Moralismo e Misoginia em Auto Da Alma, de Gil Vicente / Moralism and Misogyny in Auto Da Alma, by Gil Vicente

Maria do Carmo Faustino Borges

Abstract


O enfoque deste estudo é observar a figura feminina na construção da obra literária o Auto da Alma, de Gil Vicente, 1518. No texto, a mulher é representada na forma alegórica de uma alma, e o discurso ocorre na transposição de um sermão cristão por meio de personificações: da Alma, do Diabo, da Igreja, do Anjo, dos Santos e de objetos representativos do mundo idealizado pela doutrina da Igreja. Considerado o criador do teatro português, Gil Vicente tem sua obra caracterizada pela religiosidade a partir do cristianismo e pelos sinais humanistas de seu tempo.  Neste contexto, o auto apresenta uma figuração do homem que transita no espaço de experimentação entre o Bem e o Mal, conflito que configura história e cultura, e cujos elementos identificam a mulher como objeto de condenação, instigada pelo Diabo ao pecado da vaidade e da ostentação. Fruto de interpretações medievais, o livro do Gênesis, acerca da Criação, traz na figura de Eva o estigma e a herança de pecadora para a mulher. A narrativa do auto aborda o posicionamento e a representação da Alma a caminho da salvação. As referências teóricas de apoio deste estudo constam a partir de Jacques Le Goff, Franco Jr., Georges Duby, entre outros. Consideramos que o texto de Gil Vicente destaca a ideologia predominante do homem que se sobrepõe e julga a mulher, indicando um movimento de marginalização e perfil moralizante ao auto.


Keywords


Idade Média, Mulher, Misoginia, Gil Vicente.

References


DUBY, Georges. As damas do século XII. Tradução: Paulo Neves e Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

FRANCO Jr., Hilário. A Idade Média – Nascimento do Ocidente 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1990.

HANSEN, João Adolfo. Alegoria, construção e interpretação da metáfora. São Paulo – Campinas: Unicamp, 2006.

LE GOFF, Jacques. O imaginário medieval. 2. ed. Lisboa: Editorial Estampa, 1994. Nova História, 13.

LE GOFF, Jacques; SCHMITT, Jean-Claude. Maravilhoso. Dicionário temático do Ocidente medieval. São Paulo: EDUSC, 2005. v.2. p. 105-120.

LOPES, Oscar; SARAIVA, José Antonio. História da Literatura Portuguesa. 16ª ed. Porto: Porto, s/d.

MALEVAL, Maria do Amparo Tavares. Rastros de Eva no Imaginário Medieval. Santiago de Compostela: Laiovento, 1995.

REBOUL, Olivier. Introdução à Retórica. Tradução: Ivone Castilho Benedetti. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

TODOROV, Tzvetan. Introdução à Literatura Fantástica. Perspectiva, série Debates, 1975.

VICENTE, Gil. Obras de Gil Vicente. Porto: Lello e Irmão, 1965.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-210

Refbacks

  • There are currently no refbacks.