A importância do envolvimento da comunidade na conservação ambiental da Estação Ecológica De Águas Emendadas / The importance of community involvement in the environmental conservation of the Águas Emendadas Ecological Station

Evelyn de Moura Alves

Abstract


A Estação Ecológica de Águas Emendadas possui um vasto campo para pesquisas científicas em diversas áreas de conhecimento. O presente trabalho tem como foco analisar a importância da sua preservação, tendo como objetivo geral identificar a relação da comunidade de Planaltina-DF com a Estação Ecológica de Águas Emendadas. Devido ao crescimento da cidade de Planaltina-DF e a pressão antrópica, é necessário pensar em um modo de gestão da Estação Ecológica Águas Emendadas, à qual por meio de políticas públicas ambientais, possa ser integrada a sociedade, para que assim o crescimento populacional não seja um risco a preservação, mas seja uma oportunidade de melhorar a fiscalização e o funcionamento dela. A metodologia adotada tem a abordagem qualitativa-quantitativa, para a obtenção de dados foi aplicado questionário para uma amostra da população de Planaltina-DF e foram realizadas entrevistas com servidores da ESECAE. A partir  dos resultados foi identificado que é preciso maior divulgação da Estação, pois a relação da comunidade sobre a Estação é de pouco conhecimento e pouco envolvimento.

 

 


Keywords


Política Pública Ambiental. Estação Ecológica. Educação Ambiental.

References


ALCÂNTARA et al. Educação ambiental e os sistemas de gestão ambiental no desafio do desenvolvimento sustentável. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. REGET/UFSM p. 734 - 740, 2012;

BEZERRA, Giannina; CARVALHO, Renata; LYRA, Marília. Modelo de excelência em Gestão Pública: o caso da estação ecológica de Caetés. Ambiente & Sociedade. São Paulo, v. 21, 2018.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm >. Acesso em: 27 nov. 2018.

______. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília-DF, 1981. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6938.htm >. Acesso em: 06 dez. 2018.

______. Lei nº 6.902, de 27 de abril de 1981. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília-DF, 1981. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2018.

______. Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília-DF, 1999. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9795.htm >. Acesso em: 06 dez. 2018.

BIASOLI, Semíramis; SORRENTINO, Marcos. Dimensões das políticas públicas de educação ambiental: a necessária inclusão da política do cotidiano. Ambiente & Sociedade. São Paulo, v. 21, 2018.

CODEPLAN. Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios - Planaltina. Brasília, 2015.

INSTITUTO BRASÍLIA AMBIENTAL. Guia de unidades de conservação do Distrito Federal. Brasília-DF, 2014. p. 13.

INSTITUTO BRASÍLIA AMBIENTAL. Águas Emendadas é reconhecida internacionalmente por fazer conexão entre água, cultura e patrimônio. Brasília-DF, 2018. Disponível em: < http://www.ibram.df.gov.br/aguas-emendadas-e-reconhecida-internacionalmente-por-fazer-conexao-entre-agua-cultura-e-patrimonio/ >. Acesso em: 06 dez. 2018.

LIMA, Gustavo Ferreira da Costa. Educação ambiental crítica: do socioambientalismo às sociedades sustentáveis. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.35, n.1, p. 145-163, jan./abr., 2009.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Dados consolidados do Cadastro Nacional de Unidades de Conservação. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2019.

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Educação ambiental: por um Brasil sustentável. Marcos Legais & Normativos. 4. ed. Brasília, 2014.

RODRIGUES, M. L. et al. A Percepção Ambiental Como Instrumento de Apoio na Gestão e na Formulação de Políticas Públicas Ambientais. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 21. p. 103, 2012.

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE. Águas Emendadas. Fernando Oliveira Fonseca (Org.). Brasília, 2008.

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE. Estação Ecológicas de Águas Emendadas: educação ambiental. Brasília, 2005.

SORRENTINO, Marcos, et al. Educação ambiental como política pública. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 2, p. 285-299, mai./ago. 2005.

SOUZA, Celina. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias. Porto Alegre, p. 20-45, jul./dez. 2006.

VEGARA, Sylvia. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. Editora Atlas S.A, 14 ed. São Paulo, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n9-002

Refbacks

  • There are currently no refbacks.