Arte-educação informal no Cafua das Mercês / Informal art-education in Cafua das Mercês

Walter Rodrigues Marques, Viviane Moura da Rocha, Maria de Jesus dos Santos Diniz, Thainara Coelho Monteiro

Abstract


O presente trabalho tem a finalidade de investigar práticas educacionais informais em Artes Visuais na Cafua das Mercês (Museu do Negro), parte do MHAM (Museu Artístico e Histórico do Maranhão). O MHAM quando da sua inauguração em 1973 até 1989, reunia num só lugar, todo o seu acervo. A partir de 1989, começam a surgir novos espaços para comportar esse acervo, divididos atualmente em: sede (MHAM propriamente dito, Galeria Floriano Teixeira, Museu de Artes Visuais e Museu de Arte Sacra, Museu Cafua das Mercês – Museu do Negro, Igreja do Desterro, Capela Bom Jesus dos Navegantes, Museu Histórico de Alcântara). O artigo é baseado em leituras prévias sobre educação informal, dados e história do museu e a descrição da visita desse espaço. Apresentamos algumas possibilidades educacionais nos espaços museológicos em forma de projetos em educação informal, assim como buscamos elucidar a função e o papel da Cafua das Mercês em sua dinâmica como instituição cultural, portanto, espaço possível e passível de educação, ainda que esta educação promovida neste espaço seja informal, não sistematizada como na escola, tem seu valor cultural. Reflete, portanto, no crescimento cognitivo, emocional e social dos indivíduos como sujeitos que pertencem ao meio que os cercam, fortalecendo o discurso assim como o que preconiza a Lei 10.639/2003 sobre o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana, mesmo que os espaços informais não sejam objeto da referida Lei, esta fortalece a luta pela igualdade racial, servindo, pois, aos objetivos da educação informal.


Keywords


Ensino de Arte, Espaço Informal, Museologia.

References


ANTUNES, Celso. Piaget, Vygotsky, Paulo Freire e Maria Montessori em minha sala de aula. Ciranda Cultural: São Paulo, 2008.

ARAÚJO, E. (Org.). Museu Afrobrasil: um conceito em perspectiva. São Paulo: Museu Afrobrasil, 2006.

BARBOSA, Ana Mae. Arte e ONGs. In: Lívia Marques Carvalho. (Org.). O ensino de artes em ONGs. São Paulo: Cortez, 2008, v. 1, p. 7-10.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de arte: anos 1980 e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2012. – (Estudos; 126/ dirigido por J. Guinsburg).

BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão. Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: Editora UNESP, 2009. (Coleção Arte e Educação).

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: arte / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. 130p. (Ensino de 1ª à 4ª série).

_______. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: arte / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998. 116p. (Ensino de 5ª à 8ª série).

CARNEIRO, Moaci Alves. LDB fácil: leitura crítico-compreensiva, artigo a artigo. 23. ed. revista e ampliada. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FERREIRA, Aurélio. Miniaurélio Século XXI Escolar: O minidicionário da língua portuguesa. 4. ed. rev. e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

MONTEVECHI, Wilson Roberto Aparecido. Educação Não-Formal no Brasil: 1500-1808. Dissertação (Mestrado em Educação). Centro Universitário Salesiano Americana, 2005

NÓBREGA Christus. Museus Virtuais como Laboratório de Pesquisa em Artes. Informática na Arte-Educação. Módulo 18.

LOWENFELD, Viktor. A criança e sua arte: um guia para os pais. Trad. Miguel Maillet.- São Paulo: Mestre Jou, 1977.

SELBACH, Simone. Arte e didática. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-037

Refbacks

  • There are currently no refbacks.