Análise dos fatores sócios-ambientais e epidemiológicos em Ananindeua/PA, através do modelo de regressão linear múltipla, no período entre 2001 a 2017 / Analysis of socio-environmental and epidemiological factors in Ananindeua / PA, using the multiple linear regression model, from 2001 to 2017

Educélio Gaspar Lisbôa, Ionara Santos Siqueira, Ana Laura Corradi, Douglas Fernandes, Érico Gaspar Lisbôa, Leonardo Augusto Lobato Bello

Abstract


Considerando a importância dos serviços de saneamento básico como abastecimento de água, esgotamento sanitário e coleta de lixo, como sendo fatores de grande influência na saúde da população local, se fez um estudo no município de Ananindeua, Estado do Pará. Visou analisar a relação existente entre as condições de saneamento básico da população local e incidência epidemiológica. A metodologia utilizada foi o uso de um modelo de Regressão Linear Múltipla, para se estimar as variáveis (mencionadas acima), no horizonte de tempo entre 2001 a 2017. Os dados de população, população com coleta e sem coleta de esgoto e incidência de dengue foram obtidos através dos sítios do Trata Brasil e do Datasus no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). A partir de análises verificou-se que os coeficientes do modelo de regressão linear influenciaram direta ou inversamente proporcional as oscilações do crescimento populacional do município de Ananindeua, ou seja, as variáveis tiveram aumento ou diminuição, durante o horizonte de tempo escolhido, com exceção para a variável casos de dengue, pois esta variável não apresentou correlação estatisticamente significativa com a população, população com coleta e sem coleta de esgoto. A hipótese que explica este resultado é devido a variabilidade dos casos de dengue no decorrer do período estudado, não apresentar um crescimento constante de casos ao longo dos anos, e sim picos oscilatórios entre altos e baixos casos de incidência. Esta atribuição pode ter também relação com várias ações de combate implementadas no decorrer do estudo, com o intuito na redução de casos.


Keywords


Saneamento básico, Casos de dengue, população, População com coleta de esgoto, População sem coleta de esgoto.

References


BRASIL. Lei no 11.445, de 5 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico; altera as Leis nos 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.036, de 11 de maio de 1990, 8.666, de 21 de junho de 1993, 8.987, de 13 de fevereiro de 1995; revoga a Lei no 6.528, de 11 de maio de 1978; e dá outras providências. Publicado no DOU de 8.1.2007 e retificado no DOU de 11.1.2007.

CARMO, R.L.; JOHANSEN, I.C.; DAGNINO, R. S.; CAPARROZ, M.B. Dengue e Chikungunya: estudos da relação entre população, ambiente e saúde. Textos Nepo, n.72, p. 6-11, 2015.

DOE – 64. Diário Oficial nº 33131. Engajamento ministerial no município de Ananindeua na campanha nacional de combate ao mosquito aedes aegypti. Pará, 2016. Disponível em: > http://www.ioepa.com.br/pages/2016/05/19/2016.05.19.DOE_64.pdf < Acesso em: 10 de Jun. 2020.

FERRÃO. Maria Eugênia. Introdução à Modelagem Multinível em Avaliação Educacional. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Rio de Janeiro, 2001.

HELLER, L. Relação entre saúde e saneamento na perspectiva do desenvolvimento. Ciência & Saúde Coletiva, v. 3, n. 2, p. 73, 1998.

Instituto Trata Brasil. Ranking do Saneamento. 2014. Disponível em: http://www.tratabrasil.org.br/ranking-dosaneamento Acesso em 12 Jun de 2020.

INSTITUTO TRATA BRASIL, RANKING DO SANEAMENTO 2016, São Paulo, 2016. Disponível em: >http://www.tratabrasil.org.br/datafiles/estudos/ranking/2016/relatoriocompleto.pdf. < Acesso em: 10 de Jun. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, 2016. Disponível em: > http://portalsinan.saude.gov.br/sinan-dengue-chikungunya < Acesso em: 15 de Jun. 2020.

Organização Pan-Americana da Saúde (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE) Disponível em: Acesso em: 15 jul. 2020.

REDES/FIEPA, Celpa e Prefeitura de Ananindeua combatem o mosquito da dengue, Pará, 2016. . Disponível em: > https://redesfiepa.org.br/novo/celpa-eprefeitura-de-ananindeua-combatem-o-mosquito-da-dengue-2/. < Acesso em: 10 de Jul. 2020.

RIBEIRO, J. W.; ROOKE, J. M. S. Saneamento básico e sua relação com o meio ambiente e a saúde pública. Juiz de Fora, 2010. Trabalho de Conclusão de Curso-Faculdade de Engenharia-Universidade Federal de Juiz de Fora, 2010.

SANTANA, Antônio Cordeiro de. Métodos quantitativos em economia: elementos e aplicações. Belém, Pa: UFRA, 2003.

SANTOS, G.. Interfaces do lixo com o trabalho, a saúde e o ambiente − artigo de revisão. Revista Saúde e Ambiente, América do Norte, 1026 02 2011.

SHARIF, A.; HAMID, A.; NAEEM, R.; RAFIQUE, H.; NAVEED, A. Dengue fever; Predictors of Spontaneous Bleeding in Dengue Fever. Professional Med. Journal, v. 25, n. 9, p. 1438-1441, 2018.

SPAREMBERGUER, R.F.L; SILVA, D.A. A relação homem, meio ambiente, desenvolvimento e o papel do direito ambiental. 2018. Disponível em: http://domtotal.com/direito/pagina/detalhe/23711/a-relacao-homemmeio-ambiente-desenvolvimento-e-o-papel-do-direito-ambiental. Acesso em: 08 jun. 2020.

TAUIL, P.L. Urbanização e ecologia do dengue. Cad. Saúde Pública, v.17, p. 99-102. 2001.

VASCONCELOS, P.F.C.; RODRIGUES, S.C.; OLIVEIRA, C.S.; AZEVEDO, R.S.S.; CRUZ, A.C.R.; NUNES, M.R.T. Dengue. In: Leão, R.N.Q.; editor. Medicina tropical e infectologia na Amazônia. Belém: Samauma, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-095

Refbacks

  • There are currently no refbacks.