Influência da ozonioterapia na cicatrização de úlceras do pé diabético / Influence of ozone therapy on the healing of diabetic foot ulcers

Márcio Rabelo Mota, Wanessa Souza Ribeiro, Renata Aparecida Elias Dantas, Alessandro de Oliveira Silva, Amanda Ribeiro Alves, Thiago do Amaral Cavalcante, Stéfane Mariano Rêgo Crispim, Maria Luiza Pereira Rodrigues

Abstract


Úlcera do pé diabético é uma das complicações de diabetes mellitus que ocorre por causas multifatoriais. A abordagem multidisciplinar e multiprofissional do paciente com pé diabético é recomendada, uma vez que a afecção possui alta prevalência e que as ações de prevenção e controle das lesões são potencialmente eficazes. Há um crescente interesse da comunidade científica e boa aceitação do tratamento com ozônio pelas revistas acadêmicas, apesar de o número de pesquisas acerca do assunto não ser amplo. Desse modo, o objetivo da presente pesquisa foi avaliar a influência da ozonioterapia em pacientes com feridas do pé diabético. METODOLOGIA: Tratou-se de revisão narrativa de literatura acerca da terapia com ozônio para tratamento de ferida do pé diabético. Foram utilizados os termos “ozônio”, “ozônioterapia”, “ozonização”, “pé diabético”, úlcera do pé diabético”, bem como suas traduções para o inglês “ozone”, “ozonetherapy”, “diabetic foot”, “diabetic foot ulcer”. Foram consultadas as bases acadêmicas PubMed, Scielo, Lilacs e EBSCOhost. RESULTADOS/DISCUSSÃO:  Muitas vezes o tratamento convencional para feridas é ineficiente devido à multiplicação de bactérias resistentes. Para feridas infectadas, primeiramente pode-se empregar o ozônio como desinfetante, pois o gás é tanto bactericida como fungicida, e para se obter uma ferida livre de patógenos; posteriormente, pode-se aplicar doses baixas da mistura gasosa oxigênio-ozônio para acelerar a cicatrização da lesão. Dentre as formas de tratamento com ozônio estão a utilização de óleo ozonizado sobre a ferida e a aplicação local de uma mistura de gases ozônio e oxigênio diretamente sobre a úlcera. Além disso, o ozônio funciona bem quando insuflado em microambiente controlado (saco plástico). a ozonização, quando comparada ao uso de antibióticos convencionais, pode reduzir o tamanho das lesões e abreviar o tempo de internação dos pacientes a curto prazo, mas aparentemente não promove a cura total da úlcera nem reduz o número de complicações. CONCLUSÃO: Há um crescente interesse pela comunidade científica e boa aceitação do tratamento com ozônio pelas revistas acadêmicas, apesar de o número de pesquisas acerca do assunto não ser grande. Diversos trabalhos demonstraram resultados positivos da utilização de ozônio como adjuvante da terapia convencional para úlceras do pé diabético, e concluíram que a ozonioterapia é uma ferramenta terapêutica complementar ao tratamento convencional. Apesar disso, ainda há muito a aprofundar acerca do tema e mais pesquisas devem ser conduzidas para validar a ozonioterapia na prática clínica.

Keywords


Ozônio, Ozonização, Diabetes, Neuropatia periférica, Pé diabético.

References


ADA, American Diabetes Association. Diabetes Care 2019a. Jan; 42 (Supplement 1): S124-S138. doi: https://doi.org/10.2337/dc19-S011

ADA, American Diabetes Association. Standards of Medical Care in Diabetes- 2019. Diabetes Care 2019b; 42 (Suppl. 1): S1-S2. doi:https://doi.org/10.2337/dc19-SINT01

ABOZ- Associação Brasileira de Ozonioterapia. Informações que a sociedade européia de ozonioterapia recomenda que sejam dadas aos pacientes. Disponível em: http://www.aboz.com.br

ANUPUNPISIT, Vipavee et al. Characterization of infected diabetic wound after ozonated water therapy. ?????? ??? ????? ??? ??????????? ?????? (Journal of Medicine and Health Science), v. 11, n. 1, 2008.

BERZARTTO A, Vaiano F, Frazini M. Ozone therapy of nonhealing foot and leg ulcers in diabetic patients. Eur J Clin Invest 2003; 33(1):44-6.

BOCCI, Velio. Ozone as Janus: this controversial gas can be either toxic or medically useful. Mediators of inflammation, v. 13, 2004.

BOCCI, Velio. Ozone: A new Medical Drug. 2005. Springer.

BOCCI, Velio et al. The ozone paradox: ozone is a strong oxidant as well as a medical drug. Medicinal research reviews, v. 29, n. 4, p. 646-682, 2009.

CAIAFA, Jackson Silveira et al. Atenção integral ao portador de pé diabético. Jornal vascular brasileiro, v. 10, n. 4, p. 1-32, 2011.

CLAVO, Bernardino; SANTANARODRIGUEZ, Norberto. Are we ready for a medical ozone challenge?. Journal of Experimental and Integrative Medicine, v. 2, n. 3, p. 189, 2012.

DUARTE, Nádia; GONÇALVES, Ana. Pé diabético. Angiologia e cirurgia vascular, v. 7, n. 2, p. 65-79, 2011.

FERNÁNDEZ, José Luis Calunga et al. Presentación de un caso de pie diabético neuro-infeccioso tratado con ozonoterapia. Revista CENIC Ciencias Biológicas, v. 46, n. 2, p. 195-202, 2015.

IZADI, Morteza et al. Efficacy of comprehensive ozone therapy in diabetic foot ulcer healing. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews, v. 13, n. 1, p. 822-825, 2019.

LEMOS, Camila da Silva et al. Práticas integrativas e complementares em saúde no tratamento de feridas crônicas: revisão integrativa da literatura. Aquichan, v. 18, p. 327-342, 2018.

LEONARDI, M. Possibilities of Medical Ozone. International Journal of Ozone Therapy, v. 12, n. 2, p. 131-132, 2013.

LIU, Jian et al. Ozone therapy for treating foot ulcers in people with diabetes. Cochrane Database of Systematic Reviews, n. 10, 2015.

LIPSKY, Benjamin A. et al. IWGDF guidance on the diagnosis and management of foot infections in persons with diabetes. Diabetes/metabolism research and reviews, v. 32, p. 45-74, 2016.

MARTÍNEZ-SÁNCHEZ, Gregorio. La ozonoterapia gana evidencias científicas en el campo clínico. Revista Cubana de Farmacia, v. 47, n. 1, p. 1-4, 2013.

Ozler, Megmet et al. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews- Efficacy of comprehensive ozone therapy in diabetic foot ulcer healing. Diabetes Metab Syndr Clin Res Rev [Internet]. 2019;13(1):822-5. Available from: https://doi.org/10.1016/j.dsx.2018.11.060.

PEDROSA, HC et al. Pé Diabético- Avaliação e tratamento. In. Endocrinologia clínica/ Lucio Vilar… [et al]- 6. ed- Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

RE, Lamberto; MALCANGI, Giuseppe; MARTINEZ-SANCHEZ, Gregorio. Medical ozone is now ready for a scientific challenge: current status and future perspectives. Journal of experimental and Integrative Medicine, v. 2, n. 3, p. 193-196, 2012.

SBD, Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. São Paulo: Editora Clannad; 2017.

LEMOS, Camila da Silva et al. Práticas integrativas e complementares em saúde no tratamento de feridas crônicas: revisão integrativa da literatura. 2018.

SOLOV?STRU, Laura Gheuc? et al. Randomized, controlled study of innovative spray formulation containing ozonated oil and ?-bisabolol in the topical treatment of chronic venous leg ulcers. Advances in skin & wound care, v. 28, n. 9, p. 406-409, 2015.

STOKER, George. THE SURGICAL USES OF OZONE. The Lancet, v. 188, n. 4860, p. 712, 1916.

THOMAZELLI, Fúlvio Clemo Santos; MACHADO, Caroline Boeira; DOLÇAN, Kalinka Sana. Análise do risco de pé diabético em um ambulatório interdisciplinar de diabetes. Rev. AMRIGS, p. 10-14, 2015.

TRAVAGLI, V. et al. Ozone and ozonated oils in skin diseases: a review. Mediators of inflammation, v. 2010, 2010.

VALACCHI, Giuseppe; FORTINO, V.; BOCCI, V. The dual action of ozone on the skin. British Journal of Dermatology, v. 153, n. 6, p. 1096-1100, 2005.

VAN NETTEN, Jaap J. et al. Definitions and criteria for diabetic foot disease. Diabetes/metabolism research and reviews, v. 36, p. e3268, 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n8-294