Fatores associados ao acesso à saúde bucal das gestantes na estratégia saúde da família / Factors associated for pregnant women access for oral treatment in primary health care

Frederico Nicholas Nobre Oliveira de Sá, Maria Irismar de Almeida, José Auricélio Bernardo Cândido, Liza Barreto Vieira, Nadja Mara de Sousa Lopes

Abstract


A gravidez é um evento especial na vida da mulher, tratando-se de uma experiência carregada de emoções. O estabelecimento de uma boa relação paciente/cirurgião-dentista é parte integral do tratamento de sucesso. Apesar dos avanços, aponta-se, ainda, alguma dificuldade em torno do tratamento odontológico durante o período gestacional. Este estudo tem o objetivo de analisar a percepção das gestantes em relação ao acesso a assistência à saúde bucal na Estratégia Saúde da Família. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo com abordagem descritiva e analítica, realizado com gestantes atendidas nas 29 Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) da Secretaria Regional VI do município de Fortaleza/CE, no período de março a agosto de 2019, com amostra de 357 gestantes. A maioria das mulheres (n=182; 51%) relataram que ainda não tinham recebido atendimento odontológico. Dentre os principais motivos do não atendimento estão o desinteresse no atendimento (n=89; 48,9%), a ausência de vagas para agendamento (n=43; 23,7%) e o tempo de agendamento da consulta de 15 a 30 dias. Figura como visível a necessidade de discussão do tema, da ampliação das fontes de informação e a realização de um trabalho de promoção em saúde, com ênfase na inteligência coletiva subsidiando a autonomia para o reconhecimento e o enriquecimento mútuo das pessoas. Os profissionais da equipe de saúde devem estar qualificados, por meio da educação permanente, a fim de que estabeleçam competências e condutas de prevenção e promoção em saúde bucal, possibilitando o cuidado integral, em conformidade com os princípios e diretrizes do SUS.


Keywords


Gestantes, Saúde buccal, Atenção Primária à Saúde.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Gravidez: o que é, sintomas, complicações, tipos e prevenções. 2020a. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/gravidez.

BRASIL. Ministério da Saúde. Rede Cegonha. 2020b. Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-para-voce/saude-da-mulher/rede-cegonha.

TOMASI, E. et al. Qualidade da atenção pré-natal na rede básica de saúde do Brasil: indicadores e desigualdades sociais. Cad. Saúde Pública [online]. 2017, vol.33, n.3, e00195815. Epub Apr 03, 2017. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/0102-311x00195815. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-311X2017000305001&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.

VIEGAS, A. P. B.; CARMO, R. F.; LUZ, ZELIA, M. P. da. Fatores que influenciam o acesso aos serviços de saúde na visão de profissionais e usuários de uma unidade básica de referência. Saúde soc., São Paulo , v. 24, n. 1, p. 100-112, Mar. 2015 . Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902015000100100&script=sci_abstract&tlng=pt.

SILVA, C. da et al. Acesso e utilização de serviços odontológicos por gestantes: revisão integrativa de literatura. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 25, n. 3, p. 827-835, Mar. 2020 . Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232020000300827&script=sci_arttext

PUCCA, G. A. JR.; GABRIEL, M.; DE ARAUJO, M. E.; DE ALMEIDA, F. C. Ten Years of a National Oral Health Policy in Brazil: Innovation, Boldness, and Numerous Challenges. J Dent Res. 2015;94(10):1333-1337. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/26316461/.

CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA. Profissão: cirurgião-dentista. Disponível em: http://website.cfo.org.br/17829/.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. A saúde bucal no Sistema Único de Saúde [recurso eletrônico]. Brasília – DF. 2018. 350 p. : il. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_bucal_sistema_unico_saude.pdf.

MENDES JR, F. I. R.; BANDEIRA, M. A. M.; TAJRA, F. S. Percepção dos

profissionais quanto à pertinência dos indicadores de saúde bucal em uma

metrópole do Nordeste brasileiro. Saúde debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 104, p. 147-158, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sdeb/v39n104/0103-1104-sdeb-39-104-00147.pdf.

FORTALEZA. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenação de Saúde Bucal. Linha Guia de Saúde Bucal/ Fortaleza. Secretaria Municipal de Saúde. Coordenação de Saúde Bucal. – Fortaleza, 2016. 83p. : il.- (Série Organização das Redes de Atençao à Saúde. 1- Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: http://www.nesbuc.ufc.br/downloads/linhaguiasaudebucal.pdf.

SILVA, C. C. da et al. Acesso e utilização de serviços odontológicos por gestantes: revisão integrativa de literatura. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2020, vol.25, n.3, pp.827-835. Epub Mar 06, 2020. ISSN 1678-4561. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-81232020000300827&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013, p.277. Disponível em: http://www.feevale.br/Comum/midias/8807f05a-14d0-4d5b-b1ad-1538f3aef538/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf.

FORTALEZA. Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza. Plano Municipal de Saúde de Fortaleza 2014 – 2017 [recurso eletrônico]. Fortaleza: Secretaria Municipal da Saúde, 2017, p. 250. Disponível em: http://saude.fortaleza.ce.gov.br/2016-05-19-20-16-08.

FAST MEDIC. Gestão em Sistemas de Saúde. Prontuário Eletrônico. 2020. Disponível em: https://www.fastmedic.com.br/prontuario-eletronico.

SANTOS, G. E. O. Cálculo amostral: calculadora on-line. 2015. Disponível em: http://www.calculoamostral.vai.la.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Brasília: Ministério da Saúde, 2012a. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.

FERNANDES, Fábia Cheyenne Gomes de Morais; SANTOS, Emelynne Gabrielly de Oliveira; BARBOSA, Isabelle Ribeiro. A idade da primeira gestação no Brasil: dados da pesquisa nacional de saúde. J. Hum. Growth Dev., São Paulo , v. 29, n. 3, p. 304-312, dez. 2019 . Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12822019000300002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.

CEARÁ. Secretaria da Saúde do Estado do Ceará/COVIG-NUIAS - Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos – SINASC. Nascidos Vivos no Estado do Ceará, 2019. Disponível em: https://www.saude.ce.gov.br/tabnet-ceara/sinasc/.

PRAETZEL, J. R. et al. Percepção materna sobre atenção odontológica e fonoaudiológica na gravidez. Rev Gaúcha Odontol., v. 58, n. 2, p. 155-160, 2010. Disponível em: http://revistargo.com.br/include/getdoc.php?id=4967&article=864&mode=pdf.

RAMALHO, A. K. B. M. Desenvolvimento de aplicativo de rastreio e de cartilha eletrônica de saúde bucal para gestantes. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Família) – UFPB/Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família, João Pessoa, 2016. Disponível em: https://renasf.fiocruz.br/sites/renasf.fiocruz.br/files/disseracoes/2016_UFPB_Anna%20Karina%20Barros%20de%20Moraes%20Ramalho.pdf.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual instrutivo do Pmaq para as equipes de Atenção Básica (Saúde da Família, Saúde Bucal e Equipes Parametrizadas) e Nasf. 2. ed. – Brasília-DF, 2015. 64 p. : il. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_instrutivo_pmaq_atencao_basica.pdf.

GONÇALVES, K. F. et al. Utilização de serviço de saúde bucal no pré-natal na atenção primária à saúde: dados do PMAQ-AB. Cien Saude Colet [periódico na internet], 2018a. Está disponível em: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/ artigos/ utilizacao-de- servico-de-saude-bucal-no-prenatal-na-atencao-primaria-a-saude-dados-do-pmaqab/16866?id=16866&id=16866.

NÓBREGA, M. T. C. et. al. Avaliação da percepção de gestantes sobre as doenças cárie e periodontal. Arch Health Invest, v. 5, n. 5, 247-250, 2016. Disponível em: http://www.archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/1698.

GOMES, R. N. S.; LAGO, E. C. ORAL HEALTH CARE IN BRAZIL: current panorama. ReonFacema. 2016 Jul-Set; 2(3): 247-251. Disponível em: file:///C:/Users/Auricelio%20Candido/Downloads/88-354-1-PB.pdf

COSTA, D. L. A. et al. Conhecimento de gestantes sobre a relação entre doenças periodontais e gravidez. Braz J Periodontol. V. 25, n. 4, p. 7-13, 2015. Disponível em: https://renasf.fiocruz.br/sites/renasf.fiocruz.br/files/disseracoes/2016_UFPB_Anna%20Karina%20Barros%20de%20Moraes%20Ramalho.pdf.

BETTANIN, F. S. M.; RODRIGUES, J. C.; BACCI, M. R. Permanent health education as an instrument for assistance quality.2020. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 7, p. 42986. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/12584/10561.

MUSTAFA, R. F.; MOURA, L. L. N. Dental prenatal care: determinants of access in Primary Health Care Armed. Cadernos ESP.Ceará. 2018, JUL.DEZ.;12(2):12:57-66. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/download/144/150.

PROTASIO, A. P. L.; GOMES, L. B.; MACHADO, L. S.; VALENÇA. A. M. G. Satisfação do usuário da Atenção Básica em Saúde por regiões do Brasil: 1º ciclo de avaliação externa do PMAQ-AB. Ciênc. Saúde Col. 2017; 22(6):1829-1844. Disponível em: https://scielosp.org/article/csc/2017.v22n6/1829-1844/pt/?abstract_lang=en.

MATTOS, B. N. C.; DAVOGLIO, R. S. Saúde bucal: a voz da gestante. RFO UPF, v. 20, n. 3, p. 393-399, 2015. Disponível em: http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1413-40122015000300020&script=sci_arttext.

LIVRAMENTO. D. V. P. et al. Percepções de gestantes acerca do cuidado pré-natal na atenção primária à saúde. Rev. Gaúcha Enferm. v.40, p. 1-9, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2019.20180211.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Qualificação dos Indicadores do Manual Instrutivo para as equipes de Atenção Básica (Saúde da Família, Saúde Bucal e Equipes Parametrizadas) e NASF – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/qualificacao_indicadores_manual_instrutivo_equipes.pdf.

SOUZA, T. H.; ZEFERINO, M. T.; FERMO, V. C. Recepção: ponto estratégico para o acesso do usuário ao Sistema Único de Saúde. 2016. Texto Contexto Enferm, 2016; 25(3):e4440015 Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072016004440015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-605

Refbacks

  • There are currently no refbacks.