Desafios na execução do programa nacional de alimentação escolar durante a pandemia pela COVID-19 / Challenges of the national school meals program during the COVID-19 pandemic

Alessandra da Silva Pereira, Flávia Milagres Campos, Cláudia Roberta Bocca Santos, Elaine Cristina de Souza Lima, Michel Carlos Mocellin, Giane Moliari do Amaral Serra, Maria de Lourdes Carlos Ferreirinha, Ana Beatriz Coelho de Azevedo

Abstract


A pandemia pela COVID-19 tem no isolamento social a única medida eficaz para o seu contingenciamento. Com a suspensão das aulas, iniciou-se o desafio da continuidade ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Foram publicadas normativas que autorizaram e regulamentaram a distribuição de gêneros alimentícios adquiridos no âmbito do PNAE aos responsáveis dos estudantes durante a pandemia. O objetivo do presente texto foi discutir os desafios para execução do PNAE durante a pandemia pela Covid-19. Foi realizada análise descritiva com base em fontes documentais e bibliográficas, de março a julho de 2020, referentes ao PNAE durante a pandemia. Apesar da publicação, em si, ter sido um marco legal importante, o fato de ter deixado a cargo das entidades executoras de manter a execução do PNAE, e a não referência à universalidade no atendimento das ações realizadas, pode ter enfraquecido a execução local. O valor per capita repassado para a alimentação adequada e saudável tornou-se um desafio ainda maior, problemas relacionados à agricultura familiar foram potencializados, a atuação do conselho de alimentação escolar foi ainda mais exigida. A pandemia pelo Covid-19 trouxe novos desafios, que devem ser discutidos e superados, por meio de ações intersetoriais.


Keywords


Alimentação escolar, Covid-19, Segurança Alimentar e Nutricional

References


World Health Organization. Genebra: WHO; 2020 [cited 2020 Jul 24]. Emergency Committee regarding the outbreak of novel coronavirus (2019-nCoV). Available from: https://www.who.int/news-room/detail/23-01-2020-statement-on-the-meeting-of-the-international-health-regulations-(2005)-emergency-committee-regarding-the-outbreak-of-novel-coronavirus-(2019-ncov)

Schuchmannet AZ, Schnorrenberger BL, Chiquetti ME, Gaiki RS, Raimann BR, Maeyama MA. Vertical social isolation X Horizontal social isolation: healthand social dilemas in coppingwiththe COVID-19 pandemic. Braz J HeaRev 2020; 3(2):3556-3576.

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Lei 11.947 de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica. Diário Oficial da União2009; 16 jun..

Elias LP, Belik W, Cunha MP, Guilhoto JJM. Impactos socioeconômicos do Programa Nacional de Alimentação Escolar na agricultura familiar de Santa Catarina. RevEconSociol Rural 2019; 57(2):215-233.

Nogueira RM, Barone B, Barros TT, Guimarães KRLSLQ, Rodrigues NSS, Behrens JH. Sixty years of the National Food Program in Brazil. Rev Nutr 2016; 29 (2):253-267.

Siqueira RL, Cotta RMM, Ribeiro RCL, SperandioN, Priore SE. Análise da incorporação da perspectiva do direito humano à alimentação adequada no desenho institucional do programa nacional de alimentação escolar. Ciênc saúde colet 2014; 19(1):301-310.

Peixinho AML. A trajetória do Programa Nacional de Alimentação Escolar no período de 2003-2010: relato do gestor nacional. CienSaudeColet 2013; 18(4):909-916.

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Lei 13.987 de 07 de abril de 2020. Altera a Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009, para autorizar, em caráter excepcional, durante o período de suspensão das aulas em razão de situação de emergência ou calamidade pública, a distribuição de gêneros alimentícios adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) aos pais ou responsáveis dos estudantes das escolas públicas de educação básica. Diário Oficial da União2020; 7abril.

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução 02 de 09 de abril de 2020.Dispõe sobre a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE durante o período de estado de calamidade pública, reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020, e da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus – Covid-19. Diário Oficial da União2020; 9 abril.

Globo Notícias. Segurança alimentar: prioridade em Paraty durante a pandemia de Covid-19[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://g1.globo.com/rj/sul-do-rio-costa-verde/especial-publicitario/prefeitura-de-paraty/paraty-uma-cidade-melhor-para-todos/noticia/2020/06/10/seguranca-alimentar-prioridade-em-paraty-durante-a-pandemia-de-covid-19.ghtml

SEAPA - Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Municípios mineiros voltam a comprar alimentos da agricultura familiar por meio do Pnae[acessado 2020Jul24]. Disponível em: http://www.agricultura.mg.gov.br/index.php/component/gmg/story/3815-municipios-mineiros-voltam-a-comprar-alimentos-da-agricultura-familiar-por-meio-do-pnae

Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro. DPRJ move ação para garantir a alimentação de estudantes [acessado 2020Jul24]. Disponível em: http://www.defensoria.rj.def.br/noticia/detalhes/10263-DPRJ-move-acao-para-garantir-alimentacao-de-estudantes

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução Nº 26 de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE.Diário Oficial da União 2013; 17jun.

Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE): mudanças frente à pandemia de Covid-19[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://alimentacaosaudavel.org.br/blog/noticias/programa-nacional-de-alimentacao-escolar-pnae-mudancas-frente-a-pandemia-de-covid-19/7451/

Organização das Nações Unidas Brasil. Entrega de alimentos a estudantes tem continuidade no Brasil durante a pandemia[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://nacoesunidas.org/entrega-de-alimentos-a-estudantes-tem-continuidade-no-brasil-durante-a-pandemia/

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução CD/FNDE/MEC Nº 1, de 8 de fevereiro de 2017. Altera o valor per capita para oferta da alimentação escolar do Programa de Alimentação Escolar - PNAE. Diário Oficial da União 2017; 8 fev.

Machado PMO, Machado MS, Schmitz BAS,CorsoACT, González-Chica DA, Vasconcelos FAG. Caracterização do Programa Nacional de Alimentação Escolar no Estado de Santa Catarina. RevNutr 2013; 26(6):715-725.

Prefeitura Municipal de Mesquita. Kit de Alimentação Escolar para os alunos da rede municipal de Mesquita[acessado 2020Jul24]. Disponível em: http://www.mesquita.rj.gov.br/pmm/semed/2020/05/28/kits-alimentares-para-os-alunos-da-rede-municipal-de-mesquita/

Prefeitura Municipal de Ribeirão das Neves. Prefeitura vai distribuir Merenda Voucher para 25 mil estudantes da rede municipal de ensino[acessado 2020Jul24]. Disponível em: http://ribeiraodasneves.net/39-noticias/educacao/8533-prefeitura-vai-distribuir-merenda-voucher-para-25-mil-estudantes-da-rede-municipal-de-ensino

Prefeitura Municipal de Camacari. Prefeitura anuncia cartão merenda para alunos da rede publica municipal[acessado 2020Jul24]. Disponível em: http://www.camacari.ba.gov.br/prefeitura-anuncia-cartao-merenda-para-alunos-da-rede-publica-municipal/

Governo do Estado do Piauí. Governo do Estado autoriza a distribuição de merenda escolar para famílias de estudantes[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://www.pi.gov.br/noticias/governo-do-estado-autoriza-distribuicao-de-merenda-escolar-para-familias-de-estudantes/

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Brasil, 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução Nº 216 de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre o regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Diário Oficial da União 2004; 15 set.

Associação Brasileira de Alimentação e Nutrição. Guia para uma Alimentação Saudável em tempos de pandemia. ASBRAN. Brasil, 2020[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://www.asbran.org.br/storage/downloads/files/2020/03/guia-alimentar-covid-19.pdf

Bortolini GA, Moura ALP, de Lima AMC, Moreira HOM, Medeiros O, Diefenthaler ICM, Oliveira ML. Guias alimentares: estratégia para redução do consumo de alimentos ultraprocessados e prevenção da obesidad. Rev Panam Salud Publica 2019; 43:1-6.

Monteiro CA, Cannon G, Levy RB, Moubarac J, Louzada MLC, RauberF, Khandpur N, Cediel G, Neri D, Martinez-SteeleE, Baraldi LG, Jaime PC. Ultra-processedfoods: whatthey are andhowtoidentifythem. Public Health Nutr 2019;22(5):936‐941.

Butler MJ, Barrientos RM. The impact of nutrition on COVID-19 susceptibility and long-term consequences [published online ahead of print, 2020 Apr 18]. BrainBehavImmun 2020;S0889-1591(20)30537-7.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGBE apoiando o combate ao COVID-19[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://covid19.ibge.gov.br/

Fundação Getúlio Vargas. Coronavírus contribuiu para aumento de 1,8% no preço de alimentos na cesta básica[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://portal.fgv.br/noticias/coronavirus-contribuiu-aumento-18-preco-alimentos-cesta-basica

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de VigilânciaSanitária. Covid-19 e as Boas Práticas de Fabricação e Manipulação de Alimentos. NOTA TÉCNICA Nº 18/2020/SEI/GIALI/GGFIS/DIRE4/ANVISA. Brasília, 2020.

Conselho Federal de Nutricionistas. Recomendações do CFN de boas práticas para a atuação do nutricionista e do técnico em nutrição e dietética durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Brasília, 2020[acessado 2020Jul24]. Disponível em: https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2020/03/nota_coronavirus_3-1.pdf

World Health Organization. Interim guidance 19 march, 2020 – Considerations for quarantine of individuals in the context of containment for coronavirus disease (COVID19). Genebra: Word Health Organization, 20202020 [Cited 2020 Jul 24].Available from:https://www.who.int/publications/i/item/considerations-for-quarantine-of-individuals-in-the-context-of-containment-for-coronavirus-disease-(covid-19)

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Nutricionistas do PNAE: Cadernos de referência sobre alimentação escolar para estudantes com necessidades alimentares especiais. Brasília, 2017[acessado 2020Jul24].Disponível em: http://www.fnde.gov.br/component/k2/item/10532-31-de-mar%C3%A7o-de-2017

ARAUJO LRS, Brito ANM, Rodrigues MTP, Mascarenhas MDM, Moreira-AraujoRSR. Alimentação escolar e agricultura familiar: análise de recursos empregados na compra de alimentos. Cad Saúde Pública 2019; 35(11): 1-9.

Machado PMO, Schmitz BAS, González-Chica DA, Corso ACT, Vasconcelos FAG, Gabriel CG. Compra de alimentos da agricultura familiar pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE): estudo transversal com o universo de municípios brasileiros. Ciênc saúde coletiva 2018, 23(12):4153-4164.

Barros ECPG, Sguarezi SB, Cardoso KLH et al. Balanço de produção científica: operacionalização do programa nacional de alimentação escolar (PNAE) com agricultura familiar. Brazilian Journal of Development 2020, 6(8):5545-55471.

Soares P, Martinelli SS, Fabri RK,VeirosMB, Davó-BlanesMC, Cavalli SB. Programa Nacional de Alimentação Escolar como promotor de Sistemas Alimentares Locais, Saudáveis e Sustentáveis: uma avaliação da execução financeira. Ciênc saúde coletiva 2018, 23(12):4189-4197.

Schwartzman F, Mora CAR, Bogus CM, Vilar BS. Antecedentes e elementos da vinculação do programa de alimentação escolar do Brasil com a agricultura familiar. Cad Saúde Pública 2017, 33 (12):1-15.

Assis TRP, Franca AGM, Coelho AM. Agricultura familiar e alimentação escolar: desafios para o acesso aos mercados institucionais em três municípios mineiros. Rev Econ. Sociol Rural 2019, 57(4):577-593.

Bezerra OMPA, Bonomo E, Silva CAM, Correa MS, SouzaAA, Santos PCT, Silva ML, Almeida MR, Carvalho KP, Marques LA, Souza DMS. Promoção da aquisição de produtos da agricultura familiar para a alimentação escolar em Territórios da Cidadania de Minas Gerais e Espírito Santo. Revista de Nutrição 2013, 26(3):335-342.

Triches RM, Schneider S. Alimentação escolar e agricultura familiar: reconectando o consumo à produção. Saúde e Sociedade 2010, 19(4):1-13.

Baccarin JG, Triches RM, Teo CRPA, Silva DB. Indicadores de Avaliação das Compras da Agricultura Familiar para Alimentação Escolar no Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Rev. Econ. Sociol. Rural 2017, 55(1):103-122.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo agropecuário 2016/2017. IBGE, 2017[acessado 2020Jul24]. Disponível em:https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/resultados-censo-agro-2017.html

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Cartilha Nacional da Alimentação Escolar. Brasília, 2015[acessado 2020 Jul 24]. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/pnae/controle-social-cae/cartilhas-documentos-cae




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-674

Refbacks

  • There are currently no refbacks.