Integrando conhecimentos: uma abordagem etnobotânica para o ensino de ciências / Integrating knowledge: an etnobotanical approach to science teaching

Danielle Lima de Oliveira, Núbia da Silva, Fátima dos Santos Silva, Andreia de Sousa Guimarães

Abstract


O trabalho objetivou investigar o conhecimento etnobotânico dos alunos sobre as espécies vegetais, na perspectiva de integrar os saberes botânicos locais ao ensino de ciências. A pesquisa foi desenvolvida em uma escola estadual no município de Areia-PB abrangendo cinco turmas do Ensino Fundamental II. A metodologia foi realizada em três etapas, sendo elas (breve caracterização dos alunos, levantamento etnobotânico sobre as espécies vegetais mais conhecidas pelos alunos e intervenção/exposição através de aulas expositivas, referente as espécies citadas pelo alunos e a sua importância no cotidiano). Os resultados mostraram que os alunos possuem saberes específicos vegetais, somando 38 espécies locais, as quais estão distribuídas em quatro categorias, sendo a categoria das espécies alimentícias citadas em maior abundância, como Cocos nucifera (Coqueiro), Artocarpus heterophyllus Lam. (Jaqueira), e Spondias lutea L (Cajazeira). Concluiu-se, portanto, que os saberes dos alunos, são importantes como fonte de informações integradoras para a formação escolar, valorizando a discussão entre o conhecimento popular e científico, o que possibilita associar ao ensino de ciências.

Keywords


Conhecimento Popular, Ensino-Aprendizagem, Saberes, Valorização.

References


ALBUQUERQUE, H. N.; CAVALCANTI, M. L. F. Estudo do uso de plantas medicinais pela comunidade quilombola Senhor do Bonfim, Areia-PB. Revista de biologia e ciências da terra, Suplemento Especial, n. 1, 2009.

ARAÚJO, J. N.; SILVA, M. de F. V. Da. Aprendizagem significativa de Botânica em ambientes naturais. Revista Areté : Revista Amazônica de Ensino de Ciências, v. 8, n.15, p. 100-108, 2015.

BALICK, M.; COX, P. Plants, people and culture: the science of etnobotany. Scientific American Library, 1996.

BIONDI, D.; LEAL, L.; SCHAFFER, M. Aspectos importantes das plantas ornamentais em escolas públicas estaduais da cidade de Curitiba, PR. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 3, n. 3, p. 267-275, 2008.

BITENCOURT, I. M. A botânica no ensino médio: análise de uma proposta didática baseada na abordagem cts. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Formação de Professores de pós – graduação). Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Jequié/Bahia, p. 152, 2013.

BITENCOURT, I. M. et al. As plantas na percepção de estudantes do ensino fundamental no município de Jequié–Ba. Rio de Janeiro. UFRJ: VIII ENPEC, 2011.

CARVALHO, A. V. et al. Características físicas, químicas e atividade antioxidante de frutos de matrizes de cajazeira no estado do Pará. Physical and chemical characteristics of matrices of yellow mobin fruits in the state of Pará. Alimentos e Nutrição Araraquara, v. 22, n. 1, p. 45-53, 2011.

CARNEVALLE, M. R. Jornada. Cie Ciências. 2 ª Ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

COSTALONGA, S. A.; BATITUCCI, M. do C. P. Avaliação alelopática e fitoquímica de Artocarpus heterophyllus Lam e Eriobotrya japonica (Thunb.) Lindl., duas espécies invasoras presentes em unidades de conservação do Espírito Santo, Brasil. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 8, p. 56486-56505, 2020.

DA COSTA, E. A. et al. Percepção de professores sobre a disciplina Botânica geral no ensino superior alagoano. Revista Insignare Scientia-RIS, v. 2, n. 4, p. 278-296, 2019.

DA SILVA LIMA, L. F.; DE OLIVEIRA, A. G.; PINTO, M. F. Etnobotânica e ensino: os estudantes do ensino fundamental como pesquisadores do conhecimento botânico local. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 47766-47776, 2020.

DA SILVA, L. P. F. R. et al. Caracterização físico-química da polpa de jaca (Artocarpus heterophyllus). CONTECC Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia. Maceió - AL, Brasil, 2018.

DE OLIVEIRA, R. P. et al. Laranjeiras Sem Acidez. Rio Grande do Sul. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2010.

DIAS, A. M. de L.; LIMA J. F. S. de.; MORAIS, I. R. D. Ensino de geografia: linguagem, representação e símbolos. IV FIPED, Encontro Internacional de Pedagogia, Parnaíba-Piauí, 2012.

FERREIRA, M. M. et al. Tabuleiro humano: uma forma inovadora de ensinar botânica no ensino médio. Agroforestalis News, v. 1, n. 1, p. 25-30, 2016.

GOMES, E. C.; NEGRELLE, R. R. B. Cymbopogon citratus (DC) Stapf: Aspectos botânicos e ecológicos. Visão Acadêmica, v. 4, n. 2, 2003.

GRINDI, A. L.; DE SOUZA, L. B.; ATHAYDE, M. L. Caracterização botânica da urtiga-brava: estudos farmacológicos e químicos. Disciplinarum Scientia Saúde, v. 14, n. 1, p. 125-136, 2013.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em:. Acesso em 21 de julho de 2015.

JUNQUEIRA, A. H.; PEETZ, M. da S. Exportações de flores e plantas ornamentais superam US $35 milhões em 2007: recordes e novos desafios para o Brasil, 2009.

LEITE, R. M. V. B. C.; BRIGHENTI, A. M.; CASTRO, C. de. Girassol no Brasil. Londrina: Embrapa Soja, 2005.

LOIOLA, C. M. Comportamento de Cultivares de Coqueiro (Cocos nucifera L.) em Diferentes Condições Agroecológicas dos Tabuleiros Costeiros do Nordeste Brasileiro. Dissertação (Mestrado em Agrossistemas). Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão, 2009.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas cultivadas. Nova Odessa, São Paulo: Instituto Plantarum, 2004.

LUCENA, R. F. P. et al. O uso de espécies vegetais no Vale do Piancó pode ser explicado por sua disponibilidade local. Revista de Biologia e Farmácia, p. 55-71, 2012.

MACIAS, L.; RODRIGUEZ, R. C. M. C. O Ensino de botânica: conquistas e desafios. In: In: Silva TRS et al. (Org.). Botânica na América Latina: conhecimento, interação e difusão. LXV Congresso Nacional de Botânica. Salvador: Sociedade Botânica do Brasil, p.237-242, 2014.

MEC- Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, p. 436,1998.

MENEZES, L. C. et al. Iniciativas para o aprendizado de Botânica no Ensino Médio, 2013.

MORZELLE, M. C. et al. Desenvolvimento e avaliação sensorial de néctar misto de maracujá (Passiflora edulis Sims) e araticum (Annona crassiflora). Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 13, n. 2, p. 131-135, 2011.

MOREIRA, M. E. de C. Avaliação do potencial farmacológico de café (Coffea arábica L.) verde e torrado. Tese (doutorado). UFLA. Lavras – Minas Gerais, p. 113, 2013.

NORDI, N. Os catadores de caranguejo-uçá (Ucides cordatus) da região de Várzea Nova (PB): uma abordagem ecológica e social. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos – SP, p. 118, 1992.

PÓVOA, O.; FARINHA, N.; DIAS, S. S. Levantamento etnobotânico sobre coentros e poejos no Alentejo. III Seminário de I&DT – Centro Interdisciplinar de Investigação e Inovação do Instituto Politécnico de Portalegre, 2012.

REISSER JUNIOR, C. et al. Panorama do cultivo do morangos no Brasil. Embrapa Clima Temperado-Artigo em periódico indexado (ALICE), 2014.

RIBEIRO, M. de N. O. Diversidade genética e anatomia foliar em acessos de mandioca (Manihot esculenta Crantz). Tese (Doutorado), Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, p. 77, 2010.

SALES, A. K. D. de et al. Análise do conteúdo de botânica nos livros didáticos do ensino médio. Monografia (Especialização Pós – graduação em Ensino em Biociências e Saúde). Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, p. 97, 2019.

SALES, G. P. dos S.; ALBUQUERQUE, H. N. de.; CAVALCANTI, M. L. F. Estudo do uso de plantas medicinais pela comunidade quilombola Senhor do Bonfim–Areia-PB. Revista de biologia e ciências da terra, n. 1, p. 31-36, 2009.

SILVA NETO, M. P. da. et al. Plantas medicinais nos quintais urbanos da comunidade Alto da Cruz no Pitiú em Baturité-CE. EnciBio Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, v.16, n.29, p.1211, 2019.

SILVA, T. S. S.; MARISCO, G. Conhecimento etnobotânico dos alunos de uma escola pública no munícipio de Vitória da Conquista/BA sobre plantas medicinais. Revista de Biologia e Farmácia–Biofar, v. 9, n. 2, p. 62-73, 2013.

SILVA, M. B. et al. Avaliação in vitro da atividade antimicrobiana de pastas endodônticas à base de extrato glicólico de Musa paradisiaca frente a Enterococcus faecalis. Full dent. sci, v. 4, n. 14, p. 352-357, 2013.

SILVA, M. G. C. et al. Florescimento e frutificação de mangueira. (Mangifera indica. L.) Cv. Rosa promovido por diferentes doses de paclobutrazol. Dissertação (Mestrado), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) Vitória da Conquista, Bahia/Brasil, p. 66, 2006.

SILVA, J. R. S. da.; SANO, P. T. Formar professores e o ensino de botânica. In: Silva TRS et al. (Org.). Botânica na América Latina: conhecimento, interação e difusão. LXV Congresso Nacional de Botânica. Salvador: Sociedade Botânica do Brasil, p. 231-237, 2014.

SOUZA, G. M. de. Desenvolvimento e morfologia de inflorescências em videira “Niagara Rosada” (Vitis labrusca L.). Tese (Doutorado em produção vegetal), Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, Rio de Janeiro, p. 93, 2013.

VILELA, H. Portal da Ciência e Tecnologia. 2009. Disponível em: . Acesso em: 19/03/2016.

ZERAIK, M. L. et al. Maracujá: um alimento funcional. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 20, n. 3, p. 459-471, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-015

Refbacks

  • There are currently no refbacks.