A cor da escravidão e do racismo no Quilombo Sítio Veiga em Quixadá-Ceará, Brasil/ The color of slavery and racism at Quilombo Sítio Veiga in Quixadá-Ceará, Brazil

Fernanda Ielpo da Cunha, Luís Tomás Domingos, Geranilde Costa e Silva, Ana Maria Eugenio da Silva, José Gerardo Vasconcelos, Maria do Rosário de Fátima Portela Cysne, Ana Flávia Ferreira da Silva, Francisca Aline da Silva Andrade, Alexandrino Moreira Lopes, Deyk Anne Calixto Paz

Abstract


O presente estudo tem como objetivo compreender como foram construídos os estereótipos racistas a partir da escravidão dos povos africanos e suas diásporas no mundo, a partir dos remanescentes quilombolas do Sítio Veiga, em Quixadá-Ceará, Brasil. Historicamente no Brasil, a imagem perpassada da população de matriz africana é aquela associada ao modelo de escravidão e os quilombos visto como algo marginal e do passado, associando-os a “foragidos”, violentos, bandidos, que habitam nas florestas e isolados do resto da sociedade. Diante dessa realidade, este estudo aborda sobre a relevância do conhecimento da história da África e dos povos quilombolas apontando a educação um ferrementa relevante nesse processo de desconstrução do racismo e afirmação positiva desses sujeitos sociais.  Para tanto, a produção deste artigo teve como aparato metodológico a tipologia exploratório-descritiva com abordagem qualitativa valendo-se das técnicas de entrevistas semiestruturada cuja a modalidade norteadora foi a etnográfica e observação participante, métodos estes fundamentais para uma maior aproximação e interação com os sujeitos sociais da pesquisa.Os resultados parciais apontam que esses sujeitos africanos/afro-brasileiros/as falem e narrem suas histórias a partir deles (as), cabendo a academia e a ciência ouvi-los/as, interpretá-los/as epistemologica e metodologicamente, dentro de uma discussão científica crítica e inclusiva respeitando e reconhecendo o legado histórico cultural e ancestral dessa população.


Keywords


Escravidão, Quilombo, Racismo, Sítio Veiga, Quixadá

References


BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Lei Nº 10.639/2003. Brasília, DF, julho/2005.

BENTO, M. A. S. Branqueamento e Branquitude no Brasil. Disponível em: http://www.media.ceert.org.br/portal-3/pdf/publicacoes/branqueamento-e-branquitude-no-brasil.pdf. Acesso em: 11.Jun.2020, pp-1-30

CHIZZOTTI, A. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

CUNHA, F. I., VASCONCELOS, J. G.; SILVA, A. M. E. Casa de sementes Pai Xigano: um olhar para os saberes ancestrais do cultivo de sementes crioulas no quilombo Sítio Veiga, Quixadá-CE. Revista Cocar, v. 13 n. 27 (2019): Set./Dez./2019.

CUNHA JÚNIOR, H. Diversidade Etnocultural e Africanidade. In: DE JESUS, R. F. et. al (org). Dez Anos da Lei N. 10.639/03: Memórias e Perspectivas. Fortaleza: Edições UFC, 2013. pp.23-46.

DOMINGOS, L. T. Entre estigmas e traumas de violência de colonização e escravidão: afirmação de identidade afrodescendente. São Leopoldo: EST, 2017, pp.191-208.

GOMES, N. L. Trajetórias escolares, corpo negro e cabelo crespo: reprodução de estereótipos ou ressignificação cultural? Revista Brasileira de Educação, Campinas, n.21, p40-168, set/2002. Pp.40-51.

FIGUEIREDO, G. P., BARBOSA, M. M., PINHEIRO, R. S. Agroecologia integrada à educação ambiental: ferramentas para uma melhor convivência da população com o semiárido. In: MATOS, K. S. A. L. (Org.). Educação ambiental e sustentabilidade IV. Fortaleza: UFC, pp. 360-373, 2013

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LEITE, I; B. Quilombos e quilombolas: cidadania ou folclorização? Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 5, n. 10, 1999, p. 123-149.

LIMA, Rosely Ribeiro; SILVA, Margareth Araújo e; LIMA, Anna Clara Trindade; SILVA, Solange de Jesus. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 5, p.29961-29971, may. 2020.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social – teoria, método e criatividade. 29. ed. Petrópolis, RJ; vozes, 2010.

MOURA, C. (1981). Rebeliões na Senzala: Quilombos, Insurreições, Guerrilhas. In: LEITE, I; B. Quilombos e quilombolas: cidadania ou folclorização? Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 5, n. 10, 1999, p. 123-149.

MUDIMBE, V.Y. A invenção da África gnose, filosofia e a ordem do conhecimento. Tradução de Leonor Pires Martins para língua portuguesa destas partes do livro The Invention of Africa. Gnosis, Philosophy, and the Order of Knowledge (Bloomington: Indiana University Press, 1988), pp. 2-38.

MUNANGA, K. Superando o Racismo na escola. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005.

MUNANGA, K. Uma Abordagem Conceitual das Noções de Raça, Racismo, Identidade e Etnia. Disponível em: http://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2014/04/Uma-abordagem-conceitual-das-nocoes-de-raca-racismo-dentidade-e-etnia.pdf. Acesso em: 03/mar/2017, pp.1-17.

SILVA, Ana Maria Eugênio. Enfrentamento e superação do câncer de mama: narrativa autobiográfica de uma mulher negra quilombola. 2018. 56f. Trabalho de Conclusão de Curso – (Graduação em Serviço Social) – Programa de Graduação em Serviço Social, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2018, pp.12-70.

SILVA, S. R.; NASCIMENTO, L. K. Negros e territórios quilombolas no Brasil. Cadernos Cedem, 3(1), 23-37, 2012.

SOUZA, G. M. A. A Lei Federal 10.639/03: (Quase) Dez Anos de História e Memória. In. DE JESUS, R.F, et.al (orgs). Dez Anos da Lei Nº 10.639/03: Memórias e Perspectivas. Fortaleza: Edições UFC, 2013. pp. 268-285.

XAVIER, A. R.; MACHADO, C. J.S. HISTÓRIA E MEMÓRIA DE UMA PROFESSORA QUILOMBOLA: VITRAIS BIOGRÁFICOS, PRÁTICAS EDUCATIVAS E IDENTIFICAÇÃO ÉTNICO-RACIAL. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), [S.l.], v. 9, n. 22, p. 332-348, jun. 2017. ISSN 2177-2770. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2020.

Fontes Orais

BALINHA, Feijão. Entrevistadora: Fernanda Ielpo da Cunha. Comunidade Quilombola de Sítio Veiga, Quixadá-CE, 15 ago. 2019., mp2,43min. Disponível no acervo pessoal dos autores.

ESPÍRITO SANTO, Fava. Entrevistadora: Fernanda Ielpo da Cunha. Comunidade Quilombola de Sítio Veiga, Quixadá-CE, 08 ago. 2019., mp3,57min. Disponível no acervo pessoal dos autores.

PINTO DE OURO, Feijão. Entrevistadora: Fernanda Ielpo da Cunha. Comunidade Quilombola de Sítio Veiga, Quixadá-CE, 08 ago. 2019., mp2,35min. Disponível no acervo pessoal dos autores.

QUERENTIR,Feijão. Entrevistadora: Fernanda Ielpo da Cunha. Comunidade Quilombola de Sítio Veiga, Quixadá-CE, 15 ago. 2019., mp3, 13min. Disponível no acervo pessoal dos autores.

SEMPRE ROXO, Feijão. Entrevistadora: Fernanda Ielpo da Cunha. Comunidade Quilombola de Sítio Veiga, Quixadá-CE, 15 ago. 2019., mp2,30min. Disponível no acervo pessoal dos autores.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n7-466

Refbacks

  • There are currently no refbacks.