Ocorrência de enteroparasitas em hortaliças comercializadas no município de Juazeiro Do Norte – Ceará / Occurrence of enteroparasites in vegetables marketed in the municipality of Juazeiro Do Norte – Ceará

Ingrid Vitória Silva Cardoso, Maria das Dôres Milena de Sousa Leite, Francisco Wedson Faustino, Maria Lucilene Queiroz da Silva, Paulo Sérgio Silvino do Nascimento

Abstract


As hortaliças, geralmente consumidas in natura, são alimentos atrativos para grande parte da população por serem associadas à qualidade de vida e a dietas saudáveis As hortaliças são importantes alimentos na dieta nutricional, porém podem oferecer riscos à saúde humana, pois podem estar contaminadas com cistos,  ovos e larvas de parasitas adquiridos ao longo do processo de produção. O objetivo deste trabalho foi a analise parasitológica das hortaliças comercializadas nos principais supermercados da cidade de Juazeiro do Norte. Para as análises, utilizou-se o método de Hoffman. Foram analisadas 54 amostras de hortaliças sendo elas alface, coentro e cebolinha, coletadas em três supermercados da cidade de Juazeiro do Norte-CE Dentre estas 42 amostras apresentaram contaminação por parasitas ou estruturas parasitárias. As espécies encontradas foram: Ancylostoma duodenale, Toxocara spp., Toxocara canis, Giardia lamblia, Entamoeba coli, Entamoeba spp., Strongyloides stercoralis, Entamoeba histolytica, Balantidium coli e Entamoeba spp. A hortaliça mais contaminada foi o coentro e os parasitas de maior prevalência foram: Toxocara canis e Entamoeba spp. encontrados nos três supermercados. Estes resultados indicam que as alfaces, cebolinhas e coentros, provindas de supermercados podem apresentar padrão de qualidade higiênico-sanitária inadequado, o que gera uma necessidade de uma maior orientação aos produtores e manipuladores quanto à correta manipulação e higienização das hortaliças, reduzindo, desta forma, doenças parasitárias veiculadas por alimentos. Analisando trabalhos anteriores notou-se a ocorrência da presença de parasitas em hortaliças comercializadas nos supermercados da cidade de Juazeiro do Norte e percebeu-se a importância que teria esse estudo. Para que seja possível uma diminuição significativa desses parasitas patogênicos presentes nessas hortaliças circuladas nos supermercados da cidade.


Keywords


Hortaliças, Parasitas, Contaminação, Supermercados.

References


ABUSSAI, Claudio; ABUSSAI, Washington Luiz. Parasitoses intestinais na adolescência. Adolescência & Saúde. 2006.

APHA - American Public Heaith Association. Compendium of the methods for the microbiological examination of foods. Washington: 4th Ed, 2001

BRASIL. Ministério da Saúde. Plano Nacional de Vigilância e Controle de Enteroparasitoses. Secretária de Vigilância em Saúde, Brasília, 2005. Disponível em: http://www.bio-brasil.com/tftest/conteudo/Plano_Nacional.pdfAcesso em: 26 abr 2018.

ESTEVES, M. A. F.; FIGUEIRÔA, O. E. Detecção de Enteroparasitas em Hortaliças Comercializadas em Feiras Livres do Município de Caruaru (PE). Revista Baiana de Saúde Pública, v. 33, n. 2, p. 184-193, 2010. Disponível em: < http://files.bvs.br/upload/S/0100-0233/2009/v33n2/a004.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2018.

GONÇALVES, Antonia Elidiane Vieira. Avaliação da qualidade microbiológica e sanitária de hortaliças comercializadas em feiras-livres na cidade de Juazeiro do Norte-CE. 2014. TCC (Graduação) - Bacharelado em Engenharia Ambiental, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará, Juazeiro do Norte, 2014.

GUIMARAES, A. M. et al. Freqüência de enteroparasitas em amostras de alface (Lactuca sativa) comercializadas em Lavras, Minas Gerais. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., São Paulo, v. 36, n. 5, p. 621-623, 2003.

LIMA, Lenilza Mattos; SANTOS, Jairo Ivo dos; FRANZ, Helena Crisitina Ferreira. Atlas de Parasitologia e Doenças Infecciosas Associadas ao Sistema Digestivo. 2018. Disponível em: https://parasitologiaclinica.ufsc.br/index.php/info/conteudo/. Acesso em: 27 maio 2018.

MONTANHER, Camila Canassa; CORADIN, Danielli de Camargo; FONTOURA-DA-SILVA, Sérgio Eduardo. Avaliação parasitológica em alfaces (lactuca sativa) comercializadas em restaurantes self-service por quilo, da cidade de Curitiba, Paraná, Brasil. Estudos de Biologia, v. 29, n. 66, p. 63-71, 2007. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

NEVES, D. P. Parasitologia humana. Atheneu, 2005.

PERES JUNIOR, Jarbas; GONTIJO, Érica Eugênio Lourenço; SILVA, Marcos Gontijo da. Perfil parasitológico e microbiológico de alfaces comercializadas em restaurantes self-service de Gurupi- TO. Revista Científica do ITPAC, Araguaína, v.5, n.1, 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 fev. 2018.

SANTANA, Ligia Regina R. de et al. Qualidade física, microbiológica e parasitológica de alfaces (lactuca sativa) de diferentes sistemas de cultivo. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 26, n.2, p. 264-269 2006. Disponível em: . Acesso em: 08 jan. 2018

SANTOS, Antonio Samuel da Silva et al. Avaliação parasitológica em hortaliças cultivadas à beira do córrego cascavel, Goiânia – GO. Movimenta, V. 7, n. 2, 672-679 2014. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

SANTOS, Nilza Maria et al. Avaliação parasitológica de hortaliças comercializadas em supermercados e feiras livres no município de Salvador/Ba. R. Ci. méd. biol., Salvador, v.8, n.2, p.146-152, 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.

SILVA, C. G. M.; ANDRADE, S. A. C.; STAMFORD, T. L. M. Ocorrência de Cryptosporidium spp. e outros parasitas em hortaliças consumidas in natura, no Recife. Ciências da Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, p. 63-69, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2018.

SOARES, Bolivar; CANTOS, Geny Aparecida. Qualidade parasitológica e condições higiênico-sanitárias de hortaliças comercializadas na cidade de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Rev. Bras. Epidemiol., v. 8, n. 4, 377-84, 2005. Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2018.

STUTZ, Evandro Toledo Gerhardt et al. Ocorrência de ancylostoma sp. Em fezes de animais coletados em praças e parques públicos do município de volta redonda. Revista Episteme Transversalis, v. 7, n. 2, 2004. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-229

Refbacks

  • There are currently no refbacks.