Consumo de cafeína: uma abordagem bioquímica e sociocultural num ambiente escolar / Caffeine consumption: a biochemical and socio-cultural approach in a school environment

Daniel Elias de Paula Araujo, Fabiúla Suianí Delfino, João Vitor Provesi, Luiz Gustavo Skiba, Marcelo Gabriel Hasper, Paula Vergara da Silva, Rafael Carlos Eloy Dias

Abstract


A cafeína é uma das substâncias com efeito psicoestimulante mais utilizadas pelo homem há mais de 600 anos e está presente em diversos produtos naturais e industrializados. Seu uso pode causar efeitos fisiológicos diversos. Em outra vertente, os produtos cafeinados podem ser promotores de encontros sociais e isso varia de acordo com a região geográfica em que estão os consumidores. Este trabalho buscou compreender os efeitos biológicos da cafeína na saúde humana para elencar vantagens e desvantagens do seu consumo e mensurar o nível de conhecimento dos consumidores de uma comunidade acerca disto; foi também traçar o perfil do consumo da cafeína da população estudada. Como abordagem metodológica, foram feitas pesquisas bibliográficas em livros e artigos na web e entrevistas com alunos e servidores de uma instituição de ensino por meio de questionário desenvolvido pelo grupo de pesquisa. O trabalho mostrou bom nível de conhecimento da população sobre a cafeína, sua presença nos produtos diariamente consumidos e efeitos na saúde, além de indicar que os produtos cafeinados são motivacionais para reunião de pessoas.

Keywords


Produtos cafeinados, Comportamento, Compostos bioativos, Alcaloides

References


AGYEMANG-YEBOAH, Francis; ASARE-ANANE, Henry; OPPONG, Sylvester Yaw (Ed.). 3. Caffeine: The wonder compound, chemistry and properties. 3 ed. Kerala, India: Research Signpost, 2013. 11 p. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

AITH, M. Café: o grão que mudou o mundo: A chegada da Starbucks ao Brasil é apenas o lance mais recente da fascinante história de 500 anos do café. Revista Veja, p.87, 2006.

ALMEIDA, D. V. P.; PEREIRA, N. K.; MOREIRA, D. A. R. Efeitos Cardiovasculares da Cafeína: Revisão de literatura. Ciências em Saúde, Itajubá - Mg, v. 3, n. 2, p.5-7, abr. 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

ALTIMARI, L.R, MELO, J.T., et al. Efeito ergogênico da cafeína na performance em exercícios de média e longa duração. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v.2005, n.1, p. 87-101, 2005.

ALTIMARI, L.R., CYRINO, E.S.Z, S.M et al. Efeitos ergogênicos da cafeína sobre desempenho o físico. Revista Paulista de Educação Física, v.14, n. 2, p. 19, 2000.

ALVES, R.; CASAL, S.; OLIVEIRA, B. Benefícios do café na saúde: mito ou realidade? Química Nova, v.32, n.8, p. 2169-2180, 2009.

ANNUNCIATO, R. et al. Suplementação aguda de cafeína relacionada ao aumento de força. Revista Brasileira de Nutrição Esportiva, v.3, n.18, p. 10, 2009.

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. São Paulo, SP: Pearson, 2007. 158 p.

BRENELLI, E. C. S. A extração de cafeína em bebidas estimulantes: uma nova abordagem para um experimento clássico em química orgânica. Química Nova, v.26, n.1, p.136-138, 2003.

DIAS, Rafael C. E.; BENASSI, Marta de T. Discrimination between Arabica and Robusta Coffees Using Hydrosoluble Compounds: Is the Efficiency of the Parameters Dependent on the Roast Degree? Beverages, v. 1, n. 3, p. 127-139, 2015.

GOSTON, J. Recursos Ergogênicos Nutricionais: Atualização sobre a Cafeína no Esporte. Nutrição e Esporte, p. 6, 2011.

HECKMAN, M.A. et al. Caffeine (1, 3, 7-trimethylxanthine) in foods: a comprehensive review on consumption, functionality, safety, and regulatory matters. Journal Of Food Science. Exclusivo em Meio Eletrônico, p. 84, abr. 2010. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2020.

HIGDON, Jane V.; FREI, Balz. Coffee and Health: A Review of Recent Human Research. Critical Reviews. In Food Science and Nutrition. Corvallis, p.101-123. 2007. Disponível em: . Acesso em: 1 mai. 2020.

LOOIJEN, Ferdy. Coffee: Just an Energy Boost or a Social Atmosphere? 2012. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

MASOOD, S.B.; SULTAN, T.M. Coffee and its consumption: benefits and risks. Critical Review of Food Science and Nutrition, v. 51, n.4, p. 363–73, 2011.

MATSUMOTO, K. L.; ROSANELI, C. F.; BIANCARDI, C. R. A cultura gastronômica do café e a sua influência social e emocional no dia-a-dia do brasileiro. 2008. Disponível em: . Acesso em: 03 mai. 2020.

NCI. National Cancer Institute. Nci Thesaurus. Caffeine: Code C328. 2015. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2020.

OOSTERVELD, A.; VORAGEN, A.G. J.; SCHOLS, H.A. Effect of roasting on the carbohydrate composition of Coffea arabica beans. Carbohydrate Polymers, v. 54, p. 183–192, 2013.

OSMAN, Jamie L.; SOBAL, Jeffery. Chocolate cravings in American and Spanish individuals: Biological and cultural influences. 2006. 12 f. Monografia (Especialização) - Curso de Nutritional Sciences, Division Of Nutritional Sciences, Cornell University, Ithaca, Ny 14853, Usa, 2006.

QUEIROZ, Fernanda. Taquiarritmias. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

SALAZAR-MARTINEZ, E.; WILLETT, W.; ASCHERIO, A.; MANSON, J.; LEITZMANN, M.; STAMPFER, M. Coffee Consumption and Risk for Type 2 Diabetes Mellitus. Annals of Internal Medicine, v. 140, n. 1, p. 1, 2004.

van DAM, R. M. AND FESKENS, E. J. M. 2002. Coffee Consumption and Risk of Type 2 Diabetes Mellitus. Lancet., 360: 1477–1478.

WILLIAMS, H. Nutrição para a saúde, condicionamento físico e desempenho esportivo. São Paulo. Manole. 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-601

Refbacks

  • There are currently no refbacks.