 36, n. 5, p. 346-351, 2016.

ARAÚJO, M.A.R. et al. Análise comparativa de diferentes métodos de triagem nutricional do paciente internado. Comunicação em ciências da saúde, v. 21, n. 4, p. [331-342], 2011.

BLACKBURN, G.L.; THORNTON, P.A. Nutritional assessment of the hospitalizes patients. Medical Clinics of North America, v. 63, p. 1103-115, 1979.

BRAGAGNOLO, R. et al. Espessura do músculo adutor do polegar: um método rápido e confiável na avaliação nutricional de pacientes cirúrgicos. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v.36, n.5, p. 371-376, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil, 2016: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

BRITO, L.F. et al. Perfil nutricional de pacientes com câncer assistidos pela casa de acolhimento ao paciente oncológico do sudoeste da Bahia. Revista Brasileira de cancerologia, v. 58, n. 2, p. 163-171, 2012.

CALAZANS, F.C.F. et al. Triagem nutricional em pacientes cirúrgicos de um hospital universitário de Vitória, ES, Brasil. Nutrición clínica y dietética hospitalaria, v. 35, n. 3, p. 34-41, 2015.

CALIXTO-LIMA, L.; GONZALEZ, M.C. Nutrição clínica no dia a dia. Editora Rubio, 2013.

CEDERHOLM, T. et al. Diretrizes ESPEN sobre definições e terminologia da nutrição clínica. Nutrição clínica, v. 36, n. 1, p. 49-64, 2017.

CORREIA, M.I.T. et al. Evidence-based recommendations for addressing malnutrition in health care: an updated strategy from the feedM. E. Global Study Group. Journal of the American Medical Directors Association, v. 15, n. 8, p. 544-550, 2014.

DA SILVA, José Hélio Luna et al. Repercussões nutricionais e avaliação dos parâmetros antropométricos e bioquímicos do paciente oncológico/Nutritional repercussions and evaluation of anthropometric and biochemical parameters of the oncological patient. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 5, p. 27114-27126, 2020.

DELEGGE, M.H. et al. The ASPEN nutrition support core curriculum: a case-based approach-the adult patient. Silver Spring, MD: American Society for Parenteral and Enteral Nutrition, 2007.

DOS SANTOS VERAS, V. et al. Prevalência de desnutrição ou risco nutricional em pacientes cirúrgicos hospitalizados e correlação entre os métodos subjetivos e objetivos de avaliação do estado nutricional. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, v. 31, n. 2, p. 101-7, 2016.

ELIA, M.; RUSSELL, C.A. Nutrition screening survey in the UK in 2008. Hospitals, care homes and mental health units. 2009.

FIDELIX, M.S.P.; DE FRANÇA SANTANA, A.F.; GOMES, J.R. Prevalência de desnutrição hospitalar em idosos. Revista da Associação Brasileira de Nutrição-RASBRAN, v. 5, n. 1, p. 60-68, 2013.

FONSECA, J.; SANTOS, C.A. Anatomia Aplicada à Clínica: Antropometria na Avaliação Nutricional de 367 Adultos Submetidos a Gastrostomia Endoscópica. Acta Médica Portuguesa, v. 26, n. 3, 2013.

HARRISON, G.G. et al. Anthropometric Standardization Reference Manual. Champaign: Human Kinetics, 1988, p.55-80.

HENRICHSEN, J.; SILVA, F.M.; COLETTI, S.B. Prevalência de desnutrição em pacientes adultos que ingressam na emergência de um hospital público. Nutrición clínica y dietética hospitalaria, v. 37, n. 2, p. 132-138, 2017.

IBGE. CENSO DEMOGRÁFICO 2010. Características da população e dos domicílios: resultados do universo. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: . Acesso em: fev. 2019.

LAMEU, E.B.G.; CORREA, R.C.; LIMA, K.A. Adductor pollicis muscle: a new anthropometric parameter. Revista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo, 2004.

LEANDRO-MERHI, V.A.; BRÁZ, V.N.; AQUINO, J.L.B. Is total lymphocyte count related to nutritional markers in hospitalized older adults? Arquivos de gastroenterologia, v. 54, n. 1, p. 79-82, 2017.

LIPSCHITZ, D.A. Screening for nutritional status in theelderly. PrimCare, v. 21, n. 1, p. 55-67, 1994.

LOHMAN, T.G. et al. Anthropometric standardization reference manual. Human kinetics books, 1988.

LUCCHESI, F.A.; GADELHA, P.C.F.P. Estado nutricional e avaliação do tempo de jejum perioperatório de pacientes submetidos à cirurgias eletivas e de emergência em um hospital de referência. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, v. 46, n. 4, 2019.

MELO, C.Y.; SILVA, S.A. Músculo adutor do polegar como preditor de desnutrição em pacientes cirúrgicos. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, v. 27, n. 1, p. 13-17, 2014.

MIGNINI, E.V. et al. Impact of patients nutritional status on major surgery outcome. European Review for Medical and Pharmacological Sciences, v. 22, n. 11, p. 3524-33, 2018.

MUSSOI, T.D. Avaliação nutricional na prática clínica: da gestação ao envelhecimento. 1ª edição. Grupo Gen-Guanabara Koogan, 2014.

NG, W.L. et al. Evaluating the concurrent validity of body mass index (BMI) in the identification of malnutrition in older hospital inpatients. Clinical Nutrition, v. 38, n. 5, p. 2417-2422, 2019.

POZIOMYCK, A.K. et al. Adductor pollicis muscle thickness and prediction of postoperative mortality in patients with stomach cancer. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, v. 31, n. 1, 2018.

RECH, C.R. et al. Utilização da espessura de dobras cutâneas para a estimativa da gordura corporal em idosos. Revista de Nutrição, 2010.

ROCHA, N.P.; FORTES, R.C. Contagem total de linfócitos e albumina sérica como preditores de risco nutricional em pacientes cirúrgicos. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, v. 28, n. 3, p. 193-196, 2015.

SANTOS, M.L.; DE OLIVEIRA, N.C.; IGLESIAS, A.C. Perfil epidemiológico de pacientes atendidos no ambulatório de avaliação pré‐anestésica de um hospital universitário. Brazilian Journal of Anesthesiology, v. 67, n. 5, p. 457-467, 2017.

SILVA, J.L. et al. Fatores associados à desnutrição em idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 18, n. 2, p. 443-451, 2015.

SILVA, M.A.D.; SOUSA, A.G.M.R.; SCHARGODSKY, H. Fatores de risco para infarto do miocardio no Brasil: estudo FRICAS. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 71, n.5, p.667-675, 1998.

SILVEIRA, T.M.G. et al. Avaliação nutricional e força de aperto de mão de candidatos à cirurgia do trato gastrointestinal. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva, v. 27, n. 2, p. 104-108, 2014.

STEIN, R. Atividade física e saúde pública. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 5, n. 4, p. 147-149, 1999.

TOLEDO, D.O. et al. Campanha “Diga não à desnutrição”: 11 passos importantes para combater a desnutrição hospitalar. BRASPEN J., v. 33, v. 1, p. 86-100, 2018.

WEIMANN, A. et al. ESPEN guideline: clinical nutrition in surgery. Clinical nutrition, v. 36, n. 3, p. 623-650, 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Obesity: preventing and managing the global epidemic. Report of a World Health Organization Consultation. Geneva: World Health Organization, p.256, n.284, 2000.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Physical Status: The use and interpretation of

anthropometry. Geneva, 1995.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Women and health: today’s evidence tomorrow’s agenda, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-286

Refbacks

  • There are currently no refbacks.