Efeito citotóxico de extratos aquosos de Artemisia Absinthium l. Sobre o ciclo celular de Allium cepa L. / Cytotoxic effect of aqueous extracts of Artemisia Absinthium l. On the cell cycle of Allium cepa L.

Daniele Paula Maltezo, Alex Souza Rodrigues, Uéliton Alves de Oliveira, Larissa Lemes dos Santos, Kelli Évelin Müller Zortéa, Eliane Cristina Morena de Pedri, Elisa dos Santos Cardoso, Ana Aparecida Bandini Rossi

Abstract


As plantas medicinais são utilizadas pela humanidade desde os tempos mais remotos, o que torna necessária a realização de testes para verificar seu potencial citotóxico. A Artemisia absinthium L. é cultivada no Brasil para o tratamento de diversas enfermidades, como as relacionadas ao sistema digestório. Um dos principais testes utilizados para avaliar a citotoxicidade é o teste Allium cepa L. O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial citotóxico de extratos aquosos (infuso, decocto e triturado) de A. absinthium, por meio do teste A. cepa. Para cada extrato foram utilizadas cinco concentrações, um controle positivo e um controle negativo. Foram utilizadas quatro repetições por controle e concentração, sendo que em cada uma foram colocadas 30 sementes de A. cepa para germinar. Após 96 horas de exposição aos extratos, as radículas foram coletadas, mensuradas, fixadas em solução de Carnoy e armazenadas sob refrigeração, em álcool 70%. A avaliação da citotoxicidade foi realizada por meio da análise do crescimento do sistema radicular e do índice mitótico. A análise de variância revelou que os diferentes extratos e suas concentrações tiveram efeito significativo sobre o crescimento da radícula e o índice mitótico, sendo que neste houve diferença significativa entre os extratos. O índice mitótico apresentou redução na maioria das concentrações. Os extratos de A. absinthium avaliados apresentaram efeito citotóxico sobre as células meristemáticas de A. cepa, inibindo ou estimulando a divisão celular e o crescimento da radícula, sendo o extrato do tipo triturado o que apresentou maior efeito antiproliferativo.

Keywords


Índice Mitótico, Losna, Planta Medicinal.

References


ANTUNES, H.A.; NUNES, L.A.; SILVA, J.W.P.; MARCHINI, L.C. Abelhas nativas (Apidae: Meliponina) e seus recursos florais em um fragmento de mata localizada em área urbana. Magistra, v. 24, n. 1, p. 7-14, 2012. Disponível em: https://docplayer.com.br/54804630-Abelhas-nativas-apidae-meliponina-e-seus-recursos-florais-em-um-fragmento-de-mata-localizada-em-area-urbana.html. Acesso em: 10/10/2017.

BAGATINI, M.D.; DA SILVA, A.C.F.; TEDESCO, S.B. Uso do sistema Allium cepa como bioindicador de genotoxicidade de infusões de plantas medicinais. Revista Brasileira de Farmacologia, v. 17, n. 3, p. 444-447, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-695X2007000300019 DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-695X2007000300019.

BEZERRA, C.M.; DINELLY, C.M.N.; OLIVEIRA, M.A.S. Avaliação da toxicidade, citotoxicidade e genotoxicidade do infuso de malva-santa (Plectranthus barbatus - Lamiaceae) sobre o ciclo celular de Allium cepa. Eletronic Journal of Pharmacy, v. 13, n. 3, p. 220-228, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/36887 DOI: https://doi.org/10.5216/ref.v13i4.36887.

COELHO, A.P.D.; LAUGHINGHOUSE IV, H.D.; KUHN, A.W.; BOLIGON, A.A.; DO CANTO-DOROW, T.S. et al. Genotoxic and antiproliferative potential of extracts of Echinodorusgrandiflorus and Sagittariamontevidensis (Alismataceae), Caryologia, 70:1, 82-91, 2017. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/00087114.2016.1275932 DOI: https://doi.org/10.1080/00087114.2016.1275932.

CRUZ, C.D. Genes Software – extended and integrated with the R, Matlab and Selegen. Acta Scientiarum. v.38, n.4, p.547-552, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/asagr/v38n4/1807-8621-asagr-38-04-00547.pdf DOI: https://doi.org/10.4025/actasciagron.v38i4.32629.

DE PAULA, R.P; BUENO, S.S.DE S.; SCHMITT, K.F.M; TIAGO, A.V; ROSSI, A.A.B. Sistema teste de Allium ceoa como bioindicador de citotoxicidade e genotoxicidade em Aristolochia elegans Mast. Enciclopédia Biosfera. Goiania-GO, v. 11, n. 21, p. 1749-1756, 2015. Disponível em: https://www.conhecer.org.br/enciclop/2015b/agrarias/sistema%20teste%20de%20allium%20cepa.pdf Acesso em: 10/06/2018.

DE VASCONCELOS, E.S.; REIS, M.S.; SEDIYAMA, T.; CRUZ, C.D. Estimativas de parâmetros genéticos da qualidade fisiológica de sementes de genótipos de soja produzidas em diferentes regiões de Minas Gerais. Semina: Ciências Agrárias, v.33, n.1, p.65-76, 2012. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/223f/2a07da800929ffb3cccf1868c1b7b0c6b5c0.pdf DOI: DOI: 10.5433/1679-0359.2012v33n1p65.

FISKESJO G. The Allium Test II: Assesmente of chemical’s genotoxic potential by

recording aberrations in chromosomes and cell divisions in root tips of Allium cepa

L. Environmental Toxicology and Water Quality, v. 9, p. 234-241, 1994. Disponivel em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/tox.2530090311 DOI: https://doi.org/10.1002/tox.2530090311.

FLORA. Asteraceae. Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB55. Acesso em: 15/03/2020.

GUERRA, M.; SOUZA, M. J. Como observar cromossomos: um guia de técnicas em citogenética vegetal, animal e humana. Ribeirão Preto: FUNPEC, 2002. 191p.

LORENZI, H.; MATOS, F.J.A. Plantas Medicinais no Brasil: Nativas e Exóticas. Instituto Plantarum de Estudos da Flora Ltda, p. 138-139. Nova Odessa-SP, 2002.

MIOT, H. A. Avaliação da normalidade dos dados em estudos clínicos e experimentais. Jornal Vascular Brasileiro, v. 16, n. 2 p. 88-91, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/jvb/v16n2/1677-5449-jvb-16-2-88.pdf DOI: https://doi.org/10.1590/1677-5449.041117.

MOHIUDDIN, Y. G; NATHAR, V. N; AZIZ, W. N; GAIKWAD, N.B. Induction of Callus and Preliminary Phytochemical Profiling from Callus of Artemisia absinthium L. And Artemisia pallens Wall. International Journal of Current Trends in Science and Technology, V. 8, Issue. 02, p. 20236-20241, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/324923221_International_Journal_of_Current_Trends_in_Science_and_Technology_Induction_of_Callus_and_Preliminary_Phytochemical_Profiling_from_Callus_of_Artemisia_absinthium_L_and_Artemisia_pallens_Wall DOI: http://currentsciences.info/10.15520/ctst.v8i02.285.pdf.

PASQUALLI, M.; TEDESCO, M.; TEDESCO, S.B. Potencial antiproliferativo e genotóxico de extratos de allophylus edulis (a.st.-hil., cambess. & a. Juss.) Radlk. pelo teste de allium cepa l. Enciclopédia Biosfera. Goiânia-GO, v. 11, n. 21, p. 2365, 2015. Disponível em: https://www.conhecer.org.br/enciclop/2015b/biologicas/potencial%20antiproliferativo.pdf Acesso em: 10/06/2018.

PIRES, N.DE M.; SOUZA, I.R.P.; PRATES, H.T.; DE FARIA, T.C.L.; PEREIRA FILHO, I.A. et al. Efeito do extrato aquoso de leucena sobre o desenvolvimento, índice mitótico e atividade da peroxidase em plântulas de milho. Revista Brasileira de Fisiologia Vegetal, v.13, n.1, p.55-65, 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbfv/v13n1/9273.pdf DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-31312001000100007.

REGO, S.C. Avaliação da toxicidade, citotocixidade, mutagenicidade e genotoxicidade da dipirona sódica e do paracetamol em células meristemáticas de Allium cepa. Boletim informativo Geum, v. 6, n.4, p.7-15, 2015. Disponível em: https://revistas.ufpi.br/index.php/geum/article/view/2112/2790 Acesso em: 15/10/2018.

SILVA, A.E.P.; MOURA, J.W.M.; NETO, M.P.L. Avaliação tóxica, citotóxica, genotóxica e mutagênica da Turnera ulmifolia L. (chanana) em células eucarióticas. Revista Saúde em foco, v. 2, n.1, p.25-48, 2015. Disponível em: http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/view/694/0 Acesso em 14/07/2020.

SILVA, M.S.A; YAMASHITA, O.M; ROSSI, A.A.B; CONCENÇO, G; CARVALHO, M.A.C. et al. Cytotoxic and genotoxic effects of Macroptilium lathyroides. Sociedade Brasileira da Ciência das plantas daninhas, v. 36, p. 1-8, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582018000100244 Doi: https://doi.org/10.1590/s0100-83582018360100043.

SOUZA, S.A.M.; STEIN, V.C.; CATTELAN, L.V.; BOBROWSKI, V.L.; ROCHA, B.H.G. Utilização de sementes de alface e de rúcula como ensaios biológicos para avaliação do efeito citotóxico e alelopático de extratos aquosos de plantas medicinais. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v. 5, n. 1, p. 3-9, 2005. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/500/50050101.pdf Acesso em: 15/10/2017.

VERRI, A.M; MOURA, A.DE A.; MOURA, V.M. Testes Citogenéticos na avaliação da genotoxicidade de produtos naturais provindos de plantas medicinais. Revista Uningá, Maringa, PR, v. 30, n. 1, p.55-61, 2017. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1997/1592 Acesso em: 14/07/2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-067

Refbacks

  • There are currently no refbacks.