Concepçoes alternativas e representações gráficas de alunos da educação básica sobre os crustáceos. / Alternative conceptions and graphical representations of basic education students about crustaceans.

Daniele Bezerra dos Santos, Priscila Pereira da Silva, Clécio Danilo Dias-da- Silva, Gabriel Moreira Benicá, Priscila Daniele Fernandes Bezerra Souza

Abstract


Existem mais de 40.000 espécies de crustáceos, estando incluso neste grupo animais como: siris, caranguejos, camarões, lagostas, cracas, tatuzinhos de jardim, anfípodes, copépodes, cladóceros entre outros. No tocante ao ensino de Ciências e Biologia, trabalhos que visem identificar os conhecimentos prévios dos estudantes podem auxiliar o professor no momento de planejamentos de suas aulas relacionando o conteúdo ao interesse dos alunos, contribuindo ainda para uma melhor mediação dos conceitos científicos em sala de aula. Neste sentido, o objetivo do trabalho consistiu em identificar as concepções alternativas sobre o tema “Crustáceos” (morfologia e ecologia) junto aos estudantes dos 7º anos do Ensino Fundamental II. A pesquisa foi realizada em três escolas públicas inseridas em zona urbana da cidade de Natal e Nísia Floresta, ambas localizadas no Rio Grande do Norte, Brasil, durante o período de julho e setembro de 2017. A proposta metodológica baseia-se em três etapas: etapa 1→ elaboração do questionário; etapa 2→ aplicação do questionário na escola; etapa 3→ análise dos dados, bem como a elaboração dos desenhos realizados pelos estudantes, logo, está incluso na etapa 2 “aplicação do questionário” uma vez que o material produzido para identificar as Concepções Alternativas (C.A) envolviam a elaboração dos desenhos e analise dos mesmos. Os dados qualitativos e quantitativos foram categorizados e organizados de acordo com a proporção da apresentação das concepções dos alunos. Constatamos que eles conhecem pouca variedade de crustáceos e, dentre estes, apenas os que têm relação com a alimentação, tais como caranguejos, lagostas e camarão. Fizeram associação satisfatória com relação ao ambiente em que estes organismos vivem (habitat), porém não reconhecem especificamente sua importância (nicho ecológico). No entanto, os alunos relacionaram apenas os crustáceos que pertencem a ambientes aquáticos. Consideramos que os alunos apresentaram pouco conhecimento relacionados a esses animais antes de ter contato com o ensino de Ciências formal e que isso deve ser aproveitado e trabalhado pelos docentes, desenvolvendo o poder investigativo das crianças a partir do uso das concepções alternativas dos alunos.


Keywords


Conhecimentos prévios, Artrópodes, Crustáceos, Ensino de Ciências.

References


AHYONG, S. T. Revision of the Australian Stomatopod Crustacea. Revista Australiana de Mus., v. 26, p. 1-326, 2001.

AIRES, B. F.; BASTOS, R. P. Representações sobre meio ambiente de alunos da educação básica de Palmas (TO). Ciência & Educação, v. 17, n. 2, p. 353-364, 2011.

ALMEIDA, LÚCIA. MASSUTTI. Invertebrados. Manual de Aulas Práticas. Depto de Zoologia, UFPR. Ed 3.Ribeirão Preto-SP, 2002.

ALVES, R.R.N.; NISHIDA, A.K. A ecdise do caranguejo-uçá, Ucides cordatus (Crustacea, Decapoda, Brachyura) na visão dos caranguejeiros. Interciência. v. 27, n. 3, p.110 -117, 2002.

ANTUNES, C. H.; PILEGGI, M.; PAZDA, A. K. Por que a visão científica da Microbiologia não tem o mesmo foco na percepção da Microbiologia no ensino médio? In: SIMPÓSIO NACIONAL DE ENSINO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, v. 3., 2012.

ARAÚJO, M. F.; MEDEIROS, M. L. K. Concepções alternativas de professores e alunos da educação básica sobre protozoários, reveladas por desenhos, em escolas de uma região semiárida do nordeste brasileiro. Revista da SBEnBio, n.7, departamento de Microbiologia e Parasitologia. Natal-RN, 2014.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Meio Ambiente/Saúde. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental / MEC, 1997.

BRUSCA, R. C.; BRUSCA, G. J. Invertebrados. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007.

CARVALHO, J.C.Q. de.; COUTO, S. G. do.; BOSSOLAN, N.R.S. Algumas concepções de alunos de ensino médio a respeito das proteínas. Revista Ciências & Educação, v.18, n.4, p.897-912, 2012.

CASTRO, D. R.; BEJARANO, N. R. R. Conhecimentos prévios sobre seres vivos dos estudantes das séries iniciais da Cooperativa de Ensino de Central - COOPEC- BA. Revista Brasileira de Ensino de Ciências e Tecnologia, Ponta Grossa, v. 6, n. 1, p. 19-40, 2013.

DIAS, G.F. Educação ambiental: Princípios e práticas. 5. ed. São Paulo: Gaia, 1998. 400p.

HICKMAN, C.L.; ROBERTS, L.S.; LARSON, A. Princípios integrados de Zoologia. Rio De Janeiro: Editora Guanabara Koogan S.A., 2013.

LIMBERGER, K. M.; SILVA, R. M.; ROSITO, B. A. Investigando a contribuição de atividades experimentais nas concepções sobre Microbiologia de alunos do ensino fundamental. In: SALÃO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PUCRS, 10., 2009. Anais... Disponível em: http://www.pucrs.br/edipucrs/XSalaoIC/Ciencias_Biologicas/Educacao_em_Biologia/71426-KAREN_MARTINS_LIMBERGER.pdf. Acesso em: 28 ago. 2017.

OLIVEIRA, N. F. de; AZEVEDO, T. M. SODRÉ-NETO, L. Concepções alternativas sobre microrganismos: alerta para a necessidade de melhoria no processo ensino aprendizagem de biologia. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia (RBECT), Ponta Grossa, v. 9, n. 1, p. 260-276, jan./abr. 2016.

SILVEIRA, M. L.; OLIVEROS, P. B.; ARAÚJO, M. F. F. Concepções espontâneas sobre bactérias de alunos do 6º ao 9º ano. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 8., 2011, São Paulo. Resumos... Disponível em: http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/viiienpec/resumos/R0347-1.pdf. Acesso em: 19 jul. 2017.

PINHEIRO, S. A.; HORA, B. L. V.; NUNES, E. F.; ARAUJO, T. L.; COSTA, I. A. S. Concepções alternativas sobre artrópodes: sequencia de ensino como proposta para superação no ensino médio. Revista SBEnBio, n. 7, p. 6841-6852, 2014.

POZO, J. I. A aprendizagem e o ensino de fatos e conceitos. In: COLL, C. et al. Os conteúdos na reforma. Porto Alegre: Artes médicas, 1998.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n5-1544

Refbacks

  • There are currently no refbacks.